X
X

Diário da Região

28/01/2016 - 00h00min

Fast food saudável

Tradicional churrasquinho grego, ganha fãs em Rio Preto

Fast food saudável

Guilherme Baffi O casal Cleomar e Angélica Priscila comanda o Gyros Grego, food truck recém-estacionado na avenida Bady Bassitt. Para ela, que trouxe para o negócio referências da época que morou em Londres, sucesso do kebab está relacionado aos temperos
O casal Cleomar e Angélica Priscila comanda o Gyros Grego, food truck recém-estacionado na avenida Bady Bassitt. Para ela, que trouxe para o negócio referências da época que morou em Londres, sucesso do kebab está relacionado aos temperos

Turco, grego ou árabe, o kebab é uma das comidas do Oriente Médio mais conhecidas no Ocidente. Enquanto alguns países brigam pela paternidade do prato, o kebab foi introduzido no Brasil como ‘churrasquinho grego’, principalmente no centro de São Paulo. Mas a versão moderna ou original, conhecida como gyros, na Grécia, e donner kebab, na Alemanha, se popularizou mesmo é com o nome de kebab, e é atualmente um ‘hit’ em Rio Preto. Além de muito sabor e temperos, o kebab é rico de histórias e costumes. Primeiro, que fique claro, diferentemente do que pensamos, kebab não é um lanche e, sim, a forma como a carne, o recheio, é preparada. 

No idioma turco, a palavra significa “espeto de carne grelhado”. O recheio é servido enrolado em finas camadas de pão folha ou pão pita. O kebab é considerado um fast food saudável na Europa, onde é chamado de lanche. Foi lá que Bruno Gomes Camargo, 29 anos, conheceu e se apaixonou pelo prato árabe. “Morei durante um tempo em Barcelona e comia quase que diariamente kebab. Quando voltei ao Brasil, era uma comida que sentia falta, um sabor que não encontrava aqui.”

 

Lanche Kebab - 28012016 Kebab é servido no pão folha ou pão pita, também chamado de pão sírio. “Preparamos do jeito que fique mais próximo do tradicional”, diz Angélica

Foi com base nessa saudade gustativa que ele e mais dois sócios, Felipe Gomes Camargo, 24 (irmão) e Guilherme Marzabal, 28 (amigo), decidiram abrir o Haus Kebab, em Rio Preto. A casa, inaugurada no dia 13, tem kebab de carne, de frango, misto e versão vegetariana no cardápio. Os recheios são servidos em pão folha, acompanhados de alface, tomate e cebola roxa e batata frita. São três opções de molhos: iogurte com hortelã, patê de alho e thaine com homus “Nossos lanches têm como referência os servidos na França, que acompanham batata frita. 

Outra adaptação é em relação à carne. O kebab original mistura carne de cordeiro com carne bovina. Como nós não temos o costume de consumir carne de cordeiro, o nosso é feito com contrafilé”, explica Camargo. Antes de ir para o espeto, as carnes ficam 24 horas em uma marinada com temperos. Depois, elas são assadas verticalmente em uma churrasqueira a gás, produzida em São Paulo por descendentes de sírios. “Além de ser saboroso, o lanche com o kebab é leve e saudável. A carne não tem nenhum contato com gordura e é prático de comer.”

 

Bruno Camargo - 28012016 Quando morou em Barcelona, Bruno Camargo comia kebab quase todo dia. Depois que voltou para Rio Preto, sentiu falta do lanche. Há um mês, ele e outros sócios abriram o Haus Kebab

No pão pita

Foi em Londres que Angelica Priscila Silva, 41 anos, conheceu o kebab, e nunca mais esqueceu o sabor. Há dois meses, ela e o marido, Cleomar de Camargo Arpini, 36, resolveram transformar essa boa lembrança em negócio. Eles comandam o Gyros Grego, food truck instalado na avenida Bady Bassitt. Além do tradicional pão folha, eles vendem o kebab (carne ou frango) no pão pita - conhecido também como pão sírio. “Nós compramos esse pão de uma família de árabes de Rio Preto. 

Preparamos a carne e o lanche do jeito que fique mais próximo da forma tradicional”, destaca Angelica. Para ela, o sucesso do kebab está relacionado aos temperos. “É um sabor que conquista todos os paladares. As especiarias são muito presentes na culinária árabe e isso permite uma alquimia de sabores. Tudo é muito natural e fresco, o que resulta num lanche leve, para comer à noite.” Tanto o kebab servido no pão folha quanto no pão pita acompanham batata frita e molho de coalhada, iogurte e temperos.

 

 

 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso