Vasinhos indesejadosÍcone de fechar Fechar

Saúde

Vasinhos indesejados

Saúde


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Com o ritmo de vida moderno e os fatores hereditários, as varizes estão surgindo cada vez mais cedo. Alguns adolescentes já apresentam sinais da doença. O número de casos atendidos ainda é pequeno, porque as pessoas cometem o erro de tratar as varizes somente na fase adulta, quando as pernas começam a doer e a preocupação estética aumenta. "Os pais devem ter a consciência de que, quanto mais cedo tratar, melhores serão os efeitos.

O método da espuma (tratamento em que se injeta uma substância no interior da veia para induzir seu fechamento, inutilizando-a) é bastante eficaz em todas as idades. É possível tratar as varizes sem cirurgia e com ótimos resultados", afirma Eduardo Toledo Aguiar, diretor clínico da Spaço Vascular, professor livre-docente de Cirurgia Vascular da USP e membro da Associação Brasileira de Flebologia e Linfologia (ABFL), sociedade exclusivamente dedicada ao estudo de doenças venosas e linfáticas. 

O mesmo procedimento também pode ser feito por laser, porém, em casos bastante selecionados. "Para as varizes de maior calibre, só mesmo a cirurgia para a remoção das veias dilatadas resolve. Contudo, esse tipo de intervenção hoje é bem menos complexo do que no passado.

Por meio de minúsculas incisões, o cirurgião retira apenas os vasos doentes e o indivíduo pode deixar o hospital no mesmo dia do procedimento, recuperando-se em cerca de uma semana. O tratamento ainda pode incluir medicamentos para atenuar os sintomas e, invariavelmente, requerer o uso de meias elásticas para comprimir as veias", explica Roberto Massayoshi Yamada, médico especialista em exames vasculares do Hospital Fleury, em São Paulo.


Cada vez mais cedo

No Brasil, 35% da população adulta apresenta problemas com varizes. Em 70% dos casos, a doença surge antes dos 30 anos de idade e 20 anos depois aparecem as complicações. Segundo especialistas, o consumo excessivo de doces, refrigerantes e fast-food prejudica a circulação e favorece o surgimento de varizes. "Os pais devem proporcionar uma alimentação saudável e equilibrada a seus filhos desde o nascimento, pois as crianças desenvolvem até os dois anos de idade praticamente a mesma quantidade de células gordurosas de um adulto. Se houver casos na família, o cuidado deve ser maior", alerta Aguiar. 

Eduardo Funes Bastos, cirurgião vascular, de Rio Preto, explica que é possível fazer um diagnóstico precoce. "Geralmente, é possível observar e até mesmo sentir trajetos venosos elevados, antes do aparecimento da dor. Quando isso acontece, é muito importante que se procure um cirurgião vascular para que seja realizado um exame minucioso e até mesmo a realização de exames de imagem (ultrassom vascular)", orienta. 

Fique de olho

Varizes são veias dilatadas de forma permanente e irreversível através das quais o sangue tem dificuldade de retornar para o coração. Podem aparecer em homens e mulheres, especialmente na segunda metade da vida, mas incidem mais na população feminina, por conta da ação dos hormônios, e podem causar sintomas incômodos e aumentar a possibilidade de haver inflamação das veias, que cursa com a formação de coágulos. 

"No entanto, há uma série de fatores que contribuem para o surgimento de veias dilatadas, entre os quais o envelhecimento, a história familiar, as alterações hormonais (na mulher), a obesidade, a permanência em posição vertical por longos períodos, o uso constante de salto alto, o sedentarismo e a prática de exercícios muito intensos, como musculação com peso excessivo", declara André Paciello Romualdo, médico especialista em exames vasculares do Fleury, que alerta que o hábito de cruzar as pernas não tem relação com o aparecimento das varizes, pois não há nenhum problema que possa afetar o retorno do sangue para o coração. 

"No entanto, algumas posturas favorecem seu surgimento. Por exemplo, permanecer muito tempo de pé e parado. Ou, ao contrário, ficar sentado por um período prolongado", diz. Os sintomas mais comuns são dor, cansaço e sensação de peso nas pernas, que se acentuam no fim do dia e durante períodos de temperatura mais elevada, sensação de ardência, inchaço, manchas na pele ao redor das varizes, aparecimento de úlcera, cãibras e dormência.


PREVINA-SE!

A prevenção se baseia em exercícios físicos regulares, para melhorar o retorno do sangue ao coração - pois, quando se contrai, a musculatura bombeia o sangue para cima -, e no uso de meias elásticas, para reduzir a chance de as veias se dilatarem e igualmente para diminuir o próprio leito em que o sangue fica empoçado ao retornar. "Da mesma forma, convém procurar um médico ao apresentar os primeiros sintomas, ainda que, inicialmente, o motivo seja estético. Quanto mais o tempo passa, afinal, mais veias acabam sendo comprometidas", explica Eduardo Hideki Tokura, médico especialista em exames vasculares do Fleury