X
X

Diário da Região

27/08/2015 - 10h59min

Pequim

Taylor ganha no triplo com 2ª melhor salto da história; Felix fatura os 400m

Pequim

O sexto dia de finais do Mundial de Atletismo de Pequim (China), nesta quinta-feira, entrou para a história. Não só pela incrível vitória de Usain Bolt nos 200m, conquistando o tetracampeonato mundial. Mas também pelo ouro de Christian Taylor no salto triplo e de Anita Wlodarczky no lançamento do martelo, ambos com a segunda melhor marca da história. Allyson Felix chegou à sua nona medalha de ouro em Mundiais vencendo pela primeira vez nos 400m. No salto triplo, todas as atenções estavam voltadas para o duelo entre o cubano Pedro Pablo Pichardo e o norte-americano Taylor. Afinal, só este ano cada um deles fez dois dos sete melhores saltos da história, sempre passando dos 18 metros. Em Pequim, a disputa estava empatada em 17,60m até o último salto, com vantagem de Pichardo nos critérios de desempate. Mas Taylor conseguiu uma salto incrível, de 18,21m, o segundo melhor da história, melhorando em 15 centímetros seu recorde pessoal. Só não foi mais longe do que o britânico Jonathan Edwards, que alcançou 18,29m duas décadas atrás. Pichardo ainda tinha mais um salto a fazer, melhorou para 17,73m, mas ficou mesmo com a medalha de prata. O bronze ficou com Nelson Évora, que saltou 17,52m. O português de 31 anos foi campeão mundial em 2007, superando Jadel Gregorio. No martelo, Anita Wlodarczky também venceu com marca expressiva. A polonesa, que em agosto se tornou a primeira mulher a lançar o implemento além dos 80 metros, repetiu tal feito duas vezes na final de Pequim. Com 80,27m e 80,85m, fez o segundo e o terceiro melhores lançamentos da história. O recorde mundial, registrado no último dia 1.º, é de 81,08m. Sem rivais, a polonesa só assistiu à disputa pelas outras medalhas. A prata ficou com Wenxiu Zhang, da China (76,33m), e o bronze com Alexandra Tavernier, da França (74,02m). PISTA - A final dos 400m contou com quatro jamaicanas, mas o ouro ficou com a norte-americana Allyson Felix. Especialista nos 200m, a estrela de 29 anos venceu com o tempo de 49s26, melhor marca da carreira e a quarta melhor do mundo neste século. Foi seguida no pódio por Shauanae Miller, de Bahamas (49s67), e da jamaicana Shericka Jackson (49s99). As demais jamaicanas vieram na sequência. Allyson chegou à sua 11.ª medalha em Mundiais, a nona de ouro, mesmo não tendo participado da edição passada do evento. Mesmo líder do ranking da temporada nos 200m, a norte-americana optou por não correr essa prova, que teve semifinal também nesta quinta-feira.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso