SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 24 DE JANEIRO DE 2022
NO JARDIM URANO

Polícia Civil prende casal que tentou dar golpe do bilhete premiado em idosa de Rio Preto

Casal de 22 anos alegou ser religioso e, por isso, não poderia receber o suposto prêmio da loteria; idosa chegou a transferir R$ 400 mil para eles, transação que conseguiu ser cancelada

Rodrigo Lima e Arthur Pazin
Publicado em 02/12/2021 às 12:38Atualizado em 02/12/2021 às 17:36
Delegado Ricardo Rodrigues, da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic) de Rio Preto (Reprodução)

Delegado Ricardo Rodrigues, da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic) de Rio Preto (Reprodução)

A Polícia Civil de Rio Preto prendeu, na última quarta-feira, 1º, um casal de 22 anos, de Londrina (PR), que tentou dar o golpe do bilhete premiado em uma idosa de 79 anos, moradora de Rio Preto.

Homem e mulher foram presos em flagrante pela polícia, com a ajuda da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na rodovia BR-153, em Nova Granada. Uma terceira pessoa que estaria com o casal conseguiu fugir no momento da abordagem.

Segundo o delegado Ricardo Rodrigues, da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic) de Rio Preto, a dupla abordou a idosa próximo a sua casa, no Jardim Urano, pedindo ajuda e alegando que havia recebido um prêmio de R$ 10 milhões na Quina, mas que, por ser religioso, não poderia usar o dinheiro de loteria.

Os golpistas, então, ofereceram trocar o bilhete premiado por uma quantia de R$ 400 mil, valor este que foi transferido pela idosa ao casal por meio de duas Transferências Eletrônicas Disponíveis (TEDs).

A transação, no entanto, foi impedida pela polícia após o gerente do banco desconfiar da movimentação e avisar a filha da vítima, que imediatamente procurou a polícia pensando que a mãe havia sido sequestrada.

Diante disso, a Polícia Civil montou uma operação e saiu às ruas para tentar localizar a idosa e os golpistas, que passaram a tarde da quarta juntos, chegando até a almoçarem em um shopping da cidade.

O casal conseguiu ser localizado no momento em que levou a vítima de volta para sua casa, onde conseguiram também levar uma quantia de R$ 6 mil, além das transferências realizadas. Eles foram presos por estelionato, furto e associação criminosa.

O delegado contou ao Diário que a Polícia Civil conseguiu imagens dos veículos usados pelos golpistas e avisou uma agência bancária de  Guarapari (ES), para onde ia uma das transferências.

Com o contato, a polícia da cidade capixaba conseguiu prender uma pessoa integrante da quadrilha, que usava sua conta bancária para auxiliar no golpe.

À reportagem, Rodrigues destacou a astúcia e rapidez do gerente do banco e a importância da família de acionar a polícia a tempo de impedir a transferência e localizar os golpistas. O delegado também falou sobre a postura do casal.

"Eles criaram toda uma história para convencer da bondade deles e a vítima foi induzida no afã de ajudar. Mas é importante perceber que não existe 'almoço de graça'. É preciso ficar atento", reforçou Rodrigues, que alertou para sempre desconfiar dos "grandes favores" que podem haver em transações como essas.

O casal está passando por audiência de custódia nesta quinta-feira. A Polícia Civil, agora, irá levantar a identidade de outros integrantes. A suspeita é de que pelo menos outras duas pessoas estejam envolvidas nesses golpes.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por