Fome excessiva?

Saúde

Fome excessiva?

Estar sempre com vontade de comer pode indicar algum problema. Saiba se é seu caso


São diversos os motivos que leva uma pessoa a comer o tempo todo
São diversos os motivos que leva uma pessoa a comer o tempo todo - Pexels/Banco de imagens

Quem nunca passou o dia mastigando alguma coisa ou em busca de algo para comer? Buscamos refúgio na comida em muitas oportunidades e, nesta procura frenética pela satisfação do prazer e do apetite, encurtamos a distância entre as refeições - exageramos nas calorias diárias. Tudo bem se acontecer de vez em quando, mas existem pessoas que sentem fome todos os dias, o tempo todo. E isto pode indicar que algo não vai bem com a saúde.

"A fome é conceituada como a sensação fisiológica que faz o organismo procurar e ingerir alimento para satisfazer as necessidades diárias de nutrientes. O ato é mediado por uma série de sinais e estímulos. Entre eles estão a redução da quantidade de nutrientes como carboidratos, proteínas e gorduras ou até a diminuição da temperatura corporal", explica a nutróloga Marcella Garcez.

Uma pessoa come para obter nutrientes e energia para o organismo e sua falta pode levá-la a procurar o que comer. Porém, não é preciso diminuir totalmente o estoque de nutrientes para que um indivíduo sinta fome, pois o organismo é capaz de detectar variações mínimas na concentração deles e gerar sinais e estímulos que vão desencadear a ingestão de alimentos. "Além disso, a vontade de comer depende de outros fatores como hábitos sociais, sentimento de vazio, ansiedade, depressão, higidez ou doença física, oferta ou restrição de alimentos ou recompensas", diz a médica. Mas é importante ficar de olho quando o apetite dá sinais de que há algum descontrole no corpo.

"No entanto, é importante destacar que o aumento da fome é normal principalmente durante a adolescência, quando o jovem está em fase de crescimento rápido e há grandes alterações hormonais no organismo", explica a nutricionista Tatiana Zanin.

Você está estressado: A princípio, seu corpo elimina a fome com um hormônio chamado adrenalina. Mas se suas preocupações persistirem por um tempo, seu sistema aumenta os níveis de outro hormônio, o cortisol. Este pode fazer você querer comer tudo que estiver na frente. O chamado apetite emocional pode ser uma resposta ao estresse. O cortisol causa desejo por comida altamente energética. Os hormônios do estresse fomentam também a formação de células adiposas, que dão mais espaço ao corpo para armazenar energia. Controlar o estresse é fundamental, já que, quando ele diminui e os níveis de cortisol caem, o apetite volta ao normal;

Busca por refúgio: A comida pode fornecer prazer imediato e o principal elemento envolvido nessa sensação é um neurotransmissor chamado serotonina. Alimentos mais calóricos e que produzem rápido aumento de energia, podem liberar mais rapidamente o neurotransmissor que estimula as mesmas áreas do cérebro que se ativam com o vício em drogas. Observar o fato é importante para buscar a ajuda, uma vez que o prazer que a comida gera é passageiro e logo depois vem o sentimento de culpa, muito característico em pacientes com distúrbios alimentares. Tente separar a fome fisiológica do refúgio que o alimento oferece e faça uma pergunta a si mesmo: "Que vazio é esse que eu quero preencher com toda essa comida?";

Você está desidratado: Muitas vezes, quando você pensa que precisa comer, na verdade, está desidratado. Beba um pouco de água. Se ainda estiver com fome, isso permite que você saiba que pode precisar comer alguma coisa de fato, mas como bebeu água, é menos provável que você abuse e coma demais;

Você pode ter diabetes: Esta condição significa que seu corpo tem um problema de energia. Você pode ficar com fome porque seu corpo pensa que precisa de mais combustível. Mas o verdadeiro problema é que você tem problemas para transformar alimentos em combustível. "Polifagia" é a palavra usada pelos médicos para fome extrema e pode ser um sintoma de diabetes. Nesse caso, você também pode perder peso, urinar mais e se sentir mais cansado;

Você está com baixo nível de açúcar no sangue: A condição é chamada de hipoglicemia. Significa que não há combustível suficiente ou glicose no sangue e pode fazer você se sentir cansado, fraco ou tonto. O quadro acontece quando você fica muitas horas sem comer. Você pode precisar comer um pouco melhor ou caso seja diabético, seu medicamento pode precisar ser ajustado para impedir que aconteça;

Você tem uma tireoide hiperativa: Quem tem problemas de tireoide pode ficar cansado, nervoso, mal-humorado e com fome o tempo todo. Geralmente é
necessário acompanhamento e tratamento médico;

Você toma medicação: Alguns medicamentos podem afetar seu apetite. Isso inclui alguns que são usados para tratar depressão ou transtornos do humor, juntamente com certos anti-histamínicos, antipsicóticos e corticosteroides. Informe o seu médico se estiver com mais fome depois de iniciar um novo medicamento.

Você não dorme o suficiente: A falta de sono pode alterar o equilíbrio dos hormônios da fome (leptina e grelina) de uma maneira que pode fazer você querer comer mais.

Fonte: Marcella Garcez, nutróloga