X
X

Diário da Região

27/04/2015 - 08h58min

Brasília

Inflação em 2015 na pesquisa Focus sobe para 8,25%

Brasília

Os analistas de mercado ouvidos para o boletim Focus voltaram a elevar a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, que passou de 8,23% para 8,25%, de acordo com o Banco Central divulgou em seu Relatório de Mercado Focus. Há um mês, essa expectativa estava em 8,13%. O próprio BC, responsável pela divulgação do documento, espera uma inflação um pouco menor, de 7,9% este ano, acima, portanto, do teto da meta, que é de 6,5%. No Top 5 de médio prazo, que é o grupo dos economistas que mais acertam as previsões, houve estabilidade nas projeções. A mediana para o IPCA deste ano segue em 8,67%. Quatro semanas atrás, estava em 8,33%. Para o fim de 2016, a mediana das projeções para o IPCA foi mantida em 5,60% pela quarta semana consecutiva. Também no Top 5, a projeção para a inflação ao final do ano que vem foi mantida em 6,40% - um mês antes estava em 5,64%. De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação do BC divulgado no mês passado, a taxa ficará em 4,9%. A expectativa para a inflação suavizada 12 meses à frente recuou, de 6,04% para 6,00%. Há um mês estava em 6,30%. No curto prazo, depois da alta de 1,24% de janeiro, revelada pelo IBGE, de 1,22% em fevereiro, e de 1,32% em março, a projeção para a taxa em abril continua em alta, mas ainda está em um porcentual abaixo de 1%. De acordo com o boletim Focus, a mediana das estimativas passou de 0,69% para 0,70% - um mês antes, estava em 0,62%. Em maio, o índice deve ter alta de 0,50%, acima da previsão passada de 0,49% e dos 0,45% estimados quatro edições da Focus atrás. Juros O mercado financeiro manteve o consenso de que haverá uma elevação da Selic dos atuais 12,75% ao ano para 13,25% na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) marcada para esta semana. Para o fim deste ano, a mediana das previsões foi mantida em 13,25% - ou seja, o mercado espera que o BC, na próxima quarta-feira, 29, dê fim ao atual ciclo de alta dos juros. A Selic média do ano, no entanto, subiu de 13,14% ao ano para 13,20%. Quatro semanas antes, essa taxa média estava em 13,06% ao ano. Para o fim de 2016, a mediana das projeções foi mantida em 11,50% ao ano de uma semana para outra. Esta é a décima sétima semana consecutiva que a taxa está estacionada neste patamar. A previsão para a Selic média do ano que vem também foi mantida, em 12% - a taxa observada há um mês era de 11,92%. Para o grupo Top 5 de economistas de médio prazo, a Selic encerrará este ano em 13,50% ao ano, mesmo número da previsão anterior. Há um mês, esse grupo estimava que a taxa chegaria a 13,75% ao fim do ano. Para 2016, a expectativa é de que a taxa fique em 12% ao ano, mesmo previsão há cinco semanas.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso