X
X

Diário da Região

27/08/2015 - 17h49min

São Paulo

Ibovespa sobe 3,64%, maior alta porcentual desde 21 de novembro de 2014

São Paulo

O resultado do Governo Central, anunciado no começo da tarde desta quinta-feira, 27, a desaceleração pontual das bolsas dos EUA e operações de day trade tiraram um pouco do fôlego da Bovespa na segunda etapa. Mas nada disso foi suficiente para impedir o principal índice à vista de renovar o maior ganho porcentual de 2015, fechando novamente no nível de 47 mil pontos. China e Estados Unidos foram os combustíveis que sustentaram o movimento comprador ao longo da sessão, garantindo alta principalmente dos papéis ligados às commodities. O Ibovespa terminou o pregão em alta de 3,64%, maior ganho porcentual desde 21 de novembro do ano passado (+5,02%). Fechou aos 47.715,27 pontos, maior patamar desde 13 de agosto (48.009,56 pontos). Na mínima, marcou 46.038 pontos (estabilidade) e, na máxima, 47.997 pontos (+4,25%). Nestes três dias em alta, avançou 7,62%, mas, no mês, cai 6,19% e, no ano, recua 4,58%. O giro financeiro totalizou R$ 7,830 bilhões. As medidas anunciadas pela China nos últimos três dias finalmente fizeram os índices acionários do país subirem. As commodities também tiveram fortes ganhos, caso do petróleo, que saltou 10,26% na Nymex, a US$ 42,56 o barril no contrato para outubro. O desempenho do PIB norte-americano no segundo trimestre surpreendeu positivamente e favoreceu ainda ações de empresas como Gerdau, que atuam no país. Gerdau PN subiu 10,88% e Metalúrgica Gerdau PN disparou 17,67%. À tarde, no entanto, a Bovespa saiu das máximas depois que o Tesouro divulgou o resultado do Governo Central de julho, quando o déficit ficou em R$ 7,223 bilhões, o pior para o mês da série histórica, iniciada em 1997. Esses números, combinados ao enfraquecimento das bolsas norte-americanas e operações de day trade, suavizaram o movimento comprador de ações domésticas. Mesmo assim, apenas quatro ações terminaram em baixa. O Dow Jones subiu 2,27%, aos 16.654,77 pontos, o S&P avançou 2,43%, aos 1.987,66 pontos, e o Nasdaq teve elevação de 2,45%, aos 4.812,71 pontos. Segundo a segunda estimativa do PIB do segundo trimestre, o PIB dos EUA cresceu 3,7% no período, em valores anualizados, ante expansão de 2,3% na leitura anterior e previsão de alta de 3,3% dos economistas. Petrobras ON disparou 11,28% e a PN, 9,62%. Vale subiu 11,26% na ON e 8,63% na PNA. No setor financeiro, Bradesco PN, +2,45%, Itaú Unibanco PN, +3,54%, BB ON, +3,55%, e Santander Unit, +2,36%.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso