Grupo Diário da Região   | segunda-feira, 15 de fevereiro
IMG-LOGO
Home Sustentabilidade

Vai viajar? Leve a consciência ambiental na bagagem

A sustentabilidade já entrou na casa de muita gente, e também nas escolas, nas empresas. Mas quando a sustentabilidade entra também na vida das pessoas, é preciso que atitudes sustentáveis sejam mantidas mesmo quando essa pessoa está fora de casa, do ambiente de estudo e do local de trabalho.

Então surge a pergunta: como se manter sustentável mesmo nas férias? Oras, por meio do Turismo Sustentável. Esse conceito foi criado pela Organização Mundial do Turismo (OMT), para designar empreendimentos turísticos que valorizam o cuidado com o meio ambiente e cultura locais. Nessas empresas é possível fazer o monitoramento sobre os impactos negativos da atividade turística. Assim, é possível implementar ações para diminuir os impactos e não comprometer o desenvolvimento de comunidades e natureza do entorno.

Resumindo, é uma modalidade de turismo que se preocupa em planejar e gerir a atividade observando questões culturais, sociais e ambientais.

A OMT criou sete princípios de turismo sustentável que devem ser respeitados. O primeiro deles é respeitar a legislação, garantindo os direitos das comunidades locais, incentivando a economia com implantação de atividades que respeitem os trabalhadores, gere oportunidades, e proporcione o progresso da região.

Um dos principais pontos é a preservação ambiental, em que as empresas precisam adotar práticas que causem o mínimo de impacto na natureza e preservação do patrimônio cultural. Isso vale tanto para tradições populares como construções históricas.

Uma empresa receptora de turismo, seja hotel, pousada ou ponto turístico, deve ainda oferecer produtos e serviços de boa qualidade, com adoção de padrões de higiene, segurança e atendimento que deixem os turistas satisfeitos. E por fim, a empresa sustentável precisa ser ética nos relacionamentos com os parceiros de negócios e fornecedores.

Toda empresa turística pode ser sustentável, mas os tipos de turismo que mais se encaixam nesse conceito é o turismo rural e o ecoturismo.

Ecoturismo

O Ecoturismo, também denominado "turismo de natureza", visa mostrar exatamente a natureza preservada, em ações que contribuem para a manutenção do patrimônio natural e cultural.

Já o turismo rural, que também pode ser chamado de agroturismo, tem como característica principal proporcionar o contato com a natureza, a agricultura e as tradições locais. Geralmente as hospedagens são domiciliares, como acontece no agroturismo Caminho Caipira, de Borborema - SP. Existe a opção de hospedagem em quartos convencionais, ou camping. As refeições são feitas na cozinha das casas das anfitriãs, que são três irmãs.

O Caminho Caipira tem horta orgânica e sistema de agrofloresta, captação de água da chuva, utilização de energia solar. O maior problema da atividade turística, que é a geração de lixo, nesse empreendimento também não existe mais. 100% dos resíduos são aproveitados, os que não podem ser compostados ou reciclados, são queimados em incinerador próprio.

O trabalho começa logo após a reserva, quando o hóspede recebe um documento com instruções sobre o funcionamento do local. Entre elas, não jogar lixo nas trilhas, bitucas de cigarro devem ser apagadas e descartadas em locais apropriados, lixo gerado deve ser separado adequadamente.

"Acreditamos na conscientização das pessoas. Nossos vizinhos, por exemplo, tinham a cultura de queimar o lixo. Era um problema. Eu percorri todas as propriedades e conversei, mostrei que eles podiam até ganhar dinheiro com a venda do lixo. Deu ótimos resultados", diz Ariana Lopes, administradora do camping.

"Também fazemos conscientização com as crianças, da importância de preservar o planeta para as futuras gerações, por meio de visitas pedagógicas das escolas", afirma Luciana Lopes, que cuida da pousada do Caminho.

"Ser sustentável é uma tendência que está cada vez mais forte no turismo. Quem se adequar a esses critérios com certeza terá mais sucesso no negócio", completa Ariana.

Turista sustentável

De nada adianta a busca por empreendimentos turísticos sustentáveis se a postura do turista não se alinhar com esse conceito. A sustentabilidade no turismo só se faz completa quando os viajantes também adotam, durante o período de deslocamento e hospedagem, atitudes que visam preservar o meio ambiente e respeitar as comunidades locais e suas tradições.

Uma viagem responsável, ou sustentável, é aquela que provoca pouco impacto negativo e muito impacto positivo durante sua realização. Um tipo de turismo que não fica mais caro, nem menos confortável. Também não é só para pessoas que gostam da natureza. É possível praticar turismo responsável em grandes centros urbanos, por pessoas de diversas faixas de renda, desde mochileiros até turistas de luxo.

A empresária Daiana Brás, 29 anos, trabalha com produtos lixo zero, e leva a filosofia da empresa nas viagens com família e amigos. "Levamos a água em garrafas térmicas, por exemplo, porque as garrafinhas de água mineral são descartadas no ambiente, é plástico", explica Daiana.

A Vida&Arte montou uma lista com as principais dicas para o leitor que pretende aderir ao turismo sustentável.

 

Turismo sustentável

Antes de viajar

Escolher empresas que adotem práticas responsáveis.

Escolha destinos menos populares, para evitar a aglomeração de pessoas, que podem sobrecarregar a estrutura das cidades.

Chegamos, férias

Procure respeitar os costumes locais, na maneira de agir e se vestir, especialmente nos locais religiosos, como igrejas por exemplo.

Sempre observe se é permitido tirar fotos nos locais visitados, e quando a cena incluir pessoas, especialmente crianças, pedir consentimento.

Recursos como água e energia devem ser poupados.

Evite pedir toalhas limpas e troca de roupa de cama todos os dias

Desligar o ar condicionado e luzes do quarto ao sair do hotel

Evitar banhos demorados

Não coletar conchas ou mudas de plantas para não interferir no ecossistema

Sempre que possível utilize transportes públicos ou faça caminhadas

Nas compras

Prefira os produtos locais

Evite produtos feitos com matérias que exploram o ecossistema (conchas, coral e ossos)

E o lixo?

Procure gerar o mínimo de lixo nos locais por onde passar.

Leve um kit lixo zero (canudinhos de metal, copos e talheres reutilizáveis, guardanapos de pano). "Quando viajamos, a única coisa que podemos deixar é lembrança, tirar muitas fotos, nunca deixar nosso lixo", disse Daiana Brás.

Editorias:
Sustentabilidade
Compartilhe: