Grupo Diário da Região   | sexta-feira, 20 de novembro
IMG-LOGO
Home Tecnologia

Pandemia acelerou tendências tecnológicas

Jessica Reis - 07/11/2020 00:20

Ainda não estamos livres do coronavírus, os estudos com as vacinas estão avançados, mas ainda faltam testes e aprovações para que o mundo possa realmente voltar a ser "normal". A pandemia trouxe muitos problemas para as pessoas além da própria doença, houve consequências econômicas com o fechamento das empresas, desemprego, entre outros. Por outro lado, a pandemia antecipou tendências tecnológicas que irão moldar os negócios e a sociedade nos próximos anos.

Segundo o World Economic Forum (organização internacional localizada em Genebra, na Suíça, responsável pelos encontros anuais com a participação e colaboração das maiores e principais empresas do mundo), a Covid-19 acelerou algumas tendências tecnológicas importantes, incluindo pagamentos digitais e teleatendimento médico, entre outros. Essas tecnologias podem ajudar a reduzir a disseminação do coronavírus e, ao mesmo tempo, ajudar as empresas a permanecerem abertas.

A organização afirma que a Covid-19 demonstrou a importância da prontidão digital, que permite que os negócios e a vida continuem como de costume - tanto quanto possível - durante as pandemias. Conheça 5 dessas principais tendências:

 

Compras online

As compras online se tornaram praticamente obrigatórias em todo o mundo e isso inclui a aquisição de alimentos, já que em muitos lugares todos os estabelecimentos foram fechados. Empresas de comida que não trabalhavam com delivery tiveram que se readaptar ao momento.

Muitas empresas de entrega e restaurantes nos Estados Unidos e na China estão lançando serviços de entrega sem contato, nos quais as mercadorias são coletadas e entregues em um local designado, em vez de nas mãos de uma pessoa. Os gigantes do comércio eletrônico chinês também estão acelerando o desenvolvimento de entregas de robôs.

Home office

O trabalho remoto é habilitado por tecnologias que incluem redes privadas virtuais (VPNs), protocolos de voz sobre internet (VoIPs), reuniões virtuais, tecnologia em nuvem, ferramentas de colaboração de trabalho e até tecnologias de reconhecimento facial que permitem que uma pessoa apareça diante de um fundo virtual para preservar a privacidade da casa. Além de prevenir a propagação de vírus, o trabalho remoto também economiza tempo de deslocamento e oferece mais flexibilidade.

No entanto, o trabalho remoto também impõe desafios aos empregadores e funcionários.

Ensino a distância

Em abril muitos países anunciaram ou implementaram o fechamento de escolas ou universidades, impactando 1,57 bilhões de alunos. Muitas instituições educacionais começaram a oferecer cursos online para garantir que a educação não fosse interrompida por medidas de quarentena. As tecnologias envolvidas no ensino a distância são semelhantes às do trabalho remoto e também incluem realidade virtual, realidade aumentada, impressão 3D e professores de robôs com inteligência artificial.

Telemedicina

A telemedicina pode fornecer cuidados primários essenciais. É uma forma de oferecer atendimento médico em locais remotos e que sofram com a escassez de profissionais. Dispositivos IoT (Internet of Things) pessoais vestíveis podem rastrear sinais vitais. Os chatbots (programa de computador) podem fazer diagnósticos iniciais com base nos sintomas identificados pelos pacientes. A telemedicina também requer um certo nível de conhecimento técnico para funcionar, bem como uma boa conexão com a Internet.

Pagamentos digitais e sem contato

Os pagamentos digitais sem contato, na forma de cartões são o método de pagamento recomendado para evitar a disseminação da Covid-19. Os pagamentos digitais permitem que as pessoas façam compras e pagamentos online de bens, serviços e até pagamentos de serviços públicos.

No entanto, de acordo com o Banco Mundial, existem mais de 1,7 bilhão de pessoas sem conta bancária, que podem não ter acesso fácil a pagamentos digitais. A disponibilidade de pagamentos digitais também depende da disponibilidade de internet, dispositivos e uma rede para converter o dinheiro em formato digitalizado.

Editorias:
Tecnologia
Compartilhe: