X
X

Diário da Região

31/07/2016 - 00h00min

Terapias Holísticas

Abordagem terapêutica visa resolução imediata de conflitos familiares

Terapias Holísticas

Guilherme Baffi 22/7/2016 As psicólogas Márcia Regina Orsi e Cristiane Lorga atuam como consteladoras
As psicólogas Márcia Regina Orsi e Cristiane Lorga atuam como consteladoras

Rio Preto tem sediado muito eventos sobre Constelação Familiar. Na área da psicologia, o tema já é popular, mas para o público comum a técnica ainda é um enigma. Coordenada por psicólogos e terapeutas, a Constelação não tem nada de esotérica ou religiosa, nem pode ser definida como acompanhamento psicológico. Trata-se de uma nova forma de olhar para os relacionamentos e suas dinâmicas. 

A abordagem foi criada pelo psicoterapeuta e filósofo alemão Bert Hellinger nos anos 1970 e chegou no Brasil mais ou menos nos anos 90.

A constelação surge para solucionar conflitos. A atividade, geralmente, é realizada em uma sala. Pode ser feita em grupo ou individual. A psicóloga Márcia Orsi explica que na constelação em grupo existe o constelador, que é a pessoa que facilita e acompanha a constelação. É a pessoa que busca a solução de um problema. Os participantes são pessoas que podem ou não ser escolhidas durante a constelação. Todas que participam são beneficiadas, mas a pessoa constelada tem o maior benefício, pois a terapia voltada para ela.”

Leandro Xavier, terapeuta de Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional, explica que a pessoa que vai trabalhar um tema escolhe no grupo outras pessoas para representar os membros daquela história que será trabalhada. Os grupos de vivência são feitos geralmente uma vez por mês, por exemplo, no Instituto Ânima, em Rio Preto. O tempo de cada constelação tem duração média de uma hora. No atendimento individual, as sessões duram cerca de uma hora e meia. Além disso, existe uma plataforma virtual 3D para trabalhar com as constelações on-line.

Crianças podem vivenciar as constelações, até mesmo porque elas refletem muito seus sistemas familiares. No atendimento de criança o processo é individual. Os resultados da constelação podem ser imediatos ou não, pois muitas soluções dependem de certos movimentos que a pessoa percebe que deve fazer. Tudo depende do tema debatido e dos conflitos que surgem. Algumas pessoas passam por vários processos de constelações até conseguir harmonizar seus conflitos; outras, em uma sessão apenas, conseguem resolver suas questões. 

“Por isso que o acompanhamento nos atendimentos de constelação familiar é diferente de um acompanhamento psicológico e terapêutico. Pela constelação familiar o cliente tem a oportunidade de olhar para sua história de outra forma. Hoje, diversos profissionais das mais variadas áreas têm buscado a constelação como forma de dissolver conflitos”, garante Xavier. 

A psicóloga Karina Rodrigues da Silva afirma que o principal benefício da constelação é que ela é uma técnica profunda de análise e resolução, e alcança informações que nenhuma outra técnica consegue. Muitas vezes, as pessoas fazem anos de terapia e não conseguem resolver uma questão. 

“Na constelação, vemos que a questão não é algo do paciente, mas sim uma questão familiar. Por exemplo: se na minha família há uma questão que se repete, como depressão, abortos e mortes, eu posso ter a tendência a repetir isso. Se eu fui abandonado pelo meu pai, vou tender a repetir a história até elaborá-la.”

Benefício imediato

A Constelação Familiar é um processo filosófico de embasamento fenomenológico e atua como uma terapia breve, segundo a psicóloga Marcia Orsi. Ela tem um benefício imediato e continua atuando a longo prazo. O que se observa é que, por meio da constelação, acontece um movimento necessário para resolução do problema apresentado.

A psicóloga Cristiane Lorga afirma que é possível constelar uma doença, um vício, a prosperidade, a gordura, o sucesso, a relação com pai, mãe, filhos e conjugal, e até repetições de padrão familiares. 

Alguns exemplos são: minha mãe e minha avó tiveram câncer de mama, meu pai e meu avô eram viciados e alguns membros da minha família perdem tudo o que têm. É possível constelar tanto questões familiares, quanto profissionais. Outras questões, essas de temática profissional, por exemplo, são: minha empresa sempre é assaltada e trabalho duro e não consigo lucro.

Assista antes de se entregar

O constelador deve ser uma pessoa com conhecimento e formação específica, que tenha respeito pelas pessoas, o olhar sistêmico e seja sensível. É sempre bom conhecer o profissional antes de se entregar a ele. Assista a uma constelação realizada por esse profissional como participante para depois constelar com ele. Cristiane Lorga, que faz Constelações em Rio Preto, afirma que o diferencial é fazer a constelação em sigilo.

“Mesmo em grupo, as pessoas que estão participando não ficam sabendo qual a questão, problema ou dúvida que está sendo constelada. Nosso cuidado é em não expor o indivíduo, sua dor. As pessoas buscam a constelação como terapia breve em busca de um esclarecimento, uma solução, um novo olhar. Às vezes, em uma constelação, é possível encarar o que não foi percebido em anos de terapia. Em alguns casos, é muito importante que a pessoa constelada procure ajuda de um terapeuta para que não se sinta desamparada ou muito fragilizada.” 

De almofadas a bonecos

- A psicóloga Karina Rodrigues da Silva afirma que existem alguns tipos de Constelação Familiar. Na âncora de solo, são usadas almofadas e objetos para ficar no lugar dos representantes (pai e mãe, por exemplo) e o paciente vai mudando de lugar, assumindo as mais diversas posições. Com bonecos, usa-se o brinquedo para visualizar o sistema. “Colocamos os bonecos no lugar dos representantes e usamos também pedrinhas para representar sentimentos e fatos. Essa técnica é poderosa”, explica Karina. Já em grupo, o paciente contará com representantes físicos: “Outras pessoas (que chamamos de representantes) ficarão no lugar dos familiares”

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso