X
X

Diário da Região

15/12/2015 - 00h00min

Literatura

Professor do Ibilce compara Star Wars a Beatles

Literatura

Johnny Torres Habituado a traduzir obras literárias estrangeiras famosas, como biografias de astros do pop e do rock, Hattnher é responsável pela tradução para o português de “A princesa, o cafajeste e o garoto da fazenda”, de Alexandra Bracken, e de “A arma de um Jedi: uma aventura de Luke Skywalker”, de Jason Fry
Habituado a traduzir obras literárias estrangeiras famosas, como biografias de astros do pop e do rock, Hattnher é responsável pela tradução para o português de “A princesa, o cafajeste e o garoto da fazenda”, de Alexandra Bracken, e de “A arma de um Jedi: uma aventura de Luke Skywalker”, de Jason Fry

Enquanto esperam pela estreia de “Star Wars - O Despertar da Força”, o sétimo episódio da franquia, fãs novos e antigos podem aplacar a ansiedade recorrendo a lançamentos do mercado literário. A editora Seguinte, selo juvenil da Companhia das Letras, publicou neste semestre duas séries inéditas que se passam no universo de Star Wars. Uma delas traz a trilogia clássica de Star Wars recontada de uma forma totalmente diferente por grandes autores da literatura juvenil. A outra apresenta aventuras inéditas de Han Solo, da princesa Leia e de Luke Skywalker.

O que muita gente talvez não saiba é que por trás de dois títulos da coleção está o trabalho de um profissional de Rio Preto: o professor do curso de tradução do Ibilce/ Unesp Álvaro Hattnher. Ele é responsável pela tradução para o português de “A princesa, o cafajeste e o garoto da fazenda”, de Alexandra Bracken, e de “A arma de um Jedi: uma aventura de Luke Skywalker”, de Jason Fry. O primeiro é uma versão de “Star Wars: Uma nova esperança” (episódio quatro), no qual cada parte da narrativa é contada do ponto de vista de um dos três protagonistas.

O segundo trata-se de uma história inédita que se passa entre “Uma nova esperança” e “O Império contra-ataca” (episódio cinco), protagonizada por Luke Skywalker. Hattnher é habituado a traduzir obras literárias estrangeiras famosas, como biografias de astros do pop e do rock, romances com versões para o cinema, títulos policiais, de ficção científica e de aventura fantástica. O professor afirma que, em um trabalho como esse, não basta conhecer os episódios de Star Wars, também é preciso ter familiaridade com a terminologia ligada ao seu universo.

“Há milhões de coisas novas, objetos novos, seres novos, conceitos. É uma série de termos específicos.” O professor cita como exemplo a arma de energia similar a uma espada, que recebe a denominação de sabre de luz. “Tudo isso começou a se formar com as legendas do cinema, aí vieram os livros, as obras do universo expandido, e os termos foram se cristalizando”, assinala.

Na opinião do pesquisador do Ibilce, Star Wars tornou-se um fenômeno cultural que une gerações por tratar-se de uma história fantástica muito rica, que ultrapassa o suporte do cinema, chegando a outras plataformas, como história em quadrinhos, romances, animações, ou seja, um conjunto de histórias presente em diversos suportes. “Há uma riqueza na criação de dezenas de mundos, com diferentes seres, com sua própria língua e costumes”, afirma. Hattnher acredita que a adoração em torno de Star Wars seja semelhante à da série Harry Potter, da autora britânica J. K. Rowling. 

Para ele, no entanto, Harry Potter não alcança a riqueza e a eficácia da narrativa de Star Wars. O professor compara o fenômeno ao que acontece com a música dos Beatles, é atemporal. “O que é de qualidade não desaparece, tem valores estéticos que se mantém”, fala Hattnher, aficionado pela saga. “A própria forma com que a série teve início é original, pelo quarto episódio. Assisti ao primeiro filme na estreia e me lembro que todo mundo saiu do cinema extasiado”, recorda o tradutor que, naquela época, não imaginava que um dia iria traduzir uma recontagem daquela história fascinante.

 

 

 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso