SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2021
QUEIMADURAS

Comerciante joga produto químico em ex-funcionária em Catanduva

Vítima corre o risco de perder a visão do olho direito, atingido pelo líquido

Marco Antonio dos SantosPublicado em 21/07/2021 às 21:41Atualizado há 22/07/2021 às 07:50
Vizinha da vítima filmou a discussão e o comerciante jogando o produto químico (Reprodução)

Vizinha da vítima filmou a discussão e o comerciante jogando o produto químico (Reprodução)

Um comerciante de Catanduva está sendo procurado pela polícia por ter jogado um produto químico no corpo da diarista Francieli Priscila Correa Froelich, 31 anos, na terça-feira, 20, durante uma discussão, no bairro Vila São Jorge, em Catanduva. A vítima teve de ser encaminhada às pressas ao pronto-socorro e depois foi levada ao Hospital Padre Albino, porque sofreu queimaduras pelo corpo. Ela teve a visão do olho direito afetada.

A diarista afirma que trabalhou por quatro anos para o comerciante, como empregada doméstica e como cuidadora. Ela fazia comida e ajudava em tarefas diárias na residência.

O comerciante usava um cômodo do imóvel para a fabricação de produtos de limpeza para revenda. A mulher diz que foi demitida pelo comerciante na semana passada, após após derrubar, de forma acidental, um balde de ingredientes químicos usados na fabricação de produtos de limpeza.

"Foi sem querer. Eu esbarrei enquanto estava fazendo a limpeza do salão onde ele mistura as coisas. Ele me xingou toda, porque teria lhe dado prejuízo e me mandou embora na mesma hora. Fiquei até sem jeito”, diz Francieli.

A mulher acusa o ex-patrão de ligar no celular do filho dela, de 11 anos, com pretexto de tentar falar com ela, mas no meio da conversa teria ameaçado agredir, estuprar e até matar a criança.

Após isso, a diarista disse que foi até a casa do ex-patrão cobrar explicações sobre a ameaça. Por precaução, ela levou uma vizinha, de 19 anos, para servir de testemunha do diálogo e gravar a conversa com o celular. O comerciante teria recebido a ex-funcionária no portão de casa com xingamentos. Logo em seguida, ele jogou um produto químico na mulher. O líquido atingiu a cabeça, o pescoço, os seios, o abdômen e as pernas da vítima. Logo em seguida, o homem teria aberto o portão para ir em direção da diarista para desferir um golpe com pedaço de pau. A mulher tentou escapar, mesmo assim, acabou atingida.

Toda a ação agressiva do comerciante foi filmada pelo celular da vizinha da vítima, que também ficou com medo de ser agredida pelo comerciante. "Ele também me xingou. Depois, eu a ajudei a ir até o pronto-socorro”, diz a vizinha.

Depois de passar por atendimento médico, a mulher procurou a Polícia Civil para denunciar o ataque com produto químico. Ela foi submetida a exame de corpo delito. O laudo pericial será registrado no inquérito policial, que vai analisar se o comportamento do acusado, além de causar lesão corporal, foi uma tentativa de homicídio. Isso pode ocorrer se a substância química causar risco de morte.

O comerciante não foi encontrado pelo Diário e nem pela polícia para dar sua versão sobre o caso.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por