SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2021
Fitness

Acerte no tom

Ciência diz que cor da bebida pode fazer atletas correrem mais rápido e mais longe

Gisele Bortoleto
Publicado em 03/07/2021 às 22:30Atualizado em 11/07/2021 às 19:59

Poucas pessoas se arriscariam a dizer que a simples mudança de cor de uma bebida, mantidos seus componentes básicos, pode influenciar o rendimento de um atleta. Mas foi justamente essa a conclusão do professor Daniel Brown e seus colegas da Universidade de Westminster, no Reino Unido. Quando uma bebida incolor recebeu um corante rosa, os atletas correram mais rápido e por uma distância maior quando comparados com os colegas que tomaram a mesma bebida, desta vez sem cor.

Os voluntários relataram aos pesquisadores que a bebida rosa fez com que se sentissem melhor durante a prática de exercícios. Segundo a equipe, a descoberta curiosa abre um novo caminho para o campo das bebidas esportivas e dos exercícios e treinamentos físicos.

Os voluntários, homens e mulheres, correram uma esteira por 30 minutos, com uma velocidade mínima pré-selecionada, para garantir que sua taxa de esforço permanecesse consistente. Ao longo do exercício, eles bochechavam a boca com duas adoçadas artificialmente com sucralose, não calóricas, diferindo apenas na cor. Não havia nenhum estímulo de carboidrato nas bebidas.

Os pesquisadores escolheram o rosa porque experimentos anteriores mostraram que as pessoas percebem as bebidas rosa como mais doces. Neste caso, isso resultaria em um aumento das expectativas de ingestão de açúcar e carboidratos, que os atletas gostam de tomar durante os treinos.

Os resultados mostraram que os participantes correram em média 212 metros mais longe com a bebida rosa, enquanto sua velocidade média durante o teste de exercício também aumentou em 4,4% a 5,1% (0,5 km/h). A sensação de prazer igualmente aumentou, o que significa que eles acharam a corrida mais agradável.

Apesar de serem necessários mais estudos, os investigadores consideram que a cor pode ter gerado uma maior percepção de que os participantes estavam ingerindo açúcar ou hidratos de carbono, o que terá contribuído para a maior eficácia do treino. "As descobertas combinam a arte da gastronomia com a nutrição de desempenho, já que adicionar um corante cor-de-rosa a uma solução adoçada artificialmente não só aumentou a percepção de doçura, como também aumentou a sensação de prazer, velocidade de corrida auto-selecionada e distância percorrida", explicou a palestrante de nutrição esportiva e do exercício Sanjoy Deb.

Cor engana corpo e mente

O rosa frequentemente associada com doçura

O rosa frequentemente associada com doçura

Os pesquisadores dizem ser plausível sugerir que o efeito de "sensação de bem-estar" e o desempenho podem ter sido sustentados por um efeito placebo. A cor rosa é frequentemente associada com doçura e, portanto, os participantes podem ter tido expectativas de açúcar e/ou ingestão de carboidratos.

O artigo científico assinado também pelos pesquisadores Francesca Cappozzo, Dakota De Roeck e Mohammed Gulrez Zariwala foi publicado na revista científica Frontiers in Nutrition e revisado por pares.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por