X
X

Diário da Região

28/09/2016 - 00h00min

OLHA O PASSARINHO!

Reinaldo Feres, o fotógrafo dos pássaros soltos na natureza

OLHA O PASSARINHO!

Guilherme Baffi “Procuro usar roupas camufladas ou sem muitas cores”, afirma Feres
“Procuro usar roupas camufladas ou sem muitas cores”, afirma Feres

Apaixonado pela arte da fotografia, o biólogo e professor Reinaldo Feres, de Rio Preto, dedica boa parte de seu tempo livre à observação e ao registro de aves. E o que era para ser apenas um hobby transformou-se num minucioso trabalho de catalogação de espécies que povoam a paisagem da região e de outras localidades do País, além de um alerta para os prejuízos causados pela degradação desenfreada e permanente do meio ambiente.

“As pessoas ficam felizes em ver muitos pássaros pela cidade. Mas a presença cada vez maior de aves na paisagem urbana demonstra a escassez de áreas naturais para manutenção de sua sobrevivência”, comenta Feres, que somente no Ibilce/Unesp, onde se aposentou como professor na área de zoologia e botânica e hoje atua como voluntário na pós-graduação, já fotografou mais de 65 espécies de aves. O interesse de Feres pela fotografia vem desde a adolescência, quando se divertia fazendo fotos com uma pequena máquina automática.

“A observação de aves foi mais tardia, quando eu já atuava como professor universitário. É um trabalho que exige mais recursos, um investimento em equipamentos profissionais”, diz. Além da área verde que envolve o Ibilce/Unesp, o biólogo e professor também colhe registros na Represa Municipal e na zona rural. Sempre quando viaja a passeio leva seus equipamentos na mala para garantir novas descobertas ao seu acervo de aves. Incentivado pela direção do Ibilce/Unesp, Feres lançou, em 2011, o livro Aves em Frente e Verso (Editora HN), disponível em versão digital no site do câmpus rio-pretense (www.ibilce.unesp.br).

Os registros fotográficos também estão disponíveis em seu perfil na plataforma Wiki Aves (www.wikiaves.com), a enciclopédia virtual brasileira das aves. Em seu livro, o biólogo e professor recorre a outra paixão para homenagear cada espécie retratada: a poesia, mais especificamente o estilo conciso do haicai. “Também adoro poesias e aproveitei a publicação para criar pequenos versos para cada ave apresentada”, declara Feres, que não era especialista em aves quando começou a fazer seus registros fotográficos. “Para publicar o livro, precisei mergulhar mais a fundo nesse universo. Estudei muito sobre as aves, além de recorrer a profissionais que se dedicam a esse segmento”, acrescenta.

Presença discreta

Silêncio e paciência. Esses são os dois atributos fundamentais para um fotógrafo que se propõe a registrar aves e outros bichos. “Alguns profissionais recorrem a sons que imitam os cantos dos pássaros para poder atraí-los. Eu gosto de ficar esperando mesmo. Procuro uma árvore que tenha frutos que o pássaro come e fico escondido na vegetação. Procuro usar roupas camufladas ou sem muitas cores. É preciso ainda ter paciência, pois o ângulo ideal não sai no primeiro clique”, explica. Segundo ele, a discrição se faz necessária porque um bom registro fotográfico de um pássaro exige proximidade. “Quanto mais próximo, melhor é a fotografia. É claro que há recursos para se fazer o registro de uma distância mais longa.”

Estúdio abriga exposição a partir de 5 de outubro

O radical ‘ave’, de origem latina, significa ‘salve’ no sentido de saudação. No entanto, ainda há um segundo significado, o de salvação. E é esse que interessa ao biólogo e professor Reinaldo Feres, que iniciará na próxima semana a exposição Ave Aves, no estúdio e espaço cultural do fotógrafo Jorge Etecheber. Mais que saudar diversas espécies de pássaros, Feres busca alertar as pessoas para ‘salvar’ os ambientes que os abrigam. 

“Estarão expostas fotografias de aves de diferentes regiões do País, que, em comum, sofrem com a urbanização. A violenta e acelerada degradação ambiental exige posturas que se oponham à grave situação de desrespeito à natureza e sensibilizem para sua conservação”, destaca ele, que teve o apoio do fotógrafo Ruy Barbosa Jr. no tratamento das imagens que serão expostas. Para sensibilizar as pessoas para a necessidade de recuperação das poucas áreas vegetadas do município, durante a exposição serão doadas mudas de árvores e plantas que atraem as aves com suas flores e frutos. 

“São espécies adequadas para o plantio em jardins, quintais e até praças. Essa será mais uma contribuição que servirá para melhor informar a população a respeito da importância das aves e da necessidade de conservação dos ambientes que ocupam”, destaca Feres. Emblemáticas por sua beleza e características únicas, as aves deverão despertar nas pessoas o respeito e, quem sabe, o engajamento na causa da conservação ambiental. 

Serviço

  • Exposição Ave Aves, de Reinaldo Feres. De 5 a 12 de outubro. Jorge Etecheber Studio Fotográfico (Rua Silva Jardim, 4053). Gratuito

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso