SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 21 DE MAIO DE 2022
EDUCAÇÂO

Cursinhos pré-vestibulares gratuitos estão com inscrições abertas em Rio Preto

Cursinhos gratuitos coordenados por alunos da Unesp estão com inscrições abertas para 240 vagas; oportunidade é destinada, preferencialmente, a alunos de escolas públicas de Rio Preto e região

Arthur Pazin
Publicado em 19/01/2022 às 22:30Atualizado em 20/01/2022 às 08:36
Cursinhos Atlas e Vitoriano são coordenados por professores e alunos do Ibilce, campus rio-pretense da Unesp (Guilherme Baffi 19/1/2022)

Cursinhos Atlas e Vitoriano são coordenados por professores e alunos do Ibilce, campus rio-pretense da Unesp (Guilherme Baffi 19/1/2022)

Os cursinhos Vitoriano e Atlas, projetos de extensão do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), campus de Rio Preto da Universidade Estadual Paulista (Unesp), estão com 240 vagas abertas, preferencialmente, para estudantes de escolas públicas de Rio Preto e região.

As inscrições para o processo seletivo do Vitoriano, que oferece 100 vagas, vão até o dia 31 de janeiro de 2022 e podem ser feitas pelo site www.cursinhovitoriano.com. Já para concorrer a uma das 140 vagas oferecidas pelo cursinho Atlas, é preciso acessar o https://bit.ly/3IfM4LY. As inscrições vão até o dia 7 de fevereiro.

O cursinhos têm como objetivo oferecer gratuitamente aulas preparatórias para os vestibulares das principais universidades públicas, assim como para o Enem. Segundo Guilherme Augusto Cardoso Silva, mestrando do Ibilce e discente coordenador do cursinho Vitoriano, a proposta é dar oportunidade de acesso a um ensino de qualidade para quem “realmente não tem condições de pagar um cursinho e sonha com uma universidade pública”.

“Queremos ver essas pessoas passando em engenharia na USP ou medicina na Famerp, como já tivemos”, disse Silva, que destacou que nos cursinhos o aluno tem acesso a bons professores, boas ferramentas e monitorias de diferentes disciplinas, destinadas a dúvidas e atendimentos.

“Nos empenhamos muito pra levar essa qualidade ao aluno que não tem condição e não tem essa oportunidade em outro lugar e fica de escanteio”, explicou o coordenador. Ele contou ao Diário que pretende também buscar a Prefeitura para tentar parcerias e ampliar o cursinho à comunidade.

É importante ressaltar que não é permitida a matrícula do aluno em mais de um cursinho voluntário. A medida, segundo os editais dos processos seletivos, é válida para garantir uma chance “mais igualitária” para o acesso à universidade.

O projeto de extensão “Cursinhos do Ibilce” existe desde 2007, mas nasceu em 1994, quando um grupo de alunos, de maneira autônoma, organizou o primeiro cursinho comunitário da instituição. A proposta, na época, gerou na região do campus cursinhos com preços mais populares, como o extinto Alternativo.

Atualmente, o projeto é coordenado pela professora doutora em Educação Luciana Cruz, que está à frente como coordenadora docente dos dois cursinhos preparatórios para vestibulares e do cursinho “Sônia Guimarães”, que atende alunos do 9º ano do ensino fundamental que pretendem ingressar nas Escolas Técnicas (Etecs).

O Cursinho Vitoriano oferece, anualmente, de 80 a 100 vagas, divididas por períodos diferentes. Com as aulas online, o cursinho consegue oferecer também mais vagas. Já o Cursinho Atlas surgiu no ano de 2018, como junção dos cursinhos Metamorfose e Vest-junior, também comunitários e do Ibilce. Nos dois primeiros anos, o cursinho atendeu os alunos de maneira presencial e desde então, devido à pandemia do coronavírus, passou para o formato virtual.

Vasco retorna cursinho presencial

Lançado em 2019, o cursinho preparatório para vestibular do Centro Cultural Vasco, de Rio Preto, retornará de maneira presencial em março deste ano, após ter sido suspenso nos últimos dois anos devido à pandemia do coronavírus. Em 2021, o cursinho, que estava desativado, chegou a realizar quatro “aulões” preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

As aulas acontecerão no período da tarde no teatro do espaço, localizado na rua São João, na Boa Vista. Um café da tarde será oferecido aos alunos participantes. O projeto é fruto de uma parceria entre o Vasco e a Fundação Lauro Campos e Marielle Franco. A proposta é oferecer aulas gratuitas para alunos da rede pública, ou que são bolsistas da rede privada, que desejam se preparar para vestibulares de universidades públicas.

Neste ano, 60 vagas serão oferecidas no cursinho, que está com as inscrições abertas desde a última semana para graduandos e graduados que queiram atuar como professor voluntário. Até o momento, segundo o centro, há quase 30 candidatos a professores inscritos.

As inscrições para alunos deverão ser abertas em fevereiro e divulgadas nas redes sociais do centro cultural. (AP)

Desfalque na pandemia

Os dois cursinhos da Unesp contam com professores voluntários graduandos e graduados nas áreas das disciplinas que lecionam. Em 2022, assim como nos últimos dois anos, as aulas destes cursinhos estão sendo ministradas totalmente online, o que tem trazido dificuldade para angariar professores.

“A pandemia desanima um pouco a nossa profissão, pois uma das coisas mais bacanas de ser professor é conseguir conversar com o aluno, olhar no olho e verificar a dúvida presencialmente, participar deste dia a dia que ficou perdido”, disse Guilherme, coordenador do Vitoriano. “O online é longe do ideal, mas é o que está tendo agora como mais seguro para este momento”, disse.

Apesar disso, o coordenador conta que o cursinho Vitoriano já fechou a equipe de professores deste ano, que conta com 42 profissionais voluntários.

Já o cursinho Atlas, além das inscrições para alunos, está com o processo seletivo de professores em aberto para graduandos e graduados. O prazo de inscrição é até o dia 31 de janeiro pelo link https://bit.ly/3tAPrsz. Atualmente, o cursinho conta com 21 professores titulares e sete professores auxiliares/monitores.

De acordo com o coordenador discente do cursinho Atlas, Marlon Henrique Vieira Galafo, a experiência é enriquecedora, uma vez que conviver com diferentes realidades dos estudantes proporciona maior crescimento humano e pedagógico. “Não formamos apenas pré-vestibulandos, mas damos a eles formação humana e intelectual para que possam, além de serem bons profissionais, serem boas pessoas”, disse. (AP)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por