Com a cuca fresca

Saúde

Com a cuca fresca

Medir a temperatura com o termômetro infravermelho é seguro, dizem médicos


Médicos dizem que medir a febre com termômetro infravermelho é seguro
Médicos dizem que medir a febre com termômetro infravermelho é seguro - Pexels/Banco de imagens

Os termômetros infravermelhos que tiveram o uso popularizado para medir a temperatura do corpo humano a partir da evolução no número de casos de coronavírus são seguros? A dúvida se tornou frequente nas últimas semanas, depois que mensagens de autoria desconhecida começaram a circular nas redes sociais, alertando que o equipamento pode causar danos à pineal, uma glândula endócrina, localizada no cérebro e responsável pela produção de hormônios. Entretanto, médicos dizem que este tipo de termômetro não causa prejuízos.

A pineal- que faz parte do nosso sistema endócrino, é uma estrutura que fica no centro do cérebro e é responsável pela produção de melatonina, o hormônio que regula o ciclo do sono, resguardada por estruturas de tecido e osso.

O equipamento se popularizou desde o aumento do número de casos de coronavírus, uma vez que entre as medidas tomadas para evitar a propagação do vírus está a aferição da temperatura das pessoas em aeroportos, fábricas, supermercados, hospitais, entre outros lugares que precisam manter a movimentação moderada. Como a febre é um dos sintomas popularmente associados à doença, a verificação é mais uma forma de identificar possível risco e prevenir o contágio.

Estes equipamentos, garantem os profissionais, já são usados no meio médico há muito tempo, sem que haja relatos de qualquer tipo de dano até agora. Segundo os especialistas, os aparelhos que são aprovados para uso no Brasil pela Agência Nacional de VigilânciaSanitária (Anvisa), oferecem segurança, não devendo ser temidos pela população.

Os termômetros infravermelhos permitem a medição sem o contato direto com a pessoa. Eles medem a energia irradiada pelo paciente, que é convertida em um valor de temperatura.

"Desde que não sejam apontados para os olhos, na minha opinião não trazem nenhum malefício para a pineal que está bem protegida dentro do cérebro", explica o neurocirurgião Eduardo Silva. A glândula, segundo ele, é beneficiada inclusive pelos raios infravermelhos emitidos pela luz solar, que ajudam a regular o ciclo do sono.

O médico Sérgio Felipe de Oliveira, do Departamento de Neurocirurgia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), neurocientista e um dos maiores pesquisadores no País da glândula pineal, foi um dos que chamaram a atenção, nas redes sociais, sobre o assunto e garante que não há risco no uso do equipamento. Ele é diretor clínico do Pineal Mind Instituto de Saúde onde faz seus atendimentos como clínico-geral e desenvolve estudos e projetos de pesquisa qualitativa associando conceitos de psicologia, psiquiatria, biofísica, biologia e espiritualidade. Ele também foi o professor responsável pela disciplina de medicina e espiritualidade na Faculdade de Medicina da USP.

Oliveira se manifestou publicamente, segundo ele, depois que um vídeo antigo disponível em seu canal no Youtube, no qual ele explica o que é a glândula pineal e sua ação no organismo circulou pela rede. "Entretanto, estão vinculando equivocadamente minha explicação no vídeo com a polêmica sobre o 'medidor de temperatura da laser direcionado na testa. Venho esclarecer que a tecnologia é importante e necessária para o avanço da medicina e o termômetro nos ajuda a medir a temperatura corporal", explica.

Ele gravou um vídeo em suas redes sociais onde esclarece: "Algumas pessoas acham que vai afetar a glândula pineal, não vai não. A glândula pineal está bem no meio do cérebro, bem protegida, bem guardada. Pode se sujeitar a passar pela medida do termômetro que é importante. A nossa sociedade precisa ter esses controles por conta da Covid", diz em um vídeo.

 

Do ponto de vista da medicina, a importância da glândula pineal está restrita a algumas atividades do nosso organismo, mas teorias espiritualistas dão uma importância ainda maior para este órgão chamado por muitos de "terceiro olho", a porta de entrada para efeitos psíquicos como telepatia, clarividência, sonhos lúcidos e projeção astral. Este pode ser o principal motivo pelo fato de esta glândula ter despertado tanto a atenção e gerado preocupação.

A ilusão de separação entre o "eu" e espírito se dissolve quando a conexão com o terceiro olho é cultivada. Um terceiro olho bloqueado poderia levar à confusão e incerteza, enquanto aberto, poderia receber a mais alta fonte de energia etérea. O filósofo e físico francês René Descartes defendia a tese de que essa pequena parte do corpo seria a morada da alma.

Para a infectologista Sylvia Lemos Hinrichsen, professora titular da Universidade Federal de Pernambuco, membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e consultora em biossegurança, controle de infecções e riscos, medir a temperatura está se tornando algo normal, mas é mesmo um mito. "Primeiro, 80% dos infectados são assintomáticos ou têm sintomas leves, que não incluem necessariamente a febre ", explica. Também não têm febre os pré-sintomáticos e eles podem transmitir o novo coronavírus", explica.

Nos Estados Unidos, o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) recomendou que todos os estabelecimentos e prédios comerciais se equipassem com este tipo de termômetro e recebeu críticas de infectologistas e pesquisadores. "Hoje, porém, o CDC estima que 40% das transmissões ocorram em um período antes de o paciente sintomático se sentir adoentado. Portanto, o termômetro libera o sujeito que está até aquele momento sem febre e não ajuda a evitar os 40% de novos infectados. Nesse contexto, é um brinquedo inútil", diz ainda Sylvia Hinrichsen.