Grupo Diário da Região   | terça-feira, 13 de outubro
IMG-LOGO
Home VidaeArte

Modulação hormonal: saúde, qualidade de vida e envelhecimento saudável

Núcleo Digital - 10/10/2020 07:26

O motivo de eu sempre buscar e passar informações sobre alguns neurotransmissores como a SEROTONINA, a DOPAMINA, a NORADRENALINA e um hormônio muito conhecido, a TESTOSTERONA, é que eles desempenham um papel muito importante na manutenção do nosso bem-estar físico e mental, e existem até mesmo associações de doenças envolvendo um ou mais destes neurotransmissores, como por exemplo, a FIBROMIALGIA com a DEPRESSÃO, envolvendo a serotonina; a DEPRESSÃO com o a SÍNDROME DO PÂNICO, envolvendo a adrenalina e a serotonina; a OBESIDADE com a ANSIEDADE, neste caso, a serotonina é a principal envolvida; e até mesmo ONDAS DE CALOR NA MENOPAUSA E NA ANDROPAUSA, que envolve em um dos seus mecanismos a deficiência da serotonina e testosterona.
Bem, aí entra o médico NUTRÓLOGO, que ao dosar esses hormônios através de exames laboratoriais, e associado a uma anamnese bem feita, pode se ai diagnosticar qual é o problema e imprimir a melhor forma de corrigi-lo.
Pensar em MODULAÇÃO HORMONAL limitando aos hormônios sexuais é um erro, pois outros hormônios têm grande importância. Um exemplo é a questão da libido na mulher, que tem um envolvimento direto da dopamina. Outro exemplo é o desejo sexual no homem e na mulher, que está relacionado com a serotonina. Então, vemos aí que a MODULAÇÃO HORMONAL é necessária, mas temos que unir esses conceitos.
Podemos envolver o uso de reposições através de medicações com fórmulas magistrais, individualizadas para cada paciente ou ainda de forma injetável para aqueles casos onde os sintomas estão mais exacerbados ou que necessitem de uma intervenção mais vigorosa. Desta forma, atingimos o objetivo de maneira mais rápida no tratamento.
Abaixo você confere alguns destes hormônios com os seus principais sintomas para melhor compreensão.

Divulgação O médico NUTRÓLOGO dosa esses hormônios através de exames laboratoriais

O médico NUTRÓLOGO dosa esses hormônios através de exames laboratoriais (Foto: Divulgação)

Editorias:
VidaeArte
Compartilhe: