SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 05 DE JULHO DE 2022
FRENTE FRIA

Frio intenso exige cuidados para evitar problemas no coração

Cuidado deve ser maior entre pessoas com mais de 60 anos

Marco Antonio dos Santos
Publicado em 17/05/2022 às 22:22Atualizado em 18/05/2022 às 10:00
Morador caminha agasalhado com uma manta em Rio Preto: cidade registrou 11 graus como temperatura mínima (Guilherme Baffi 17/5/2022)

Morador caminha agasalhado com uma manta em Rio Preto: cidade registrou 11 graus como temperatura mínima (Guilherme Baffi 17/5/2022)

A onda de frio que chegou em Rio Preto aumenta o risco de problemas cardíacos. Durante o inverno do ano passado, 347 pessoas morreram na região em decorrência de problemas do aparelho circulatório, segundo dados do Departamento Regional de Saúde (DRS).

Em baixas temperaturas, os vasos sanguíneos se estreitam e reduzem o fluxo de sangue nas extremidades do corpo. Esse fenômeno é chamado de Síndrome de Raynaud e acomete de 3% a 5% dos brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular.

O médico vascular Gustavo Marcatto, alerta para que as pessoas se protejam do frio, com roupas adequadas para reduzir os riscos. “A preocupação deve ser para todos, principalmente para pessoas ansiosas e que sofrem de estresse emocional. O frio pode impulsionar o risco de doenças e problemas relacionados à má circulação do sangue, como infarto, isquemia cardíaca, hipertensão, entre outros”, explica.

Marcatto recomenda o aumento da ingestão de água para manter o corpo hidratado e ajudar na eliminação natural das toxinas que estão na circulação do sangue.

“Além disso, é essencial se alimentar de forma correta, ingerir mais alimentos ricos em fibra e evitar o consumo de gorduras. Use roupas confortáveis, que não prendam o corpo, e pratique atividade física. Movimentar os músculos ajuda a bombear o sangue de forma melhor, evitando problemas na circulação”, completa Marcatto.

A reumatologista Lucia Angelica Buffulin recomenda mais cuidados com a saúde, principalmente para pessoas com mais de 60 anos, também sujeitas ao agravamento de doenças como artrite e fibromialgia. “Existem receptores de temperatura dentro das articulações e na musculatura, que nas pessoas mais idosas podem ficar mais alterados durante o frio, porque leva a contratura muscular mais intensa e generalizada. Isso pode piorar os quadros de osteoartrite, artrite reumatoide e maioria das patologias do sistema músculo esquelético”, explica a médica

Lúcia recomenda às pessoas com mais de 60 anos que evitem sair de casa durante os períodos mais frios do ano, para reduzir os riscos de complicações de saúde.

Além disso, a reumatologista aconselha que os idosos optem por comer alimentos calóricos, porém, não gordurosos. De preferência, que sejam preparados em forma de caldos quentes ou sopas.

“É importantíssimo manter-se em dia com o calendário de vacinas, porque os fenômenos infecciosos desta época do ano podem desencadear outros problemas de saúde, relacionados à articulação. Tem que tomar cuidado para manter uma dieta rica em legumes, proteínas e vitaminas, mas tomar cuidado para não ganhar peso”, recomenda a médica.

Menor temperatura

Os termômetros marcaram 11 graus na manhã desta terça-feira, 17, a mais baixa do ano em Rio Preto, mas a previsão meteorológica é de que este recorde seja batido nesta quarta-feira,18, quando a mínima pode chegar a 7 graus, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Na região de Rio Preto, as menores temperaturas foram registradas em Ariranha (7 graus) e General Salgado (7,9 graus).

Quem nem quer saber deste frio é a moradora Carla Patrícia Zago, 38 anos, que foi até o Centro de Rio Preto na terça-feira para não colocar o rosto fora de casa nesta quarta-feira. “Quando me falaram que vinha uma onda de frio, já vim ao Centro para resolver meus problemas, para amanhã não precisar sair. Não gosto muito de frio. E tenho que me preocupar com a saúde do meu filho”, diz a mulher, que estava com o filho, Theo Zago, de apenas nove meses.

As pessoas em situação de rua aguentam o frio com cobertores e alimentação doada, mas não descartam ir para os abrigos noturnos, oferecidos pela Prefeitura e igrejas se a temperatura baixar para 7 graus.

“Eu dormi numa rua perto do Terminal, onde ficamos todos deitados juntos para poder se esquentar. Nós combinamos ir para a Casa de Cirineu” diz a moradora de rua Eliana Cesário, 45 anos.

A Secretaria de Assistência Social vai fazer rondas noturnas para convidar os moradores de rua para abrigamento na Casa de Cirineu e no Albergue Noturno. (MAS)

Recomendações contra o frio

Mantenha-se bem agasalhado e não fique muito tempo exposto a um ambiente frio

Procure manter-se hidratado, mesmo se sentir menos sede, para evitar ressecamento de pele e lábios

Crianças e idosos são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio, portanto cuide que estejam bem agasalhados

Evite banhos prolongados ou com água muito quente, que provocam ressecamento da pele

Use soro fisiológico para hidratar olhos e narinas

Ao usar aquecedores, é importante manter uma fonte de umidificação do ambiente em paralelo (recipientes com água, toalhas molhadas, umidificadores)

Mantenha ao menos uma fonte de ventilação em locais fechados para facilitar a circulação do ar e diminuir a concentração de vírus, bactérias e alérgenos no ambiente

Não improvise para manter ambientes aquecidos, utilizando churrasqueiras e latas com fogo, por exemplo

Carla Patrícia Zago com o filho, Theo: bem agasalhados (Guilherme Baffi 17/5/2022)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por