Estresse pode causar tremor nas pálpebras

Saúde

Estresse pode causar tremor nas pálpebras

Condição é benigna e está quase sempre relacionada a tensão e ansiedade


Tremor nas pálpebras geralmente é causado por estresse e ansiedade
Tremor nas pálpebras geralmente é causado por estresse e ansiedade - Pexels/Banco de imagens

Sabe aquele tremor irritante que surge de repente nas pálpebras e incomoda bastante? O termo médico desta condição é mioclonia ou mioquimia palpebral. Está quase sempre ligada a quadros de estresse e ansiedade, acentuados em época de pandemia do coronavírus.

As pálpebras são as pregas de pele que recobrem o olho. Elas são compostas por mais estruturas além da pele: glândulas (que contribuem com componentes da lágrima que lubrifica o olho), os cílios (que auxiliam a proteger o olho) e os músculos que, ao contraírem-se, promovem a abertura e o fechamento das pálpebras.

O tremor geralmente é benigno. "Na maioria dos pacientes, a mioclonia palpebral é um sinal de cansaço crônico, de ansiedade, de consumo excessivo de cafeína ou de álcool ou ainda de deficiência de magnésio. Trata-se de uma queixa constante na prática clínica e houve um aumento de consultas por esse motivo desde abril", afirma a oftalmologista Tatiana Nahas, chefe do Serviço de Plástica Ocular da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

"A mioclonia é um movimento breve, rápido, involuntário e brusco, semelhante a um choque que consiste em descargas musculares únicas ou repetitivas", explica a médica de saúde familiar Clarisse Bezerra. A condição pode persistir durante semanas, principalmente quando ligada ao estresse. E como a maioria da população anda bem estressada, o tremor palpebral pode durar bastante tempo. Se não houver outros sintomas associados, basta gerenciar o estresse.

A condição acontece porque quando alguém está estressado libera hormônios como o cortisol- que vão para o sistema nervoso autônomo (responsável por controlar funções como respiração e digestão). "Lá, eles geram estímulos para as pálpebras e isso faz com que elas tenham contrações involuntárias e repetitivas das fibras do músculo orbicular palpebral", explica Tatiana.

De olho no álcool

Entretanto, não é só o estresse que pode fazer suas pálpebras tremerem. O consumo além da conta de café e álcool também tem relação com a mioclonia. "Sabemos que durante a quarentena houve um aumento no consumo de álcool e isso pode ter contribuído para o tremor palpebral", diz Tatiana. Outra causa comum é o cansaço visual, decorrente do uso excessivo de celular, computador e televisão. "O que as pessoas mais fazem dentro de casa é exatamente aproveitar a tecnologia para passar o tempo", afirma ainda. A deficiência de magnésio, mineral ligado à transmissão de impulsos nervosos e às contrações musculares, bem como a falta de óculos ou de lentes com graus inadequados e o olho seco também podem fazer suas pálpebras tremerem.