SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 04 DE DEZEMBRO DE 2021
FISCALIZAÇÃO AÉREA

Drone vai patrulhar o céu de Rio Preto para multar 'sujões'

Em oito meses, Prefeitura recolheu 27 mil toneladas de entulhos das ruas, quantidade 43% maior do que no mesmo período de 2020. Para coibir os sujões, poder público vai voltar a usar drones

Marco Antonio dos Santos
Publicado em 01/10/2021 às 21:28Atualizado em 02/10/2021 às 08:04
Entulho jogado em terrenos no Santo Antônio (Johnny Torres 1/10/2021)

Entulho jogado em terrenos no Santo Antônio (Johnny Torres 1/10/2021)

A Prefeitura voltou a contratar o serviço de drone para flagrar quem faz descarte ilegal de lixo em Rio Preto, porque subiu de 19 mil toneladas para 27, 2 mil toneladas a quantidade de entulho recolhido na cidade. Os dados são de janeiro a agosto de 2021 em comparação com o mesmo período em 2020. Para a fiscalização, foram contratadas 30 horas de voo, por R$ 16 mil.

Ao mesmo tempo que elevou a quantidade de lixo recolhido, caíram as punições. Enquanto no ano passado, de janeiro a setembro, a Secretaria de Serviços Gerais emitiu 43 autuações contra os sujões flagrados, o que totaliza R$ 211,9 mil em multas, neste ano foram emitidas 16 autuações, que totalizam R$ 62.6 mil em multas.

Para o secretário da pasta, Ulisses Ramalho, a explicação para a queda nas punições é o fato de que sua equipe de dez fiscais foi cedida para reforçar o trabalho da Vigilância Sanitária no combate a bares abertos e festas clandestinas, durante períodos de proibição.

“Infelizmente foi neste período que as pessoas aproveitaram para descartar lixo de forma irregular em terrenos baldios no perímetro urbano, o que é lamentável”, diz o secretário. Outro fator para o aumento da quantidade de entulho é a retomada das atividades econômicas, com a volta de funcionamento das empresas, o que gerou mais produção de lixo.

Drone utilizado pela Prefeitura em 2019 (Mara Sousa/Arquivo)

Conforme levantamento da Prefeitura, existem cerca de 200 locais de descarte irregular, localizados em bairros periféricos. Para combater o acúmulo, estes pontos passam por periódica operação de limpeza. Além disso, a Prefeitura tem orientado os proprietários destas áreas a cercarem os locais para evitar o descarte clandestino. Eles têm também de se responsabilizar pela limpeza da sujeira.

Ulisses afirma que o drone é um instrumento importante para combate aos sujões porque tem câmeras de alto alcance e resolução de imagens, que irão ajudar na identificação dos veículos que descartam lixo e entulho irregularmente em locais proibidos e áreas públicas.

Com base na identificação dos veículos, a Prefeitura vai descobrir o proprietário, para depois enviar a autuação. A multa para quem joga lixo em qualquer lugar pode chegar a 100 Unidades Fiscais do Município (UFM), ou seja, R$ 6.296.

A dona de casa Raquel Souza, 60 anos, do Solo Sagrado, acha importante a punição de quem faz o descarte irregular de lixo. “Além da sujeira, isso atrai barata, ratos e até escorpiões que entram em nossa casa. A gente quer pegar quem faz, mas o povo despeja sempre de madrugada”, diz a moradora.

A Prefeitura lembra que o descarte correto de entulho deve ser feito nos 18 pontos de apoio distribuídos pela cidade, que estão abertos das 7h às 17h, de segunda a sábado.

Prefeitura contabiliza 200 pontos de descarte irregular na cidade (Johnny Torres 1/10/2021)

Dados

200 é o número de locais usados para descarte irregular em Rio Preto

Entulho

  • 2020 (janeiro a agosto) 19 mil toneladas
  • 2021 (janeiro a agosto) 27,2 mil toneladas

Multas por sujeira em local indevido

  • 2020 (janeiro a setembro)
  • 43 multas, totalizando R$ 211.987,35
  • 2021 (janeiro a setembro) 16 multas, totalizando R$ 62.645,20

Valor da multa

  • 100 Unidades Fiscais de Município (UFM) por metro cúbico de resíduo, o equivalente a R$ 6.296,00

Fonte: Secretaria Municipal de Serviços Gerais

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por