IMG-LOGO
Home Casa

Casas híbridas: entre o lar e o trabalho

Jéssica Reis - 03/05/2020 00:17

A pandemia do coronavírus trouxe para algumas pessoas uma nova forma de trabalhar: o home office ou trabalho remoto. Alguns trabalhadores liberais já eram adeptos dessa realidade e por isso, transformaram suas casas em escritórios.

O trabalho remoto tem suas vantagens como, por exemplo, não ter a necessidade de se deslocar até a empresa. Uma das opções para as pessoas que optaram por essa forma de trabalhar é transformar a moradia em uma casa híbrida, que une o lar com o home office. Esse modelo de casa permite até que as pessoas recebam seus clientes.

Para o arquiteto Matheus Maia, de Rio Preto, o projeto ideal para ter um escritório que abriga essa atividade, é tentar posicionar o ambiente mais à frente da casa onde os visitantes, ou algum cliente que precise estar presente, não tenham acesso ao interior das residências. Ele sugere, por exemplo, uma porta anexa à garagem. 

Ainda segundo Maia, mesmo quem não tem espaços amplos, pode ter um escritório funcional. "Muitas vezes não é possível fazer uma grande divisão dos setores da casa, como social/íntimo/serviço, mas é essencial que se tenha uma divisão para ter uma rotina de atividades profissionais e momentos de lazer junto com a família, evitando assim afetar a liberdade de todos moradores."

O arquiteto Bruno Moraes, de São Paulo, diz que quando o imóvel é grande, é possível setorizar e ter um espaço exclusivo para o home office. No entanto, em residências menores nem sempre isso acontece. "Nesses casos precisamos criar um ambiente que seja multiuso como, por exemplo, uma bancada da sala de estar que possa ser transformada em office, além de aproveitar alguma cadeira próxima, que faça parte do ambiente, para atender esta nova demanda. Em ambas as situações, seja um espaço setorizado ou multiuso, precisamos imaginar que o ambiente faça parte de um contexto (uma casa ou apartamento)", explica. Ainda segundo Moraes, o home office precisa 'conversar' com o restante da decoração, móveis que estão ao redor, entre outros objetos que compõem a residência. "Precisamos pensar que são elementos conectados, e, não, isolados do contexto da casa", complementa.

A arquiteta Karina Korn, de São Paulo, conta que já adaptou diferentes ambientes para criar um espaço para o home office, dependendo da necessidade do cliente. "Já fiz home office na varanda, sala de estar, sala de jantar e até dentro do closet, tudo vai da necessidade de cada um e do estudo do projeto para decidir o melhor lugar", explica.

Karina ressalta que alguns cuidados devem ser tomados para que se tenha um ambiente realmente confortável para trabalhar como, por exemplo, a iluminação e uma cadeira confortável. "Além de um projeto interessante, existe também a parte do combinado entre os moradores para que cada um saiba respeitar o outro e respeitar aquele espaço de trabalho, não vai funcionar apenas um bom projeto se os moradores não respeitarem a estação de trabalho."

 

Opção para quem tem pouco espaço

Neste projeto de apartamento da Mooca, em São Paulo, o arquiteto Bruno Moraes separou um local para home office integrado com a sala, onde a bancada de trabalho é o próprio móvel da TV, que tem a função de ter mais de um uso. "A cadeira de trabalho também é a própria que fica na sala de estar, ou seja, não ocupamos espaço no apartamento com duas cadeiras, pois imaginamos, neste caso, que quando a cliente estiver recebendo visitas, não estará trabalhando e vice-versa. Quanto mais conseguirmos otimizar os espaços a partir de seus móveis e usos, melhor para o bem-estar do morador", explica.

Espaço exclusivo

No projeto do apartamento em Santo Amaro, o arquiteto Bruno Moraes setorizou um local exclusivo para home office, mas esse espaço está interligado com o restante da residência. Foi inserido um painel vazado na frente da mesa, para o morador ter uma certa privacidade e, ao mesmo tempo, interagir com sua família enquanto trabalha

Varanda de trabalho

A arquiteta Karina Korn, de São Paulo, montou um home office completo na varanda. O espaço é envidraçado, iluminado e ventilado, e por isso, ela optou por usar móveis de área externa e instalou armários para guardar itens de trabalho, além de um sofá bem confortável e uma mesa bacana. "No canto existe um gourmet, que também tem uma boa máquina de café e um frigobar, que são bem úteis na hora de receber clientes, que era algo comum no dia a dia da cliente", revela.

Editorias:
Casa
Compartilhe: