SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2022
VILA ELMAZ

Juiz manda internar adolescente de 17 anos suspeito de homicídio em Rio Preto

Policiais foram até a casa do menor e tiveram de usar a força durante o cumprimento do mandado expedido pela Vara da Infância e Juventude de Rio Preto

Núcleo Digital
Publicado em 26/01/2022 às 15:52Atualizado em 27/01/2022 às 10:21

Um adolescente de 17 anos foi detido suspeito de matar um jovem de 19 anos a tiros na Vila Elmaz, zona norte da cidade. A motivação do crime ainda é investigada pela polícia. O caso está sendo apurado pela 3º Divisão de Homicídio da Divisão Especialiada em Investigações Criminais (Deic).

O mandado de busca e apreensão do adolescente, expedido pelo juiz da Vara da Infância e Juventude, Evandro Pelarin. "Observei que há indícios de que ele possa estar envolvido no homicídio e, por isso, e para a preservação da vida dele também, decretei a internação. Vou ouvi-lo dentro de 30 dias, aproximadamente", disse o juiz Pelarin.

Quando a polícia chegou à residência para cumprir o mandado de internação do adolescente envolvido no homicídio, consta que foi preciso o uso de "força moderada", já que havia pessoas na casa que tentaram impedir que o adolescente fosse conduzido pelos policiais até a delegacia. 

Após ser ouvido pelo promotor André Luís de Souza, da Vara da Infância, o menor de idade foi encaminhado para Fundação Casa de Rio Preto e vai responder por ato infracional. Ele ficará na unidade internado por, ao menos, 45 dias.

A vítima morreu após ser baleada com três disparos na rua Orlando Canuto da Silva. Segundo a Polícia Militar, no local, as equipes apuraram com testemunhas que a vítima foi baleada por dois indivíduos que passaram pelo local em uma motocicleta e depois fugiram.

'Inocentes estão sendo baleados'

O promotor André Luís de Souza afirmou à reportagem do Diário que está preocupado com o aumento dos homicídios envolvendo, principalmente, adolescentes. Crimes que seriam provocados pela rixa de traficantes, entre os bairros Santo Antônio, Vila Elmaz e João Paulo II.

A Polícia Militar deve reforçar o patrulhamento nessas regiões a pedido da promotoria. "É de conhecimento dessas rixas entre os bairros e serão tomadas medidas tanto do Ministério Público como da Secretária de Segurança Pública. Uma das primeiras é a intensificação do policiamento nos locais identificados onde estão acontecendo esses crimes. A questão é que inocentes estão sendo baleados", diz o promotor André de Souza.

(Colaborou: Guilherme Ramos)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por