X
X

Diário da Região

13/01/2016 - 17h52min

São Paulo

Dólar cede 0,83% de olho na China e no petróleo

São Paulo

O mercado de câmbio foi influenciado nesta quarta-feira, 13, principalmente por dois fatores. Pela manhã, alguns dados positivos da China impulsionaram o petróleo no mercado internacional e fizeram o dólar ceder ante várias divisas de exportadores de commodities, como o real. À tarde, números ruins de estoques de petróleo nos EUA fizeram o dólar ganhar força. Ainda assim, a moeda americana à vista encerrou cotada nos R$ 4,0102, em queda de 0,83% no Brasil. O dólar para fevereiro, que encerra apenas às 18 horas, cedia neste fim de tarde 0,37%, aos R$ 4,0370. Na madrugada desta quarta-feira, a China revelou um superávit comercial de US$ 60,1 bilhões em dezembro, acima da previsão de US$ 53 bilhões. As exportações caíram 1,4% em relação a dezembro de 2014 e as importadores recuaram 7,6%, mas em ambos os casos as previsões eram piores, de -8% e -11%. Outro ponto positivo foram as importações chinesas de petróleo bruto, minério de ferro e cobre, que subiram 9,3%, 11% e 26% no mês passado, na comparação atual. Foi um alento para divisas de países exportadores de commodities, como o real brasileiro, o dólar australiano e o peso chileno. O petróleo também subia durante a manhã tanto em Londres quanto em Nova York, após os tombos mais recentes. Este cenário fez o dólar marcar a máxima de R$ 4,0159 (-0,69%) às 9h33, para depois buscar patamares ainda mais baixos. Às 12h39, marcou a mínima de R$ 3,9718 (-1,78%). À tarde, o cenário para o petróleo começou a mudar. O Departamento de Energia dos EUA (DoE) informou que os estoques subiram em 234 mil barris na semana passada, abaixo da previsão de 2,1 milhões. Só que os estoques de gasolina avançaram 8,428 milhões de barris, enquanto a previsão era de 1,9 milhão. E os de destilados subiram em 6,136 milhões, ante 1,3 milhão projetados. Com a percepção de que a oferta, de fato, está alta, o petróleo Brent virou para o negativo logo após os dados e o WTI desacelerou os ganhos, também virando mais tarde. O dólar acabou ganhando um pouco de força ante várias divisas e, no Brasil, retomou a faixa dos R$ 4,00. Ainda assim, encerrou em queda.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso