Onde o céu e a terra se encontram

AMÉRICA DO SUL

Onde o céu e a terra se encontram

Após a pandemia, visite Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, que é uma pedida perfeita para quem quer tirar boas fotos


Os mais descolados podem até mesmo arriscar viajar de carro
Os mais descolados podem até mesmo arriscar viajar de carro - Pixabay/Divulgação

Não é preciso fazer uma longa viagem para ver as paisagens mais belas do mundo. A América do Sul, com seus países com uma cultura única e milenar, conta com regiões muito bonitas e interessantes. A Bolívia, por exemplo, é um país subestimado e lista várias atrações imperdíveis de tirar o fôlego de até os mais viajados. O Salar de Uyuni, resultado de um lago pré-histórico que secou, é um dos lugares que todos devem conhecer, principalmente depois do surto da Covid-19. No local, o turista parece tocar o céu e ficar mais perto de Deus.

A jornada no meio do deserto de sal na Bolívia é uma das coisas mais incríveis para se fazer na vida. Considerado o mais alto e o maior deserto de sal do mundo, com 12 mil quilômetros de extensão nos Andes, no sudoeste da Bolívia, é uma das grandes maravilhas da natureza do mundo. O cenário é indicado para quem gosta de tirar boas fotos e admirar um cenário único. Importante pólo turístico, o local é uma espécie de mar branco de sal que vai até onde a visão consegue alcançar. Com as chuvas do verão, o lugar fica alagado e a superfície se transforma em um espelho que reflete um céu sem fim.

Localizado a 600 quilômetros de La Paz, o Salar de Uyuni conta com hospedagens e restaurantes para todos os bolsos. Um dos hotéis, Kachi Lodge, tem acomodações em formato de domo geodésico. Uma dica para aproveitar melhor o lugar é contratar passeios com guias especializados para cruzar a imensidão branca. Um dos pontos do deserto é o Cemitério de Trens, que abriga locomotivas e vagões do século XIX abandonados. O cenário pós-apocalíptico, com várias composições enferrujadas no meio da areia, rende boas fotografias. Nos passeios ainda é possível comprar trabalhos artesanais feitos por moradores locais. Por lá, os cactos podem chegar a ter mais de 10 metros de altura.