Grupo Diário da Região   | segunda-feira, 14 de setembro
IMG-LOGO
Home Decoração

Arte e decoração: a combinação perfeita

Jessica Reis - 05/09/2020 00:14

As obras de arte são verdadeiras inspirações na hora de decorar. Quadros, esculturas e móveis de design são algumas das inúmeras opções para deixar os ambientes com personalidade. Obras de arte e decoração de interiores é uma combinação perfeita, além do efeito decorativo e riqueza visual, as peças destacam os revestimentos e valorizam a mobília.

Para a arquiteta Germana Zanetti, do Zanetti & Madi - Atelier de Arquitetura, de Rio Preto, as obras de arte podem ser usadas em qualquer lugar, espaços privados ou públicos, residenciais ou comerciais. "Em qualquer lugar a arte sempre emociona. Termos várias formas de usar obras de arte na decoração. Podemos usar peças únicas com destaque no ambiente, num estilo mais minimalista, como também podemos usar galerias e composições com várias peças", explica. Além disso, Germana ressalta que é importante manter a harmonia do conjunto do espaço projetado. "Alguns elementos devem ser levados em conta tais como: a escala/tamanho, altura do pé direito, layout dos mobiliários, iluminação natural e iluminação artificial, neste caso o projeto luminotécnico é um grande aliado para destacar e valorizar as peças", complementa.

A profissional ainda explica que no caso das composições com quadros, ela observa o tamanho de cada obra, se estiverem emolduradas: a cor das molduras, os tons de cores predominantes das obras, o estilo de pintura, a técnica utilizada e compõe as obras com base em eixos verticais e horizontais e seus respectivos espaçamentos. "Nesse caso, o importante também é a harmonia do conjunto destas obras fazendo com que cada trabalho não perca seu valor individual e seu destaque perante o conjunto/composição das obras. No caso de esculturas, podemos tanto expor internamente como também em espaços abertos, estes normalmente em grande escala. Ter uma escultura na entrada de qualquer espaço, tanto comercial quanto residencial, ou mesmo num caminho de uma praça causando surpresas, faz toda a diferença", ressalta.

Segundo a arquiteta Zenaide Salles, de Rio Preto, as obras de arte podem ser usadas em todos os cômodos da casa ou apartamento. Ela explica que depende muito do material, da peça, se vai instalar na parede ou sobre os móveis, alguns até colocamos no chão, mas para cada cômodo deve-se estudar o ambiente, não só a composição, mas o material que a peça é fabricada, pois alguns ambientes com áreas molhadas, como cozinha e banheiro precisam de materiais específicos por conta da umidade. "Devemos também nos atentar com a iluminação do ambiente, ela pode destacar ou deixar a arte morta, caso fique próxima à luz solar fique de olho quanto a manutenção daquele objeto para não danificar", ensina.

Na hora de decorar com a arte, a arquiteta sugere escolher itens que têm o estilo e a identificação com os donos daquele espaço, um objeto que trouxe de uma viagem que também pode ser usada como arte na decoração. "Começamos a escolher a arte, e atentamos primeiramente a paleta de cores, existem cores mais vibrantes e outras mais frias, outro ponto bem importante é o tamanho da peça. Outra coisa legal a se pensar na escolha é onde esse objeto irá ficar, com a noção do espaço fica mais fácil definir todo o restante. E por último, mas não menos importante a qualidade da peça é fundamental", explica.

Decore com arte

A artista plástica Norma Vilar, de Rio Preto, conta que se mudou para um apartamento há dois anos e demorou para revestir as paredes com arte. "Me gerou um vazio e até uma certa tristeza. Estou habituada a conviver cercada por arte e me sinto preenchida por ela. Penso que a importância da arte na vida das pessoas é completar seus desejos mais profundos. A arte pode estar presente em todos os ambientes de uma casa ou apartamento com o propósito de gerar emoções. Quadros, esculturas, objetos de arte costumam chegar por último à decoração", diz.

Sobre os pedidos dos clientes, Norma explica que quando a obra é de um artista importante é natural que as pessoas escolham a melhor parede, com melhor visibilidade na sala. Segundo a artista plástica, a parede atrás do sofá é a preferida para receber quadros, enquanto o hall de entrada, para esculturas. "Obras de arte bem posicionadas, com um bom nível de apreciação, valorizam e humanizam os ambientes. Em tenho em mim que a arte deve estar em todo lugar. Eu como artista plástica e designer de interiores, identifico-me com esse pensamento: 'saiba aproveitar todos os espaços da sua casa/apartamento. Até mesmo no quarto, a parede onde fica a cabeceira. A parede de frente também é aceita, principalmente se escolher obras que o seduz'."

Segundo a artista plástica Regina Cheida, de Rio Preto, existem diferentes tipos de compradores de artes, por exemplo, os colecionadores de arte, os amantes de arte e por fim, os que adquirem obra de arte como finalização dos seus projetos. "Quase sempre são compradores iniciantes. Esse comprador escolhe a obra de acordo com o estilo definido no processo arquitetônico. Por exemplo, uma residência com um projeto contemporâneo de grandes áreas, pé direito duplo, imensas aberturas, normalmente irá optar por telas abstratas de grande porte, esculturas arrojadas e até instalações artísticas. Uma residência retrô normalmente optará por telas acadêmicas e grandes molduras. Florais, retratos, casarios, paisagens serão sempre bem-vindas. Nas esculturas há a grande procura por bustos, animais, tudo que remeta à imagem", explica.

Regina continua e diz que em um apartamento de um jovem casal predominam telas de porte menor, sempre com temática jovial, coloridas e alegres. Além de ser comum o uso de fotografias, gravuras e pequenas instalações como os móbiles e stábiles. "Enfim, a obra de arte hoje faz parte das nossas vidas. O que norteia a escolha é o gosto do adquirente. Todos opinam, o arquiteto, a família, até o artista e as decisões normalmente são tomadas conjuntamente."

*Baixe o Ebook Conviver com Arte, da artista plástica Norma Vilar: https://normavilar.com.br/download-ebook

 

Dicas das artistas


“Próximo de uma obra de arte é sentido uma sensação agradável que envolve e seduz você. Pronto! Essa é a arte que merece entrar na sua casa. Exercite o olhar e crie seu próprio repertório para o que é belo e o que te faz sentir. Coloque mais museus na sua rotina, o contato com a arte ajuda a refinar o olhar. Não se iniba em visitar galerias e exposições para descobrir novos artistas. Não tenha pressa para vestir as paredes da casa. Transforme a busca pelas obras numa aventura prazerosa. Alguns artistas deixam o cliente conviver com as obras. Como isso funciona? Você leva a peça para casa, vê como fica na parede e convive com ela por um tempo. Fecha a compra somente se essa arte trouxe boas sensações para você.” (Norma Vilar, artista plástica)


“Sempre oriento meus clientes a definir um estilo que ele irá seguir, e que ele consiga se ver bem e feliz vivendo ali. Definido o que ele gosta, aconselho a colocar os móveis e os tapetes. Aí entramos com a instalação da obra de arte. Desta forma conseguimos harmonizar o local. Almofadas, pequenos objetos, decoração virão depois da tela instalada. Fazendo dessa maneira você pode diminuir custos, já que a tela como está na altura do olhar concentra em si grande parte da beleza do espaço. Oriento ainda a não colocar obras de baixa qualidade artística. Melhor uma parede sem nada do que com obras ruins. Aconselho a ir adquirindo aos poucos e sempre procurar um trabalho pelo qual ele se encantou. A obra é feita para ser admirada ou para trazer um tema que pode ser politizado, humanista, contestador e por aí vai.... Ela tem que fazer sentido para o comprador.” (Regina Cheida, artista plástica)

Editorias:
Decoração
Compartilhe: