IMG-LOGO
Home Saúde e Beleza

Os melhores tratamentos para a mulher a partir dos 40 anos

Jessica Reis - 06/06/2020 00:20

Cuidar da pele é importante em todas as idades. A partir dos 40 anos, especialmente entre as mulheres, há uma preocupação maior em tratar e até fazer procedimentos estéticos para manter a pele e o corpo saudáveis e bonitos. A procura aumenta nessa faixa etária porque geralmente a mulher já teve filhos e se preocupa mais com o seu bem-estar. Mas, afinal, quais são os melhores tratamentos e o que realmente deve ser feito para cuidar da pele e do corpo para amenizar os sinais do envelhecimento?

Antes de iniciar qualquer tratamento ou realizar algum procedimento é interessante entender o que acontece com a pele a partir dos 40 anos. "As alterações são surgimento de rugas estáticas, diminuição da hidratação cutânea, perda de elasticidade da pele e flacidez, enfraquecimento dos cabelos e unhas, diminuição da densidade óssea e redução da camada de gordura que dá forma ao rosto, aumento da incidência de manchas solares (melanoses) e diminuição natural das mucosas", explica a dermatologista Larissa Canniza Pacheco de Lucca.

Entre os tratamentos indicados pela dermatologista Renata Meneguette Lacerda estão o ultrassom microfocado, que foi desenvolvido com o intuito de proporcionar efeito de lifting facial de forma não-invasiva e não-cirúrgica. Outra opção são os bioestimuladores de colágeno como, o ácido polilático ou hidroxiapatita (Scutra e Radiesse - nomes comerciais), que são os queridinhos das famosas. "Agem estimulando a síntese de colágeno, com isso melhoram a flacidez da face, abdômen, glúteos e braços. A toxina botulínica é uma aliada para as rugas dinâmicas, principalmente no terço superior da face", explica Renata.

Ainda segundo a dermatologista, há ainda o preenchimento cutâneo, técnica empregada para correção de sulcos, rugas e cicatrizes, por meio de injeção de substâncias sob a área da pele a ser tratada, elevando-a e, assim, diminuindo sua profundidade. "Seu principal objetivo é repor o volume da face, melhorar seus contornos e formas. Laser fracionado que estimula a formação e colágeno e promove o efeito lifty, melhorando rugas finas, homogeneizando o tom da pele."

 

Cirurgia plástica

A idade não é mais um fator determinante para se submeter a uma cirurgia plástica, segundo o cirurgião plástico André Reda. "Hoje o mais importante é o estado geral, a saúde da pessoa e os exames no pré-operatório. Por isso, não existe idade para se sentir melhor consigo mesma", diz.

Para o cirurgião Jorge Seba, a mulher tem basicamente duas preocupações a partir dos 40 anos. "A primeira é a parte corporal, normalmente a paciente tem a vida familiar mais definida, pois já teve os filhos e nem sempre ela busca uma gestação após essa idade. É neste momento que se procura a correção das mamas e do abdômen", explica.

Segundo Reda, os principais procedimentos procurados por mulheres após os 40 anos são as cirurgias para correção das alterações causadas pela maternidade (abdominoplastia e mamoplastia) e as cirurgias faciais e das pálpebras. "A abdominoplastia e mamoplastia são geralmente feitas num único procedimento, em alguns casos associadas também com lipoaspiração do dorso. Visam a correção da queda e perda do volume das mamas, da diástase (abertura) dos músculos abdominais e dos excessos de pele no abdômen. A recuperação total leva em torno de 60 dias, mas com 15 dias já é possível realizar várias atividades do dia dia", explica o médico.

A cirurgia das pálpebras retira os excessos de pele e gordura que se acentuam na região ao redor dos olhos, especialmente com o passar dos anos, segundo Reda. "Deixa a paciente com um aspecto 'descansado', mais jovial. Tem um período de recuperação menor, com poucas limitações como, evitar exposição solar, por exemplo", ressalta.

Seba explica que as pacientes optam por fazer cirurgia, especialmente no rosto, em vez de preenchedores porque notam que o preenchimento e o botox acabam tendo uma duração muito curta, principalmente, em pacientes que fazem o procedimento desde os 30 anos. Em alguns casos, ao chegar aos 40, a mulher nota que quanto mais preenchimento ela faz, mais cheio e arredondado fica o rosto. "O lifting de pescoço é o que mais realizo nessa faixa etária, tirar a pele da papada e melhorar o contorno da mandíbula, assim fica com o contorno mais aparente apresentando mais jovialidade para todas as mulheres", fiz.

Os procedimentos estéticos devem ser feitos exclusivamente por cirurgiões plásticos ou dermatologias, já que não são isentos de riscos ou complicações. "Todo cuidado é pouco quando se trata da aparência ou saúde de uma pessoa. Muitas vezes um valor muito baixo vem acompanhado de falta de preparação técnica adequada para a realização do procedimento. O cirurgião plástico ou o dermatologista são os profissionais mais bem preparados tecnicamente para a realização de aplicações e outros procedimentos invasivos, já que tem o maior conhecimento da anatomia, fisiologia dos tecidos e são aptos a tratar as complicações, caso ocorram", alerta o cirurgião plástico André Reda.

Principais cirurgias plásticas realizadas a partir dos 40

Mastopexia - Também conhecida como lifting de mamas, essa cirurgia é indicada quando o excesso de flacidez nos seios é um incômodo, ajudando a levantar e proporcionar mais harmonia para a região. Pode ser feita por diferentes técnicas, com ou sem implantes mamários.

Abdominoplastia - É uma técnica indicada para retirar o excesso de pele, gordura localizada e até mesmo para ajudar a recuperar a firmeza dos músculos da região abdominal.

Lipoaspiração - É um procedimento que ajuda a remover o acúmulo de gordura de determinadas partes do corpo, contribuindo para melhorar o contorno corporal. É importante ressaltar que, ao contrário do que muita gente pensa, a "lipo" não é indicada para emagrecer, o ideal é que a paciente esteja em dia com a balança.

Lifting facial - Também conhecido como ritidoplastia, é uma cirurgia de face que ajuda a melhorar sinais visíveis de envelhecimento do rosto e pescoço, como rugas profundas, dobras e marcas de expressão, além de pele flácida e caída sobre olhos, bochecha e pescoço.

Fonte - Rodrigo Antoniassi, cirurgião plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

Como cuidar da pele em casa

Higienização da pele: usar demaquilante ou água micellar sabonete adequado para cada tipo de pele tônico

Hidratação diária (rosto e corpo): usar hidratantes que tenham a propriedade de restaurar o microbioma e a integridade da barreira cutânea

Usar produtos anti-aging que contenham ativos anti-oxidantes (vitaminas C e E, ácido ferúlico e resveratrol), renovadores celulares (ácido glicólico e retinol) e firmadores (ácido hialurônico e matrixyl)

Uso diário de protetores solares com FPS mínimo de 30 e PPD mínimo de 10 (proteção UVA e UVB) pelo menos pela manhã e no almoço. Dar preferência aos protetores que já contenham ativos anti-idade associados

Suplementação diária de colágeno oral: hidrolisado ou peptídeos de colágeno (Peptan ou Verisol) na dosagem correta e, de preferência, associados à vitamina C.

Fonte - Larissa Cannizza Pacheco de Lucca, dermatologista pela
Soc Brasileira de Dermatologia e médica titular da Cannizza Medicina Integrada

Editorias:
Saúde e Beleza
Compartilhe: