X
X

Diário da Região

20/12/2015 - 00h00min

Amigo Secreto

Para não passar em branco

Amigo Secreto

Johnny Torres Na família da professora Michelle dos Santos Silva (de cinza) o amigo secreto deste ano terá um valor máximo para os presentes
Na família da professora Michelle dos Santos Silva (de cinza) o amigo secreto deste ano terá um valor máximo para os presentes

Todo mundo gosta de presentear e ser presenteado no Natal, mas a crise tem feito o rio-pretense repensar essa ideia. Alguns nem presentear vão, enquanto outros estão em busca de opções para gastar menos e não deixar a data passar em branco. A primeira ideia de muitos é recorrer às lembrancinhas, presentes baratos, mas que possuem algum peso emocional. A segunda é presentear apenas aqueles parentes mais próximos, como pais, filhos e irmãos.

Já alguns estão recorrendo ao bom e velho amigo secreto como opção para que todos saiam da festa com um presente, mas sem que haja a necessidade de cada familiar comprar um presente para cada membro da família. A brincadeira funciona melhor ainda para aqueles que possuem famílias muito grandes, como é o caso da professora Michelle dos Santos Silva. “Essa é uma técnica que usamos na nossa família há alguns anos. Desde que a família começou a crescer muito, optamos pelo amigo secreto para não pesar para o bolso de ninguém”, conta.

Na casa da Michelle todo mundo participa, dos pais aos netos e, por isso, o amigo secreto é aquele mais tradicional, com presentes mais personalizados e carinhosos. “Queremos que todos fiquem felizes com o presente, nosso objetivo é passar um bom momento”, conta. E para esse ano, além da opção pelo amigo secreto, a família da Michelle resolveu estipular um valor máximo para os presentes. Eles ainda estão decidindo qual será o teto.

Segundo o educador financeiro do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli, o amigo secreto é uma ótima oportunidade para driblar os efeitos da crise econômica e economizar sem abrir mão do ato de presentear, já que é comum estabelecer um limite para o valor a ser gasto. “Além disso, a confraternização coletiva resolve a obrigação de ter de presentear várias pessoas, afinal, cada um se encarrega de apenas um participante e, no fim, ninguém fica sem presente."

De acordo com a pesquisa do SPC Brasil e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), cada brasileiro participará de aproximadamente dois amigos secreto no final do ano e vai gastar um valor médio de R$ 51,10, sendo que 43,6% dos entrevistados ainda não definiram essa quantia. Vignoli indica: "A estratégia de estipular uma quantia acessível a ser gasta pelos participantes faz com que o foco esteja na criatividade e no desejo de agradar o presenteado, e não no valor financeiro".

Na família da dentista Claudia Maria Mendonça Lago Rodante, que optou pela primeira vez pelo amigo secreto neste ano, R$ 50 será o limite para os presentes. “Existem inúmeras opções de presentes em algumas lojas do calçadão de Rio Preto, que oferecem presentes infantis, porta-retratos, brincos, acessórios, tudo a preços acessíveis. Para os adultos, há ótimas opções como chocolates, caixinha com brigadeiros gourmet, etc.”, conta.

Dicas

Além do amigo secreto, que é, sim, a melhor opção para economizar, há outras formas de presentear sem gastar muito ou se endividar, garante a consultora financeira da Elefa Consultoria, Juliana Batista. “Comprar à vista já é um grande passo, afinal, isso permite que você negocie com o lojista e peça desconto. Aproveite o dinheiro extra que veio com o décimo terceiro e faça suas compras. E você ainda evita ficar com parcelas para o próximo ano. Outra dica para gastar pouco ou nada é fazer o presente em casa, se você for uma pessoa criativa”, diz a consultora.

Na hora de comprar o presente, também dá para gastar menos optando por marcas menos conhecidas e produtos da indústria nacional. “Tem muita coisa de qualidade de marcas que poucos conhecem e comprando um produto nacional, você está ajudando a nossa economia”, afirma.

E não pode faltar a dica mais importante e difundida em tempos de crise: pesquise. “A variação de preços é sempre muito grande. Se está sem tempo de bater perna para levantar preços, use a internet. Rapidamente, você consegue ter uma ideia de quanto custa em média um produto e então procurar por uma loja que pratique preço semelhante”, aconselha a consultora.

Compras de última hora

Em Rio Preto, o comércio começou a sentir um leve crescimento na movimentação apenas na última semana, segundo lojistas. Essa demora é a junção de dois fatores. O primeiro, muito comum ao brasileiro, é o fato de todo mundo deixar para comprar seus presentes na última hora. O segundo, mais comum a este ano, está ligado à crise.

Segundo pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o número de consumidores que pretende comprar presentes de Natal em 2015 é o menor da série histórica, iniciada em 2009. Do total de entrevistados, 56,8% desejam presentear no Natal, contra 60,2% em 2014 e 67,4% em 2013.

Apesar da queda na intenção de compra dos presentes natalinos, o valor médio do presente aumentou um pouco em termos reais. Neste ano, o tíquete médio apurado foi de R$ 56, enquanto em 2014 o valor era de R$ 42. Em Rio Preto, segundo sondagem do Diário com consumidores na região central da cidade, a maioria pretende gastar entre R$ 50 e R$ 70.

“Algo que percebemos este ano é que os presentes voltaram a ser produtos mais básicos, artigos de maior utilidade e com preços mais baixos, como roupas e calçados. Tivemos um boom de tecnologia nos últimos anos, mas esse ano essas coisas vão ficar de lado”, diz Adriana Neves, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp).

Ainda de acordo com a FecomercioSP, a proporção de consumidores que pretendem gastar mais que no Natal anterior caiu de 54,3% em 2014 para 26,4% em 2015. Adicionalmente, 53,4% dos entrevistados afirmam que vão gastar menos neste ano, contra 30,2% em 2014. 

 

 

 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso