X

Diário da Região

14/05/2015 - 00h03min

Obrigações com o governo

Brasileiro vai trabalhar cinco meses só para pagar impostos

Obrigações com o governo

impostometro.com.br/Reprodução NULL
NULL

Já se vão cinco meses de 2015 e o brasileiro, até agora, só trabalhou para ficar em dia com o governo e pagar impostos, taxas e contribuições aos cofres públicos. De acordo com o estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), neste ano, são necessários 151 dias para esta obrigação, o que vai acontecer apenas no próximo dia 31.

O estudo Dias Trabalhados para Pagar Tributos constata que o brasileiro trabalha atualmente quase o dobro de dias para cumprir suas obrigações junto ao governo do que nas décadas de 1970 e 1980, quando eram dedicados, respectivamente, 76 e 77 dias de trabalho. No ano passado, também foram necessários 151 dias para esse objetivo.

Para o economista Walter Vieira, quem mais sofre com a carga tributária no Brasil é o trabalhador de baixa renda, que perde o poder de compra desta forma. Para ele, a saída seria a tributação de acordo com a renda: quanto maior, mais tributo e, o contrário, a mesma coisa. "Se o governo não muda essa situação, cai o consumo, cai a produção e, consequentemente, o que aumenta é o desemprego", afirma.

Entre os tributos que são inerentes ao consumo (já estão incluídos nos preços de produtos e serviços) estão Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS),PIS, Cofins, Imposto sobre Produção Industrial (IPI). O contribuinte arca ainda com os tributos sobre a propriedade como Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto Predial Territorial e Urbano (IPVA), etc. 

"Os itens essenciais, para a sobrevivência, deveriam ter uma tributação bem menor", afirma Vieira. Há ainda a tributação sobre o rendimento, como Imposto de Renda Pessoa Física (IPRPF) e Contribuição Previdenciária, assim como taxas e contribuições de limpeza, coleta de lixo e iluminação pública. "Por isso, é fundamental que o indivíduo tenha essa percepção, para poder cobrar de seus governantes e políticos o retorno em serviços de qualidade", afirma o presidente do Conselho Superior e coordenador de estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral. 

 

Caio Nielsen A falta de correção na tabela de Imposto de Renda pune o brasileiro de menor renda - Caio Nielsen, economista

Segundo o economista Caio Nielsen, quem mais sofre com a carga tributária é a população de baixa renda - aquela que ganha até R$ 3 mil - pois esta não tem como substituir e ou represar o consumo. "A falta de correção na tabela de Imposto de Renda pune o brasileiro de menor renda. Mesmo que ele consiga a correção inflacionária do seu rendimento o fato de a tabela não sofrer reajuste irá colocá-lo em uma alíquota maior de impostos. Isto não ocorreria se tivéssemos uma alíquota única para todas as faixas de renda", explica. 

Rendimento

O estudo mostra ainda que o pagamento dos tributos vai tirar do trabalhador, em média, 41,37% do rendimento bruto do brasileiro. Em 2013, esse percentual era menor, de 41,10%. Para fins de comparação, em 2005, o consumidor destinou 38,35% do seu rendimento para pagar tributos. E foram necessários 140 dias de trabalho para o brasileiro arcar com esses valores. Apesar dos números estratosféricos, o conhecimento sobre a quantidade de tributos paga pelo brasileiro poderia ser maior, o que ajudaria a reivindicar a melhor aplicação desses recursos em serviços voltados à comunidade. 

Um meio recente para divulgação desses tributos são os cupons fiscais, que discriminam a média de impostos contidos no produto ou serviço, mas muita gente dá pouca ou importância ou não repara nessas informações. "A maioria dos brasileiros sente mesmo os impostos somente na hora em que recebe o contracheque, pois ali percebe a diferença que poderia ter ganho pelo trabalho que fez", disse Nielsen.

O estudo do IBPT traz ainda um comparativo com outros países, evidenciando que o Brasil exige que o cidadão destine mais dias de trabalho para pagar tributos do que na Alemanha, (139 dias); na Bélgica (140 dias) e na Hungria, (142 dias). "Neste quesito, o Brasil se aproxima de países como a Noruega, por exemplo, onde o cidadão trabalha por 157 dias para pagar tributos. A diferença, no entanto, está na qualidade de vida oferecida naquele país", ressalta Olenike. 

Rio Preto

Em Rio Preto, até ontem, já foram arrecadados R$ 335,6 milhões com tributos, segundo os dados do Impostômetro, ferramenta que mede o pagamento de tributos em tempo real. Com esse valor, na simulação do próprio Impostômetro, seria possível construir 9,5 mil casas populares ou 6,9 mil postos policiais totalmente equipados. Esse volume significa R$ 1,2 mil por pessoa, no período de 1º de janeiro a 11 de maio de 2015.

 

Arte - pagamento de tributos Clique aqui para ampliar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

>> Leia aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso