IMG-LOGO
Home Saúde e Beleza

Como recuperar a beleza das pernas após meses sem exercícios

Da Redação - 31/08/2020 09:50

Ter pernas bonitas e saudáveis nunca foi fácil, mas quando uma pandemia nos isola do mundo, obrigando todos a ficar dentro de casa, as coisas ficam ainda mais difíceis. Os meses sem musculação, com uma alimentação rica em açúcar e gorduras, fizeram aparecer muitos problemas como gordura, celulite, flacidez e até varizes. Agora com a retomada, sabemos da importância do exercício físico para tratar essas alterações, embora ele não faça milagres. “A melhora na aparência das pernas pode ser alcançada a partir de procedimentos, mas a realização de atividades físicas e uma dieta equilibrada também são fundamentais para a melhora e manutenção dos resultados”, explica o Abdo Salomão, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Segundo a cirurgiã vascular Aline Lamaita, a maioria desses problemas surge por conta de uma circulação comprometida. “Além do sedentarismo, a alimentação também está envolvida nesse processo circulatório. São três os principais grupos alimentares que fazem mal para o funcionamento da circulação: o sal, o açúcar e a gordura”, diz a médica. Então, a especialista sugere bons hábitos alimentares (dieta rica, equilibrada e com mais alimentos in natura), realizar atividade física regular (pelo menos três vezes na semana), ter uma vida mais ativa e dormir bem. “Uma boa noite de sono ajuda no funcionamento adequado do corpo, diminuindo o estresse, os níveis de cortisol e auxiliando a controlar a pressão arterial”, diz.

Segundo Abdo Salomão, os exercícios físicos fazem com que nossa pele possa lidar melhor contra os radicais livres, ao mesmo tempo em que estimulam fibroblastos e elastina – o que é importante contra a flacidez. “Isso torna nossa pele mais elástica e menos flácida”, conta o médico. Além disso, as calorias gastas nos exercícios ajudam a queimar gordura e melhorar o aspecto da celulite. “A musculação, o pilates e as artes marciais podem ser praticadas para enrijecer mais o músculo e a pele, além de queimar calorias”, diz ele.

Também é importante fazer uma análise laboratorial, para descartar qualquer deficiência ou alteração hormonal. A diminuição de estrogênio, por exemplo, comum na menopausa, é uma das causas da flacidez dérmica e também está envolvida com o aparecimento da celulite.

Com relação à ajudinha dos procedimentos, é possível tratar gordura localizada, flacidez e celulite com Total Sculptor, único aparelho que associa o ultrassom microfocado, criolipólise, radiofrequência multipolar e corrente de estímulo muscular. Dependendo do problema, são indicadas de uma a quatro sessões. Para casos mais avançados, a cirurgia plástica pode ajudar. “Lipoescultura com ou sem o auxílio de laser, retirada de pele da coxa (cruroplastia) que é mais indicada em pacientes após grande perda de peso e o implante de silicone nas panturrilhas são exemplos de cirurgias que deixam as pernas mais bonitas”, afirma Mário Farinazzo, cirurgião plástico membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). O implante é uma indicação principalmente para quem tem dificuldade de conseguir bons resultados de hipertrofia na panturrilha. “Ele é feito em ambiente hospitalar, sob anestesia geral ou bloqueio, com uma incisão atrás do joelho de aproximadamente 5cm por onde se cria um espaço junto ao músculo da panturrilha. Então uma prótese de silicone é introduzida neste espaço e a incisão é fechada. O paciente deve se afastar de atividades físicas por cerca de 1 mês após o procedimento”, diz Mário.

Editorias:
Saúde e Beleza
Compartilhe: