X

Diário da Região

23/06/2015 - 12h33min

Brasília

Maciel: mercado de crédito teve expansão, mas em ritmo menor que maio de 2014

Brasília

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, avaliou nesta terça-feira, 23, que, em maio, manteve-se em expansão o mercado de crédito, mas em ritmo menor do que o de maio de 2014. Ele enfatizou que este comportamento do mês passado segue o padrão observado nos quatro primeiros meses do ano e que se verifica tanto no segmento de crédito livre quanto no de direcionado. "O crescimento do crédito mostra arrefecimento", constatou. Maciel registrou que o crescimento moderado do mercado de crédito ocorre em um ambiente de elevação da taxa básica de juros, a Selic. Atualmente, essa taxa está em 13,75% ao ano, após ter sofrido elevações contínuas desde outubro do ano passado, logo após a definição da eleição presidencial. O técnico lembrou que maio costuma ser um mês melhor para comércio, com a comemoração do Dia das Mães, o que afeta as operações de cartão de crédito à vista. Para ele, no entanto, a tendência é de desaceleração do crédito direcionado, principalmente às empresas. "Isso se deve a uma queda no volume de concessões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)", disse. O movimento do câmbio no mês passado, de acordo com o chefe de Departamento, afetou os dados de financiamento no mês passado, já que a desvalorização contribuiu para essa reação na margem no crédito, segundo ele. Maciel comentou também que o crédito para setor imobiliário, carro chefe do segmento direcionado, mantém a tendência vista desde 2010, de moderação ano a ano, mas que segue com taxas expressivas de crescimento, acima de 20% na base de 12 meses. Ainda ao traçar um quadro geral para o mercado de crédito, ele salientou que, no caso da inadimplência, verificam-se taxas praticamente estáveis, com uma reação na margem no caso de crédito livre. Ajuste macroeconômico Maciel afirmou que os ajustes pelos quais a economia vem passando, além do menor ritmo da atividade econômica, têm afetado o ritmo do crédito no País. "O comportamento do mercado de crédito segue o ajuste macroeconômico em curso", disse. Segundo ele, há uma maior restrição ao crédito, tanto da oferta quanto na demanda. Maciel explicou ainda que para as empresas, nove modalidades de crédito apresentaram retração e oito avanço. As que cresceram foram as que estavam associadas ao câmbio, como ACC (+3,8% no mês), financiamento de importações (+2,6%) e repasse externo (+5,2%).

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso