X
X

Diário da Região

27/03/2016 - 00h00min

Alimentação

Bandidos e mocinhos

Alimentação

Stock Images/Divulgação NULL
NULL

O que parece ser uma alimentação saudável e prazerosa para alguns, pode trazer pânico para outros. Tudo porque alguns alimentos, como leite, sorvete, feijão, soja, milho verde, beterraba, pera e manga, complicam a vida de quem sofre da síndrome do intestino irritável (SII), por meio de sintomas como gases, cólicas, constipação ou diarreia. Esses alimentos reúnem doses carregadas de FODMAPs, sigla em inglês que representa as iniciais de oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis.

Em resumo, todos esses nomes difíceis significam carboidratos de difícil digestão, que liberam um volume maior de líquido no intestino delgado e provocam mais fermentação no intestino grosso. "A síndrome do intestino irritável é um termo aplicado a um conjunto de sintomas, que consistem mais frequentemente de dor abdominal, gases, constipação (intestino preso) e diarreia. Pode também apresentar muco (catarro) junto das fezes", explica o cirurgião proctologista Roberto Luiz Kaiser Júnior, de Rio Preto.

Segundo os especialistas muitos pacientes com síndrome do intestino irritável alternam entre diarreia e constipação. "É uma alteração da função intestinal, pois não há sinal de doença que possa ser visto ou medido, mas o intestino não está funcionando normalmente", diz Kaiser Júnior. A incidência no Brasil é de aproximadamente 10%, sendo o sexo feminino o mais acometido (60%). "A prevalência é igual em todas as camadas sociais, sendo mais frequente entre os 30 e 50 anos de idade."

Dieta e tratamento

Pesquisas da Universidade Monash, na Austrália, indicam que uma dieta com baixo teor de FODMAPs funciona em 75% dos casos de Síndrome do Intestino Irritável. Em um desses estudos, feito com 30 portadores do distúrbio, constatou-se a redução dos sintomas em 50%, após três semanas com o novo regime. "A dieta precisa ser dividida em fases. A primeira tem uma duração que varia de duas a oito semanas, e nesse período é importante a restrição total desses alimentos.

Só assim é possível avaliar a eficácia do tratamento", afirma a nutricionista Leticia Fuganti Campos, da Sociedade Brasileira de Nutrição Parental e Enteral. Além do controle da alimentação, existem outras maneiras de tratar a síndrome. "Vai depender da aceitação do paciente", explica Roberto Luiz Kaiser Júnior. Medicamentos são importantes para o alívio dos sintomas. Suplementos de fibras, às vezes laxantes, remédios para diarreia, calmantes, antiespasmódicos (para combater os espasmos do intestino) ajudam nos sintomas abdominais. 

'Eu me cuido', diz aposentada

A aposentada Ana Fernandes conta que passou por um período em que tinha vergonha de sair de casa. "Tudo que eu comia me fazia passar mal. Não sabia o que estava acontecendo, não conseguia ligar alguns alimentos ao que acontecia com meu intestino." Quando decidiu procurar um médico, descobriu que tinha a Síndrome do Intestino Irritável. "Depois que entrei em tratamento, minha vida mudou. É muito mais fácil saber o que se pode comer e as reações que você terá com determinados alimentos. Hoje levo uma vida mais saudável e feliz", garante. 

Saiba mais

Alimentos amigos do intestino

  • Frutas: banana, mirtilo, uva, kiwi, limão, melão, laranja, maracujá, abacaxi, carambola, framboesa e morango.
  • Legumes: broto de feijão, pimentão, cenoura, espinafre, abobrinha, feijão verde, couve, alface, tomate, pepino e berinjela. 
  • Amidos: macarrão de arroz, tapioca, tofu, pão de milho (com ou sem glúten), farinha e massa sem glúten, arroz e quinoa. 
  • Produtos de uso diário: manteiga, leite de coco, leite sem lactose, leite de arroz e chantilly.
  • Temperos: manjericão, coentro, hortelã, alecrim, sal, louro, salsa, páprica, orégano, pimenta e cebolinha-capim.
  • Proteína animal: carne de boi, frutos do mar, cordeiro, pato, peixe, frango, porco, peru e ovos.
  • Castanhas e sementes: semente de gergelim e girassol, chia, pinhão, amendoim, macadâmia e nozes. 
  • Condimentos e enlatados: molho de peixe, vinagre de vinho, suco de limão e molho de soja sem glúten. 

Alimentos vilões

  • Frutas: manga, maçã, pêssego, melancia, ameixa, lichia, figo, caqui, amora, abacate, damasco e pera. 
  • Legumes: ervilha, alho-poró (parte branca), alcachofra, aspargo, beterraba, chicória, couve-flor, cogumelos, quiabo, cebola, milho e alho. 
  • Amido: soja, trigo, cevada, centeio, feijão e cuscuz. 
  • Temperos: alho e cebola em pó. 
  • Produtos de uso diário: iogurte, nata, leite (de vaca, cabra, ovelha e soja), queijo, coalhada, cotagge, pudim e sorvete. 
  • Proteína animal: carnes processadas que contêm trigo, alho e cebola. 
  • Grãos e nozes: caju e pistache.
  • Sobremesa: Mel e qualquer produto com manitol, sorbitol ou xilitol (termos aparecem no rótulo).
  • Condimentos e enlatados: Qualquer um que contenha trigo, alho, cebola, catchup, mostarda, maionese, molho japonês e de tomate. 

Fonte: Federação Brasileira de Gastroenterologia

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso