Grupo Diário da Região   | quarta-feira, 20 de janeiro
IMG-LOGO
Home Ambientes

Tamanho não é documento: chegou a vez dos apartamentos compactos

Francine Moreno - 09/01/2021 00:20

Cada vez mais conceitos como simplicidade, leveza e menos pertences na moradia passam a figurar como prioridades na procura por qualidade de vida de moradores que passam muito tempo fora de casa. Antenadas neste comportamento, construtoras estão investindo em apartamentos com metragens reduzidas, mas com espaço suficiente para que os moradores tenham praticidade e conforto. Atentos, arquitetos e designers de interiores surgem com soluções para ampliar os ambientes pequenos e, de quebra, tornar os espaços ainda mais acolhedores.

O resultado são apartamentos menores e cheios de estilo, localizados em regiões estratégicas da cidade e com infraestrutura sofisticada, com áreas de lazer e convivência compartilhadas e bem equipadas. Neste cenário, o conceito de moradia compacta veio para ficar porque, além de prática, tem soluções inteligentes, compartilhamento de servições, como academia, espaço gourmet e lavanderia, contribui para a diminuição de despesas domésticas e ainda produz menos lixo e reduz impactos ambientais.

Quando o assunto é decoração, o arquiteto e urbanista Kedson Barbero afirma que espaços pequenos pedem boas ideias de armazenamento para aproveitar todos os cantinhos disponíveis. O segredo envolve uma série de estratégias para melhorar o ambiente, como móveis multiuso, iluminação especial e espelhos. Além disso, para não abrir mão do estilo, existem formas de guardar seus pertences e decorar sem deixar que o espaço pareça apertado ou bagunçado.

Eliminar a parede entre a cozinha e a varanda permite um espaço para uma sala de jantar e de estar mais confortável. Barbero afirma que toda intervenção que elimina parede dá a sensação de amplitude. "Quando você conjuga ambientes, trabalha uma boa iluminação e um 'layout' harmônico, conseguimos dar a devida amplitude em ambos os ambientes."

Em espaços pequenos, uma boa ideia é contar com móveis multiusos, que atendem a diferentes ambientes. "Praticamente toda área gourmet é multiuso, por exemplo, porque conseguimos criar um espaço que acomoda a sala de jantar/sala de TV/living/varanda/churrasqueira/área de serviço. Tudo num mesmo espaço."

Em ambientes pequenos, móveis retos, suspensos e aproveitamento dos espaços ociosos possibilitam melhores encaixes e facilitam a circulação e são ideais para aproveitar o máximo possível de cada cômodo. "Ou seja, aproveitamos o espaço com armários suspensos até gavetões/baús embaixo da cama", afirma Barbero.

Planejamento

As portas de correr, em alguns casos, são as melhores opções para ambientes compactos. "Elas ajudam bastante porque não tem o ângulo de abertura, ou seja, não rouba espaço. Mas as portas de correr, precisam de um outro espaço ao lado para receber o trilho (estrutura da porta), que muitas vezes também é um local precioso. Então, depende de cada projeto", alerta Barbeiro.

O uso de pintura clara nas paredes e iluminação também ajuda a fazer o lugar parecer maior. No entanto, é possível também fazer uma ilusão de ótica com elementos geométricos coloridos, como faixas, listras e elementos em xadrez, para dar sensação de amplitude. Detalhes em gesso e pintura no teto colaboram para sensação de amplitude também. O espelho, no entanto, é um recurso infalível para cômodos de medidas enxutas. "Lembrando que ele não aumenta o ambiente, apenas dá a sensação de amplitude e conforto visual. Só conseguimos um espaço bem racional se projetarmos bem o mobiliário", afirma Barbero.

Aproveitamento

A arquiteta Stephanie Guidotti afirma que hoje é possível aproveitar ao máximo os espaços pequenos com um projeto de interiores e fazer milagres de decoração de um quarto, por exemplo. Camas com locais de armazenamento e móveis multifuncionais são uma boa pedida. Para quem tem varanda ampla e pode investir um pouco mais, vale a pena integrar a varanda ao quarto.

Os moradores que estão acostumados a receber hóspedes em casa, mas não podem abrir mão do escritório, podem ainda investir um projeto especial, segundo Stephanie. "Também com a alta procura da adaptação de um cômodo para home office, insisto na importância da marcenaria planejada. Um projeto bem feito pode criar inúmeras possibilidades em um ambiente e torná-lo versátil. Cama embutida é uma boa opção, mas se tiver um pouco mais de espaço, uma opção mais econômica seria transformar a cama em um sofá para o dia a dia no home office."

Na busca por privilegiar a área social, a lavanderia pode ser disfarçada para não comprometer o visual da varanda de um pequeno apartamento. "A lavanderia é um espaço que conseguimos integrar de maneira bem discreta ao ambiente ou até mesmo escondê-la com alguns truques visuais", explica Stephanie.

Eliminar a parede entre a sala e a cozinha também faz os ambientes crescerem. "Está super em alta ambientes integrados. Acho bacana, mas não posso deixar de frisar duas coisas de extrema importância. A primeira é, com o auxílio de um arquiteto ou engenheiro, verificar a estrutura do prédio para ter certeza que não existe pilar nesta parede. A segunda é listar os prós e os contras de integrar estes ambientes e ver se realmente se adéqua à realidade da família. Exemplo: se você gosta muito de cozinhar e faz isso com frequência, lembre-se que sua sala poderá ficar com o odor, por melhor que seja sua coifa", afirma Stephanie.

Olhar profissional

A arquiteta Júlia Guadix, do escritório Liv'n Arquitetura, afirma: o sonho de ter um apartamento pequeno muito bem produzido é proporcional à necessidade de contar com um arquiteto para realizar o projeto. "Desconsiderar a contratação de um profissional especializado para ter um planejamento pode implicar em um valor mais caro lá na frente em função de dores de cabeças e reformas que precisarão ser feitas." Economizar na marcenaria planejada, que atua com soluções milagrosas, é um erro. "É possível fazer um armário do quarto ou da cozinha até o teto, criando pequenos nichos. Se atrás da porta tiver espaço, podemos projetar uma sapateira", sugere Júlia Guadix.

 

Editorias:
Ambientes
Compartilhe: