X
X

Diário da Região

10/07/2016 - 00h00min

Pets

Companheiros até na hora de dormir

Pets

Stock Images/Divulgação Dividir a cama com o animal de estimação pode melhorar a qualidade do seu sono, indica estudo da clínica Mayo, dos Estados Unidos.
Dividir a cama com o animal de estimação pode melhorar a qualidade do seu sono, indica estudo da clínica Mayo, dos Estados Unidos.

Você pode até torcer o nariz por considerar o hábito não tão higiênico, enquanto outros evitam por problemas de alergia. Mas muitas pessoas gostam de dividir a cama com seu bichinho de estimação. Não são poucos os cães e gatos - principalmente de menor porte - que compartilham a cama com seus donos todas as noites. Se você está nesse grupo, pode dormir tranquilo: um novo estudo mostrou que o hábito pode inclusive melhorar a qualidade do seu sono. 

A pesquisa foi feita pelo centro de medicina do sono da Clínica Mayo, nos Estados Unidos. Foram analisados 150 pacientes e estudados seus hábitos na hora de dormir. A constatação foi de que 56% dormiam abraçadinhos com algum animal, e que apenas 20% possuíam problemas para dormir por causa do pet.

Segundo os responsáveis pela pesquisa, a presença do amigo peludo é fundamental para pegar no sono. “Boa parte dos entrevistados relatou se sentir mais segura e relaxada quando seu animal de estimação dormia nas proximidades”, disse Lois Krahn, especialista em medicina do sono da Mayo. 

“Os pacientes acham que dormir com seu animal realmente ajuda para que se sintam mais confortáveis. Uma mulher disse que seus dois cães pequenos aquecem sua cama, outro disse que era reconfortante e relaxante sentir o gato em contato com seu corpo na hora de dormir”, diz Krahn. 

Higiene

Os veterinários afirmam que a decisão de levar o pet para o quarto, seja em uma caminha ao lado da cama ou na própria cama, é pessoal de cada dono. Eles recomendam apenas que não se esqueçam das medidas de higiene e de cuidar da saúde do cão. Existem produtos que ajudam a manter a higiene dos lençóis e do ambiente. 

O veterinário Marcelo Vila Nova diz que dormir com o pet, principalmente os de menor porte, é mais comum do que as pessoas imaginam. “Não existe nenhum problema se forem adotados os cuidados da posse responsável, como vacinação, higiene, vermifugação”, explica. 

A veterinária Juliana Gabarron diz que, embora muitos donos coloquem as caminhas dos bichinhos ao lado da cama, existem os que levam cães e gatos para dormir na mesma cama e muitas vezes abraçados, mas que a atenção com a higiene não pode ser negligenciada. 

A veterinária Aline Helena Fernandes Silva explica que, para se beneficiar da proximidade, vale apenas colocar a caminha do animal ao lado da cama. “Mas se insistir em dividir o espaço, os cuidados com higiene são fundamentais”, diz.

Mais de um pode perturbar

Um total de 10% das pessoas da pesquisa da clínica Mayo reclamaram que os animais perturbavam seu sono, mas essas pessoas tinham mais de um bichinho de estimação. Isso, segundo Lois Krahn, pode significar que se você dormir com vários cães e gatos a situação tende a ficar mais difícil. 

Para evitar a transmissão de doenças, Krahn esclarece que deve-se estar sempre com as vacinas e os exames em dia. (GB)

No Brasil

- Segundo uma pesquisa realizada pela Comissão de Animais de Companhia (Comac), 55% dos cachorros de estimação dormem dentro de casa no Brasil e 23% dormem com seus donos. A pesquisa revelou ainda que 12% dos pets têm um dormitório só para eles, 11% dormem na sala e 9% ficam na lavanderia ou no banheiro durante a noite

Cuidados necessários

- Mantenha em dia a vacinação do seu bichinho. São cinco vacinas anuais para cães e duas para gatos. Algumas zoonoses como leishmaniose, giárdia e raiva são transmissíveis dos pets para os humanos e vice-versa
- Vermifugue seu animal periodicamente. Uma vez a cada três meses é um período ideal, principalmente se houver bastante proximidade entre o dono e o animal 
- O pet deve tomar banho pelo menos uma vez por semana, principalmente se tem o hábito de ficar dentro de casa
- Limpe as patas do seu cão com um lencinho umedecido toda vez que ele andar na rua ou no quintal. Não se esqueça de secar bem para evitar dermatites
- Troque a roupa de cama pelo menos duas vezes por semana. Se o animal soltar muito pelo, troque os lençóis diariamente
- Caso haja alguma mudança no comportamento, consulte um veterinário

Fonte: Aline Helena Fernandes Silva, veterinária

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso