X

Diário da Região

12/05/2015 - 15h19min

Saúde

Boa forma depois da gravidez

Saúde

Stock Images/Divulgação Caminhadas na esteira, hidroginástica, yoga e pilates são algumas modalidades que podem ser praticadas durante a gestação
Caminhadas na esteira, hidroginástica, yoga e pilates são algumas modalidades que podem ser praticadas durante a gestação

A boa forma das atrizes e celebridades logo após o parto impressiona muitas mulheres comuns. Mas é possível ficar com a barriga lisinha e aparecer linda na TV ou nas capas de revista? Mohamad Barakat, médico endocrinologista especialista em fisiologia do exercício e nutrologia, de São Paulo, afirma que é completamente possível retomar a boa forma após a gestação. Mas é preciso força de vontade, reeducação alimentar e acompanhamento de um profissional qualificado.

Neste cenário, está proibido dietas restritivas, com corte de calorias e nutrientes. “É preciso que a mulher saiba que pode resolver os quilinhos a mais após o nascimento, nunca antes. É permitido, entretanto, manter uma rotina de exercícios regulares. Desde que dentro dos limites estipulados pelo médico, essa prática evita doenças, combate dores no corpo e melhora a disposição, além de fortalecer a saúde de mãe e filhos”.

Barakat afirma que cada organismo age de forma diferente após a gestação. A dificuldade ou facilidade em voltar ao peso normal está relacionada à taxa metabólica basal (TMB), que é a quantidade de energia que o corpo consome em repouso. Quanto maior essa taxa, alcançada com maturidade muscular e trabalho prévio, mais fácil é retomar o peso. Uma dica para quem tem pressa na recuperação é engravidar já magra, com boa massa muscular e elevada taxa metabólica basal”.

A retomada do ritmo de treinos pós-parto é determinada pelo bem-estar e a recuperação da mãe, sendo que uma das preocupações é o risco de prejudicar a capacidade de produção de leite materno. Deve-se avaliar também qual o tipo de parto foi realizado. “No caso dos normais, os exercícios para fortalecimento e tonificação da região abdominal normalmente podem ser reiniciados após 30 dias. No caso das cesarianas, ao menos seis semanas”, revela o gerente médico da unidade MIP Aché.

Na gestação

Durante a gestação, a mulher também pode fazer exercícios. As modalidades mais indicadas são musculação, a yoga, o pilates e os exercícios aeróbicos em geral. De acordo com o instrutor Leonardo Andrade, coordenador Acqua/Kids da academia Bodytech no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto, a prática de exercícios físicos, quando feita por gestantes, deve ter, sobretudo, o objetivo de garantir uma rotina saudável durante todo o período gestacional.

Segundo Andrade, as caminhadas na esteira, a hidroginástica, a yoga, o pilates e até a musculação, são as principais formas de evitar as dores nas costas, melhorar a postura, controlar o ganho de peso e aumentar a qualidade de vida.

Carlos Eduardo Zenni Travassos, gerente médico da unidade MIP Aché, de São Paulo, afirma que a gravidez não é motivo para sedentarismo. No entanto, é preciso que haja o acompanhamento médico adequado. Neste cenário, a atividade física traz muitos benefícios para a gestante, que inclui a redução dos riscos de complicações obstétricas, o maior controle de peso da mãe e a atuação positiva no seu estado psicológico, diminuindo a incidência de depressão e estresse.

“Atividades como caminhada, corrida, natação, musculação e pilates são indicadas evidentemente com critérios, tendo-se cuidado principalmente no primeiro trimestre de gestação”, alerta o médico.

Atividades físicas, como lutas, esportes radicais ou de alto impacto, se tornam contraindicadas. “Os riscos ortopédicos envolvidos nos treinamentos mais intensos dependem muito da prática esportiva da gestante. As lesões mais comuns são as lombalgias mecânicas e posturais e entorses de joelhos e tornozelos”, explica.

 

Dicas para o emagrecimento após o parto

- Após o parto, os exercícios podem servir como aliados na tonificação e recomposição dos músculos exigidos durante a gravidez

- A alimentação, por sua vez, precisa ser equilibrada, fornecendo em torno de 2,5 mil calorias por dia. Dessa forma a mulher pode se recompor enquanto mantém um bom estado nutricional para o retorno do peso e contorno corporal, além de garantir uma produção adequada de leite

- O consumo de proteínas deve ser maior, incentivando a ingestão de carnes magras, peixes, ovos e leguminosas como soja e feijão

- A hidratação também é fundamental e deve estar presente na forma de sucos de frutas sempre naturais e muita água, já que a amamentação provoca sede. A mãe ainda precisa evitar excesso de açúcar, farinhas refinadas, gordura animal, frituras e condimentos

Fonte: Mohamad Barakat, médico endocrinologista especialista em fisiologia do exercício e nutrologia

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso