IMG-LOGO
Home Prevenção

Fibromialgia

Núcleo Digital - 07/11/2020 00:00

Atualmente, os índices de pacientes que se queixam de dores no corpo com diagnóstico de fibromialgia cresceram muito, e é ainda mais alarmante o uso de antidepressivos como sendo uma das únicas alternativas de tratamento, reforçando mais ainda a necessidade da busca de novos estudos para aprimorar os métodos de tratamentos.

Estudos já demonstraram que a fibromialgia tem na sua gênese uma alteração na mitocôndria (organela responsável em produzir energia dentro de nossas células). Com isso, a mitocôndria doente faz com que as células fiquem com a produção de energia rebaixada e fadigando mais rápido, e esta fadiga pode se apresentar com dores musculares de várias intensidades, com pontos de gatilhos.

Após esta descoberta, iniciou-se uma busca por suplementos que pudessem aumentar a produção de energia pelas mitocôndrias saudáveis a fim de diminuir esta fadiga, e a novidade foi que alguns aminoácidos conseguiram realmente melhorar estes sintomas quando suplementados de forma injetável. Além disso, voltando na terapia mais comum atualmente empregado, que é o uso de antidepressivos, observou-se em outros estudos que somente os da classe inibidores seletivos da recaptação da serotonina realmente têm efeito em aliviar as dores da fibromialgia, porém fazer a dosagem da serotonina antecipada antes de iniciar o tratamento tornou-se imperiosa para o sucesso.

O médico nutrólogo tem na sua função unir estes conhecimentos, sempre dosando por exames bioquímicos estes elementos que podem influenciar diretamente no resultado do tratamento, onde a reposição destes aminoácidos, vitaminas, minerais e o uso de reposições hormonais pontuais, com certeza trarão um grande benefício para aqueles que sofrem com esta doença.

 

Serviço:
Dr. Júlio Palazzo de Mello
Médico Nutrólogo
CRM PR 16.401 / CRM SP 83.054

Editorias:
Prevenção
Compartilhe: