Atenção redobrada

Terceira idade

Atenção redobrada

Prevenção e cuidados especiais evitam lesões e inflamações da pele


Pele vai ficando sensível com o passar dos anos; cuide dela
Pele vai ficando sensível com o passar dos anos; cuide dela - Freepik/Banco de Imagens

Não há como evitar. Com o envelhecimento, a pele tende a ficar mais fina e delicada e inchaços, ressecamento e rachaduras são bem comuns nesta fase da vida. Maior órgão do corpo humano, a pele sofre com fatores externos e internos e, por isso, precisa de cuidados constantes. Tem funções variadas, como proteção, produção de vitamina D, regulação de temperatura do corpo, além de ser o principal órgão sensorial. Alguns cuidados podem minimizar o problema.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, a população residente no Brasil foi estimada em 207,8 milhões de pessoas. Deste total, pessoas com 65 anos ou mais de idade representavam 10,5% (21,872 milhões). No Brasil, o número de idosos com mais de 60 anos passou de 3 milhões em 1960, para 7 milhões em 1975 e 14 milhões em 2002. A estimativa este ano deverá alcançar 32 milhões.

Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, mostram que mais de 3 mil enfermidades diferentes podem acometer a pele e, por isto, é tão importante ter um acompanhamento. A incidência é ainda maior na terceira idade, o que exige maior atenção. "A fragilidade desse órgão pode causar diversos problemas na terceira idade", explica a enfermeira Marcella dos Santos, especializada em gerontologia.

Fazer a prevenção e acompanhamento periódicos com um especialista é muito importante, além do treinamento para cuidadores, que precisam aprender a lidar com lesões para não agravar o quadro. "É preciso ter conhecimento em relação aos cuidados com a pele de idosos, pois a cicatrização é diferente. Atenção para saber quando é hora de procurar avaliação de um dermatologista e a realização de exames periódicos é fundamental", explica a especialista.

É preciso ter cuidados no dia a dia, já que a pele pode ser machucada. O banho de sol traz muitos benefícios, mas deve ser observada a proteção solar adequada e os horários corretos para isso. "Na terceira idade geralmente é necessária a suplementação da vitamina D, mas uma alimentação balanceada e exposição ao sol diariamente, sempre com proteção ajudam", diz ainda.

Segundo a geriatra Aline Thomaz, com o avanço da idade e após ter vivido por décadas no sedentarismo, alimentação não saudável - principalmente rica em carne vermelha - e práticas como fumo e bebidas alcoólicas, aumentam as chances do surgimento do câncer. "O tumor de pele não-melanoma é um dos mais frequentes e tem como principal causa os vários anos de exposição ao sol", explica.

Poluição, tabagismo e a alimentação também são fatores que influenciam na manutenção de uma pele saudável, além dos cuidados diários e do consumo adequado de água. É preciso ficar atento também às pintas e lesões para garantir que não evoluam para um quadro de câncer de pele. Outro ponto de atenção é para micoses entre os dedos dos pés, por estarem sempre cobertos ou abafados com meias e sapatos.

  • Tome banhos de sol com moderação e em horários mais seguros, antes das 10 horas ou após as 16 horas por poucos minutos todos os dias;
  • Identifique a sede durante todo o dia para beber água na quantidade que o corpo precisa;
  • Reponha a hidratação com o creme, gel ou loção de costume se perceber a necessidade da pele;
  • Use hidratante facial para pele madura;
  • Uma pele especial como a dos idosos merece um produto que atenda universalmente as especificidades da pele, tratando a microbiota e a protegendo de agentes externos.