IMG-LOGO
Home Carreira

A dama da hotelaria brasileira

Jessica Reis - 01/05/2021 00:10

Uma das maiores rede de hotéis do Brasil é comandada por Chieko Aoki. Conhecida como a dama da hotelaria brasileira, ela transformou a Blue Tree Hotels em uma potência do setor no País. Com participação ativa em diversas organizações como Conselho de Empresários da América Latina (CEAL), Grupo de Líderes Empresariais (LIDE), grupo Brasil-Japão da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Academia Brasileira de Eventos, Associação do Centenário da Imigração Japonesa e de várias entidades ligadas ao turismo, Chieko é inspiração para mulheres empreendedoras.

A senhora Aoki, como é chamada carinhosamente por funcionários e empresários, é formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com cursos em Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e de Administração Hoteleira, na Cornell University, nos Estados Unidos, fundou a sua empresa em 1992 e, em 1997, lançou a bandeira Blue Tree Hotels.

A empreendedora trabalhou em diferentes lugares do mundo, como Estados Unidos, Ásia e Europa. Inciou sua atuação em 1982 como Diretora de Marketing e de Vendas do Caesar Park São Paulo e, depois, tornou-se presidente da Caesar Park Hotels & Resorts e da mais antiga e tradicional companhia hoteleira dos Estados Unidos, a Westin Hotels & Resorts.

Em entrevista à Vida&Arte, Chieko Aoki, presidente da Blue Tree Hotels, conta um pouco sobre sua trajetória como mulher empreendedora, os desafios enfrentados pelo setor hoteleiro durante a pandemia e as expectativas para 2021.

V&A - Como surgiu a Blue Tree e a mulher empreendedora? Essa história começou no Brasil?
Chieko Aoki - A minha trajetória profissional na hotelaria aconteceu de maneira natural. Apareceram oportunidades no meu caminho que foram aproveitadas. O meu marido tinha negócios no segmento e foi uma base importante para que eu tivesse uma experiência de conhecer e aprender sobre o setor. Em 1997, notei os benefícios de criar uma rede hoteleira brasileira que oferecesse serviços com a qualidade dos hotéis cinco estrelas e valores acessíveis. Assim nasceu a Blue Tree Hotels, que carrega meu nome ("Aoki" significa "Árvore Azul" quando traduzido para o inglês). Nosso objetivo é promover experiências encantadoras para todos os hóspedes. A marca proporciona em seus pilares a junção de processos estadunidenses, com o estilo de atendimento europeu, disciplina e tradição japonesa, unido com o acolhimento caloroso do brasileiro. Ao buscar o melhor de diferentes culturas, criamos o estilo Blue Tree, um método de assistência que compreende o bem-receber, bem-servir e o bem-cuidar.

V&A - A senhora já tinha experiência com hotelaria?
Chieko Aoki - Sou formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com cursos em Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e Administração Hoteleira na Cornell University, nos Estados Unidos. Trabalhei em diversos lugares do mundo, como Estados Unidos, Ásia e Europa, como presidente da rede Caesar Park e como vice-chairman da Westin, a mais antiga rede hoteleira estadunidense.

V&A - Enfrentou dificuldades, especialmente por ser mulher?
Chieko Aoki - Atualmente, cresce a presença de mulheres que ocupam cargos importantes no mercado de trabalho hoteleiro. Porém, nem sempre foi assim. Quando comecei no Turismo não encontrei, por exemplo, mulheres em cargos de liderança, como gerentes-gerais, o que me chamou muita atenção. Comentei sobre este fato, que foi um alerta para a empresa e, logo em seguida, buscaram uma executiva para ocupar essa posição em um grande hotel. O resultado foi de muito sucesso. Foi o início para que tivéssemos mulheres liderando diversas áreas. Olhando para trás, vejo o apoio que recebi de colegas, em sua maioria homens, que me orientaram na profissão.

V&A - As mulheres estão tendo mais oportunidade no mundo dos negócios, sendo mais valorizadas?
Chieko Aoki - Sem dúvida, nós conseguimos mais oportunidades e lutamos diariamente pelas nossas conquistas. As mulheres são focadas nos estudos, fazendo pós-graduação e cursos de aperfeiçoamento, além de se dedicarem intensamente ao seu trabalho, mesmo sendo casada e com filhos. A sua determinação em ter uma profissão exige sacrifício de tempo. Os resultados dessa dedicação podem ser simbolizados pelo número crescente do público feminino em cargos de liderança.

V&A - Quais os desafios de hoje como empresária?
Chieko Aoki - Desafios nunca acabam, vencemos uns e nascem outros como capim. Atualmente, meu objetivo é entender a extensão das mudanças da sociedade pós-covid, ou seja, as práticas que permanecerão, as que já ficaram obsoletas e as novas que estão chegando. Queremos conquistar e fidelizar ainda mais os hóspedes com atendimento de excelência, se adaptando às novas tendências e estilos de vida.

V&A - Quais as principais dificuldades no setor hoteleiro no Brasil?
Chieko Aoki - Todo negócio tem obstáculos, por exemplo, o turismo e hotelaria são um dos setores da economia mais afetados pela pandemia. Em circunstâncias normais, o maior desafio da área de serviços seria o desenvolvimento humano, porque as pessoas fazem toda a diferença, seja para rentabilizar o investimento hoteleiro ou no atendimento dos hóspedes. Devemos impulsionar o treinamento técnico e promover aspectos humanos como liderança, relacionamentos, habilidade de compreender e cuidar do próximo. Desta forma, fortalecemos a capacidade de confiar na sua força interna para tomar decisões ainda mais assertivas.

V&A - O setor hoteleiro sofreu com a pandemia. Como foi o ano de 2020 e quais as expectativas e desafios para 2021?
Chieko Aoki - Ao meu ver, a despeito de todo o cenário desafiador pelo qual passamos hoje, prevalece o espaço para as iniciativas que apresentem originalidade, criatividade e dedicação ao negócio. Para esse ano, prevemos mudanças, como na estrutura e gestão da empresa, assim como no comportamento dos clientes pelo avanço da tecnologia. Após a vacina, o mercado consumidor voltará, mas com novas tendências, como, por exemplo, no segmento business será forte a continuidade do home office, reuniões virtuais e híbridas. No setor de lazer, observamos um crescimento das redes sociais, a harmonia entre o trabalho com diversão, assim como viagens e hospedagens longas para estudos e tratamentos médicos. Acredito que ainda teremos o aumento do aculturamento à sociedade local combinado com os negócios. A tecnologia está colocando as pessoas no centro das atividades, com oportunidades de aproveitamento do seu tempo com mais qualidade. Diante desta tendência que começou na pandemia, já criamos formas de utilização dos hotéis, atendendo as novas modalidades e estilos de vida, como o My Space, com personalização do espaço dos apartamentos para trabalho, e o Blue Home, para estadas prolongadas. O isolamento gerou opções de visitantes que passaram a usar os hotéis da própria cidade para descanso, sendo uma nova oportunidade de lazer prático e relaxante para quem tem tempo limitado para viagens.

V&A - O que mudou e o que acredita que ainda pode mudar com a pandemia na hotelaria?
Chieko Aoki - A pandemia mostrou o avanço rápido da tecnologia, além dos impactos nos negócios e na forma de se trabalhar. Na hotelaria observamos mudanças nas gestões de riscos, prevenção da segurança sanitária, entre outras atividades. Para o futuro, acredito que as pessoas estarão mais focadas em atendimentos especiais e experiências que sejam memoráveis. Os clientes e colaboradores serão mais exigentes com a sustentabilidade e diversidade. A Blue Tree Hotels foi pioneira na implantação do check-in com reconhecimento facial e devemos continuar com a instalação de novas tecnologias. Nossos concorrentes não serão somente os hotéis, mas sim, todos os negócios e serviços que proporcionem qualidade, praticidade e preço justo.

V&A - Como a senhora definiria sua rede de hotéis?
Chieko Aoki - Nos posicionamos como uma rede hoteleira com serviços que encantam e acolhem os clientes. A nossa empresa tem em seu DNA a Alma Blue Tree, que consiste em assumir a responsabilidade de fazer com que todos que passam pelos hotéis saiam deles sentindo-se melhores do que quando chegaram. Por isso, somos referência em atendimento personalizado, estilo próprio e inovação tecnológica. Somos flexíveis, ou seja, cada unidade tem sua característica regional. Recebemos viajantes com estada prolongada, eventos sociais e corporativos. Gostamos de nos ajustar às demandas específicas e surpreender os hóspedes fazendo muito além do esperado. Nosso lema é trazer aos nossos clientes o sentimento de acolhimento e felicidade.

 

Editorias:
Carreira
Compartilhe: