X
X

Diário da Região

20/03/2016 - 00h00min

Comportamento

Pensamento sob controle

Comportamento

Stock Images/Divulgação NULL
NULL

Já reparou na quantidade de vezes em que você estava em desacordo com algum acontecimento ou fez uma 'tempestade em copa d'água'. De acordo com a norte-americana Byron Katie, que criou a técnica de autoindagação 'The Work', não é o mundo que nos contraria e machuca, mas o conteúdo de nossa mente. O método surgiu a partir de uma experiência pessoal de Byron. Depois de sofrer uma depressão severa por quase 10 anos, ela acordou numa manhã e experimentou o que chama de 'despertar para a realidade'.

Em suas entrevistas ao redor do mundo para explicar a técnica (um trabalho de questionamento e conscientização), ela descobriu que, quando acreditava em seus pensamentos, sofria, mas quando não acreditava, não sofria. "Isso vale para qualquer ser humano. A liberdade é tão simples quanto isso", assegura. Algumas vezes nossa mente é o verdadeiro vilão da história. Ela é capaz de nos levar ao abismo, sem ao menos questionarmos. Alimentar pensamentos e atitudes negativos têm graves consequências.

"Os pensamentos definem a vida da pessoa, porque sempre gera uma emoção, e uma emoção sempre gera um comportamento. O resultado do comportamento desencadeia uma nova rede de pensamentos e assim por diante", explica o psicólogo-cognitivo Alexandre Caprio, de Rio Preto. Segundo ele, esse efeito é conhecido como tríade cognitiva. Caprio dá um exemplo clássico: se o pensamento for destrutivo, a emoção e o comportamento desencadeados serão igualmente destrutivos.

Se eu não acredito em mim mesmo (pensamento), serei tomado por uma sensação de medo e insegurança (emoção) e não conseguirei ir à entrevista de emprego (comportamento). Isso fechará novas oportunidades em minha vida e me deixará preso na condição precária onde estou atualmente (reforçando os pensamentos ruins a meu respeito). "No entanto, o inverso também é verdade. Se eu consigo modificar minha estrutura de pensamento, tanto minhas emoções quanto meus comportamentos se reorganizam e passam a seguir a mesma natureza", garante.

Condição que se reflete no corpo

Pensamentos causam doenças físicas e emocionais. "Quando se diz que a maioria das doenças físicas ou mentais são 90% psicossomáticas, é verdade. É uma comprovação científica. O pensamento é uma energia e o sentimento também. Quando você pensa alguma coisa, logo aquilo toca você e traz algum tipo de pensamento que adiciona uma emoção, e a emoção negativa afeta todas as nossas células", afirma Marli Medeiros, coach e professora de meditação, de Minas Gerais. 


Para Marlim, no primeiro momento, a pessoa desenvolve um estado emocional negativo, e o acúmulo desse quadro diminui a serotonina, que é um dos hormônios responsáveis pela felicidade, por dar ânimo e energia positiva ao seu dia. "A pessoa com baixa produção desse hormônio vai ficando entregue a sentimentos fracos e negativos. E isso leva à depressão. Na depressão, ela se entrega ainda mais para o lado negativo, e isso vai trazendo problemas físicos e pode chegar até um câncer", alerta. 

Mude sua história

Para Mayra Luciana Gagliani, psicóloga de São Paulo, é utópico acreditar que um indivíduo terá apenas pensamentos positivos. "Com o tempo, compreendemos que isso nem é necessário, pois não corresponde à realidade da vida. O importante não é ter como meta apenas pensamentos positivos, mas aprender a adequá-los ao monitoramento que testa sua veracidade", diz. 

"Em outras palavras, é necessário analisar os problemas e colocá-los numa perspectiva realista, e não necessariamente catastrófica, como geralmente acontece quando o indivíduo encontra-se emocionalmente fragilizado", diz. Segundo Mayra, o mais apropriado para livrar-se das crenças negativas é iniciar um processo psicoterápico. "Neste caso, um profissional capacitado ouve a queixa do paciente e inicia um trabalho de reestruturação cognitiva. A partir das cognições do paciente, é possível ter acesso às suas crenças e, com isso, ressignificá-las para que ocorra uma mudança consistente. A terapia cognitiva-comportamental se propõe a isso", orienta. 

Faça o bem a você

  • Questione seus pensamentos sempre. Pergunte-se se o panorama atual é resultado do meio ou de sua forma de pensar, sentir e se comportar
  • Pessoas negativas sempre se intitulam realistas, mas isso não é bem verdade, já que elas reúnem mais informações sobre o que pode dar errado do que sobre o que pode dar certo. Nosso instinto de preservação de energia evita que gastemos energia em algo improvável. Se temos um conjunto de crenças negativas, raramente conseguiremos fazer a diferença para nós mesmos e para os outros
  • Cuide do seu corpo e do ambiente onde vive. O ambiente é reflexo de nossa forma de pensar. Organizá-lo pode ajudar você a organizar sua mente. Já nosso corpo é nosso instrumento de trabalho mais raro. Se ele não está afiado ou anda enferrujado, fica difícil utilizá-lo para atingir nossos objetivos e passamos a ver dificuldades na realização de qualquer tarefa. Se você tem uma tesoura cega, passará a achar que fazer um recorte em uma folha é uma tarefa exaustiva e complicada 
  • Acostume-se a trabalhar o pensamento alternativo. Diante de uma situação, questione: existem outras maneiras de se interpretar essa mesma situação? Analise as hipóteses alternativas por um tempo e perceberá que a crença original perderá força 

 
Fonte: Alexandre Caprio, psicólogo cognitivo-comportamental 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso