SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2021
RETORNO DOS ALUNOS

Prefeituras da região preparam escolas para o retorno presencial em agosto

Escolas vão acolher mais de 50% dos alunos presencialmente em agosto. Retorno em Rio Preto deve acontecer escalonado no mês que vem

Rone CarvalhoPublicado em 20/07/2021 às 20:51Atualizado há 21/07/2021 às 18:09
Professora Glaucia de Oliveira Alves com alunos durante aula na rede municipal de Mirassol (Jhonny Torres 20/07/2021)

Professora Glaucia de Oliveira Alves com alunos durante aula na rede municipal de Mirassol (Jhonny Torres 20/07/2021)

Cidades da região de Rio Preto começaram os preparativos para o retorno das atividades presenciais em agosto nas escolas municipais. A estimativa é que as instituições públicas de ensino da rede básica recebam mais da metade dos alunos por dia. Em alguns municípios, como Mirassol, atividades presenciais já acontecem com até 60% dos alunos matriculados diariamente.

Em Rio Preto, a Secretaria Municipal de Educação confirmou ao Diário que trabalha com a possibilidade de retorno das atividades presenciais em agosto. Nesta segunda-feira, 19, o prefeito Edinho Araújo declarou que o retorno deve ser optativo e de forma escalonada a partir do mês que vem. Não foi informado, porém, a data do retorno.

Segundo o vice-presidente das regionais do interior da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Marcelo Batista, a maioria das escolas do noroeste do Estado de São Paulo já sinalizou o retorno em agosto. “A previsão é que retornaremos dia 2 de agosto, obedecendo os protocolos sanitários e com 35% da capacidade de alunos por dia. Depois do retorno, em 15 dias, faremos uma nova avaliação, dependendo aumentamos para 50% a capacidade de alunos por dia e assim progressivamente”, declarou o também secretário da educação de Votuporanga.

No início de julho, a Secretaria Estadual de Educação acabou com a porcentagem máxima de alunos por dia nas escolas de São Paulo. Agora, cada instituição de ensino pode decidir junto aos Comitês de Enfrentamento ao Coronavírus dos municípios sobre a quantidade de alunos que vão receber por dia.

Mirassol é uma das cidades do Noroeste Paulista que já retornaram com atividades presenciais. Nesta semana, inclusive, a diretoria municipal de educação do município aumentou de 35% para 60% o número de alunos que podem ser recebidos por dias nas escolas. “Estamos com aulas presenciais desde fevereiro, só tivemos um recesso de dez dias e optamos por não antecipar as férias”, disse a diretora de educação de Mirassol, Luzia de Fátima Paula.

Segundo ela, as maiores dificuldades sentidas pelos professores com os alunos durante o retorno presencial foi em relação à alfabetização e matemática. “Na cidade, aproximadamente 65% dos pais optaram pela volta dos alunos para as atividades presenciais, os outros continuam de forma remota com um acompanhamento especial”, afirmou Luzia.

Assim como Mirassol, outras cidades da região também já retornaram com atividades presenciais nas escolas municipais. É o caso de Magda, Lourdes e Marinópolis. Em contrapartida, alguns municípios que chegaram a voltar com atividades presenciais suspenderam em maio diante do aumento do número de casos de Covid-19, como Tabapuã. “Por serem redes menores, cidades pequenas voltaram mais rápido que as maiores cidades da região”, explicou Marcelo.

Também confirmaram retornar atividades presenciais nas escolas municipais em agosto as prefeituras de Parisi, Cardoso, Valentim Gentil, Mirassolândia, Tabapuã e Paranapuã. Procuradas pela reportagem, outras cidades dizem que também já se preparam para o retorno, mas ainda aguardam definição quanto à quantidade de alunos que vão receber por dia.

“Vamos retornar dia 2 de agosto, com 50% da capacidade. Pretendemos voltar com um metro de distanciamento, máscara, álcool em gel nas salas de aula, tapetes sanitizantes e monitoramento dos casos suspeitos”, disse a secretária de educação e cultura de Cardoso, Célia Regina de Mendonça.

O Diário tentou contato com a secretária de educação de Rio Preto, Fabiana Zanquetta, para saber sobre a data que a pasta trabalha para o retorno das atividades presenciais para os 37 mil alunos da rede municipal, em agosto, mas até o fechamento da reportagem não obteve resposta.

Atualmente, cinco escolas de Rio Preto estão sem alvará do Corpo de Bombeiros. A pasta promete a regularização até a volta das aulas. “A Secretaria Municipal de Educação informa que foram regularizadas 45 unidades escolares no início deste ano. Restando ainda cinco unidades com os serviços contratados e dentro do prazo contratual de execução dos serviços para emissão dos laudos. A Secretaria informa ainda que 155 prédios da secretaria estão regulares e com AVCB válido”, informou em nota a pasta.

Retorno optativo

Apesar do retorno presencial ser confirmado nas cidades da região de Rio Preto, todos os secretários municipais de Educação garantem que a retomada será optativa, ou seja, os pais poderão decidir se mandam ou não os filhos para as escolas no segundo semestre 2021.

Além disso, o protocolo também prevê de proibição das crianças levarem brinquedos na escola até limpeza das salas de aula a cada troca de turno. Segundo o guia de retomada das atividades presenciais nas unidades municipais de educação de Rio Preto, assim que os alunos chegarem à escola deverão ter sua temperatura aferida.

Em Rio Preto, o protocolo de retomada das atividades presenciais prevê tapetes com desinfetante para a limpeza dos calçados e escalonamento de horários na entrada e saída de alunos, para evitar aglomeração. A prefeitura também garante no guia a instalação de dispensers de álcool em gel em todas as salas de aula e recomenda janelas sempre abertas para circulação de ar.

Em Jales, a secretária de Educação, Adriana Mendes de Campos, disse que uma reunião na semana que vem deve decidir quando as aulas voltam nas escolas municipais, mas que o protocolo já está pronto. “É uma decisão difícil, mas que vamos avaliar com o comitê, pois lidamos com um público diferente do Estado, são crianças de até 10 anos”.

Protocolos

Entrada

  • Medição da temperatura dos alunos
  • Tapetes com desinfetante para a limpeza dos calçados
  • Pias para alunos lavarem as mãos ou álcool em gel
  • Escalonamento de horários - de entrada e saída - intervalo, recreios e refeições.

Salas de aula

  • Carteiras com distância de 1 metro entre os alunos
  • Dispenser de álcool em gel em todas as salas
  • Uso de máscaras para professores e alunos (devem ser trocadas a cada 3 horas)
  • Janelas sempre abertas para circulação de ar
  • Materiais e brinquedos individuais
  • Priorização de atividades ao ar livre
  • Higienização de salas de aula
  • A criança pode ficar mais de 3 horas na escola, porém não no mesmo ambiente, sem a devida higienização. Ou seja: a cada período máximo de 3 horas, as pessoas devem ser direcionadas a outro local para que o ambiente seja higienizado
  • Depois da higienização, a sala pode ser utilizada novamente, por novo período máximo de 3 horas

Berçário

  • Disponibilizar álcool em gel 70%
  • As caminhas e colchões devem ser de uso individual e higienizados antes e após o uso
  • Lençóis trocados e lavados diariamente, após o uso, devendo ser retirados e acondicionados separados das demais peças destinadas à lavagem
  • Obrigatório manter ambiente arejado com renovação constante do ar, com portas e janelas abertas a todo o momento
  • Não usar ar-condicionado
  • Distanciamento mínimo de 1 metro entre os alunos
  • Brinquedos e materiais de uso coletivo deverão ser retirados do ambiente
  • Crianças não devem levar brinquedos de casa para a escola
  • Remover lixo, no mínimo três vezes ao dia, mantendo a lixeira sempre tampada.

Recreio

  • Alunos só podem tirar as máscaras no momento das refeições (seguindo o armazenamento adequado e o correto manuseio e descarte)
  • Brincadeiras de contato físico, como futebol, pega-pega, não poderão acontecer
  • Refeitórios e cantinas devem garantir distanciamento nas filas e balcões, utilizando sinalização no piso
  • Proibição do compartilhamento de talheres, pratos ou copos, bem como alimentos
  • Disponibilização e utilização de talheres descartáveis
  • Profissionais que preparam e servem alimentos devem utilizar EPIs e seguir protocolos de higiene de manipulação dos produtos
  • Caso positivo de Covid-19 na escola
  • Isolamento dos ambientes por onde a pessoa transitou
  • Realização de higienização completa
  • Notificação do caso à Vigilância epidemiológica

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por