Para respirar melhorar


Exercite o diafragma: O exercício diafragmático expande o músculo diafragma (músculo importante da inspiração) e leva ar rico em oxigênio até o abdômen, com o objetivo de aumentar a amplitude da caixa torácica. Indicado para qualquer idade, reduz a ansiedade e permite que a pessoa respire melhor. Para realizá-lo, deve sentar em uma posição confortável, fechar os olhos, colocar a mão sobre a barriga e concentrar-se na respiração. Inspire pelo nariz e procure movimentar o abdômen e não o tórax. Segure o ar por dois segundos e em seguida expire lentamente pela boca. É importante repetir dez vezes;

Inspiração fracionada: É um exercício que aumenta o volume de ar que entra no pulmão, aumentando a complacência pulmonar. Para realizá-la, inspire por um segundo, segure a respiração por dois segundos e inspire mais uma vez, depois solte o ar de uma vez. É contraindicado para quem tem problemas obstrutivos graves e indicado ser repetido por seis vezes;

Respiração abreviada: São exercícios respiratórios que ajudam a aumentar o volume de ar inspirado e a estimulam partes do pulmão que estejam subutilizadas. Para realizá-lo, basta fazer uma única inspiração profunda, soltar apenas um pouco do ar e depois inspirar mais um pouco. Faça essa combinação de expirar e inspirar por cerca de quatro vezes e, em seguida, expire completamente;

Retenção: Eficiente para pessoas que sofrem de insônia e ansiedade. Visa a regular a respiração, reciclar o gás carbônico no corpo, equilibrar o ph, além de acalmar as funções cerebrais, permitindo o relaxamento. Para realizá-lo, deite de barriga para cima, solte todo o ar pela boca, prenda por quatro segundos e inspire pelo nariz até preencher completamente os pulmões. Recomenda-se repetir essa ação seis vezes. É um exercício muito usado em práticas de ioga e meditação, pois ajuda a equilibrar o seu emocional e racional, mantendo o equilíbrio em momentos de crise.

Fonte: Fernanda Giannella, fisioterapeuta