Malhar faz bem à pele

Fitness

Malhar faz bem à pele

Se você ainda não encontrou razões para treinar, mexer o corpo vai fazer você parecer mais jovem


Manter o corpo em movimento traz diferentes benefícios à saúde
Manter o corpo em movimento traz diferentes benefícios à saúde - Freepik/Banco de Imagens

Você certamente conhece os benefícios que a prática da atividade física traz para o organismo. Manter o corpo em movimento queima calorias e reduz a gordura corporal, tonifica os músculos, melhora do sistema respiratório e cardiovascular, previne doenças, ajuda a tratar outras e mantém suas emoções sob controle.

Porém, se tantos benefícios ainda não são suficientes para estimular você a praticar algum tipo de exercício físico, outra boa razão para incorporar a prática na sua vida é a melhora da saúde da sua pele. "A pele é um órgão essencial de proteção contra agentes externos, como os microrganismos, raios solares e poluição", explica a farmacêutica esteta Patrícia Rondon Gallina.

A prática de atividades físicas- incluindo exercícios aeróbicos, musculação e alongamentos, é importante para a pele em diversos aspectos, visto que reduz o nível de cortisol, melhora a elasticidade, atua no controle da acne e da oleosidade, fortalece a barreira de proteção da pele e previne o envelhecimento precoce", explica a dermatologista Paola Pomerantzeff.

Mais hidratação: Ao praticar o exercício ocorre um aumento do fluxo sanguíneo, que passa a levar oxigênio e nutrientes de forma mais eficaz para os tecidos, incluindo a pele. Além disso, o sistema linfático passa a trabalhar em maior velocidade, desintoxicando o organismo e diminuindo a retenção de líquidos;

Ação antienvelhecimento: A atividade física também estimula a produção de substâncias químicas pelo organismo como o hormônio do crescimento e l-glutamina, que possuem potente ação antienvelhecimento;

Mais tônus: O movimento constante favorece a renovação, fortalecimento e regeneração de estruturas importantes para o tônus da pele. Assim, há um risco menor da pele tornar-se flácida ou apresentar rugas e linhas de expressão precocemente. A atividade física ainda estimula as fibras de colágeno e elastina, responsáveis por conferir sustentação ao tecido cutâneo;

Combate aos radicais livres: Com a prática regular de exercícios, nosso organismo produz uma maior quantidade de antioxidantes endógenos, tornando-se assim mais capacitado para combater a ação danosa dos radicais livres, que são considerados um dos principais causadores do envelhecimento precoce e de doenças inflamatórias crônicas, incluindo aterosclerose, diabetes e artrite;

Menos estresse: Reduz o nível de cortisol (o hormônio do estresse), melhorando a qualidade do sono e retardando o aparecimento de rugas e linhas de expressão. Uma pele que vive sobre descargas constantes de cortisol está mais propensa a ter rugas, pois esse hormônio potencializa o estado inflamatório persistente do tecido cutâneo, diminuindo a longevidade e a atividade das células que compõem a pele", alerta a médica. O cortisol, quando em excesso, estimula um processo conhecido como glicação, em que o açúcar danifica as fibras de colágeno, favorecendo flacidez e outros sinais do envelhecimento;

Menos acne: O estresse também aumenta a liberação de prolactina, hormônio que, na pele, pode estimular a produção de sebo pelas glândulas sebáceas e alterar a defesa natural da pele, fatores que contribuem para o quadro de acne. Ao diminuir o estresse, a produção de prolactina é reduzida, mostra-se essencial até mesmo para pessoas mais jovens, visto que são as que mais sofrem com cravos e espinhas;

Sensação de bem-estar: Estimulam a produção de endorfina, analgésicos naturais do organismo que conferem sensação de bem-estar, felicidade e euforia, o que acaba influenciando positivamente na aparência da pele.

Fonte: Paola Pomerantzeff, dermatologista