X
X

Diário da Região

05/12/2016 - 20h07min

Brasília

Maia não vê necessidade de autoconvocação para votar reforma da Previdência

Brasília

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira, 5, que não haverá convocação extraordinária da Casa para acelerar a tramitação da proposta de reforma da Previdência que o governo federal enviará ao Congresso amanhã. "Convocação extraordinária do Congresso só se houvesse outras questões emergentes. Não acho necessária a autoconvocação apenas para votar a reforma da Previdência", avaliou. De acordo com Maia, a admissibilidade da proposta deve ser votada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara na próxima quarta-feira (14). Segundo ele, os relatores do texto serão definidos a partir da próxima semana. "A Comissão Especial irá discutir a reforma então entre dezembro e fevereiro. O prazo é suficiente para a comissão discutir o tema com a sociedade e a tramitação deve permitir que a proposta esteja madura no início de fevereiro", completou. Para o presidente da Câmara, a proposta do governo Michel Temer vai na direção de uma reforma ampla, que possibilitará a redução estrutural da taxa de juros no País. "Não é possível discutir a queda dos juros com um déficit tão grande na Previdência. Não é no porrete que se reduz o juros. O governo Dilma tentou e não conseguiu", afirmou. Maia evitou comentar o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, determinado hoje em liminar pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, após pedido do partido Rede. "Estou sabendo agora e prefiro não comentar", limitou-se a responder. Militares O vice-líder do bloco (PTN, PSL e PT do B), Alexandre Baldy, informou que o presidente Michel Temer disse na reunião de apresentação da reforma da Previdência que todos serão iguais na proposta, mas deixou os militares de fora da alcance das mudanças. Segundo ele, o governo disse na reunião que um projeto de lei depois vai tratar dos militares. A previdência de bombeiros e policiais militares dos Estados não será tratada nesse proposta, afirmou Baldy. "Nem todos são iguais", disse o vice-líder, ao sair da reunião com o presidente Michel Temer.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso