X
X

Diário da Região

23/02/2016 - 09h11min

São Paulo

IPC-S sobe 1,10% na 3ª quadrissemana do mês ante 1,42% na 2ª leitura, diz FGV

São Paulo

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) desacelerou para 1,10% na terceira quadrissemana de fevereiro, informou nesta terça-feira, 23, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou 0,32 ponto porcentual abaixo do registrado na leitura imediatamente anterior, quando o indicador apresentou variação de 1,42%. Das oito classes de despesas analisadas, seis apresentaram decréscimo em suas taxas de variação: Alimentação (de 1,94% para 1,40%), Educação, Leitura e Recreação (2,57% para 1,50%), Habitação (0,97% para 0,78%), Transportes (1,91% para 1,60%), Comunicação (0,57% para 0,52%) e Despesas Diversas (1,51% para 1,27%). Em contrapartida, apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos Saúde e Cuidados Pessoais (0,66% para 0,75%) e Vestuário (0,08% para 0,19%). Alimentação O grupo Alimentação, que recuou de 1,94% na segunda quadrissemana de fevereiro para 1,40% na terceira, foi o que mais contribuiu para a desaceleração do IPC-S. Nesta classe de despesa, a FGV destacou a desaceleração do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de 12,23% para 3,75%. O indicador geral caiu 0,32 ponto porcentual, de 1,42% para 1,10% entre os dois períodos. Dentre as outras cinco classes de despesas que registraram decréscimo em suas taxas de variação, a FGV mencionou o comportamento dos itens cursos formais (4,29% para 2,12%), em Educação, Leitura e Recreação (2,57% para 1,50%); tarifa de eletricidade residencial (0,27% para -0,90%), em Habitação (0,97% para 0,78%); tarifa de ônibus urbano (4,84% para 3,13%), em Transportes (1,91% para 1,60%); mensalidade para TV por assinatura (1,54% para 0,96%), em Comunicação (0,57% para 0,52%); e clínica veterinária (1,72% para 1,01%), em Despesas Diversas (1,51% para 1,27%). De forma isolada, os itens com as maiores influências negativas foram tarifa de eletricidade residencial, tomate (11,56% para 5,49%), leite em pó (-1,92% para -2,36%), vestido e saia (-1,24% para -1,30%) e linguiça (-0,56% para -1,69%). Já os cinco itens com as maiores influências de alta foram tarifa de ônibus urbano, empregada doméstica mensalista (de 2,89% para 2,42%), etanol (4,22% para 4,39%), plano e seguro de saúde (cuja variação repetiu o 1,03%) e refeições em bares e restaurantes (0,72% para 0,57%).

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso