Que tal uma corridinha?

Fitness

Que tal uma corridinha?

O brasileiro gosta de correr, mas não aprecia acordar cedo para praticar


Maioria dos brasileiros diz que prefere correr no período da manhã
Maioria dos brasileiros diz que prefere correr no período da manhã - Freepik/Banco de imagens

Cada um tem seu motivo e diariamente milhares de pessoas podem ser vistas correndo nos mais diferentes espaços. Mas e você? Por que você corre? A resposta para a pergunta foi exatamente o tentou descobrir que a pesquisa "Why we run", feita pela plataforma de participação esportiva Strava, com 25 mil usuários de nove países, incluindo o Brasil.

A constatação foi de que saúde e aparência física são as principais preocupações e motivações no mundo inteiro. Estas coisas levariam as pessoas a calçarem um tênis e saírem correndo por aí.

Segundo a pesquisa, mais de 80% dos atletas disseram ter começado a praticar a corrida para "ser mais saudável", "ficar mais forte" ou "ter mais energia". Entre outras motivações estão "encontrar os amigos" (21%), "culpa" (15%) e "dar a uma recompensa a si mesmo" (10%). Os participantes podiam escolher mais de uma opção de resposta, por isto os valores ultrapassam 100%.

Entre os brasileiros que participaram da pesquisa, 22% disseram que um problema de saúde foi a razão para começar a correr, número bem maior do que na Austrália (1%), nos Estados Unidos (2%), Canadá (2%) e Reino Unido (2%). Na opção que trata da aparência, 32% dos brasileiros disseram que iniciaram no esporte para mudar a aparência corporal. A Alemanha ocupa a primeira posição no quesito em que o Brasil aparece no quinto lugar. Reino Unido (35%) aparece em segundo lugar e Canadá (35%) em terceiro. O trabalho mostrou ainda que 21% dos brasileiros disseram que correm para ficar mais fortes e apenas 5% para aliviar o estresse.

De olho na linha de chegada

A pesquisa mostrou que a maioria dos brasileiros, o que corresponde a 55%, treinam de manhã durante a semana. O índice aumenta para 76% nos fins de semana. Entretanto, isto não significa que essa maioria goste de acordar cedo para correr. Apenas 17% revelaram gostar de pular cedo da cama para se exercitar. Mas 70% afirmam que fazem isto pelo prazer de cruzar a linha de chegada.

Quatro quilos por mês

Um estudo feito pela Universidade de Copenhague, na Dinamarca, e publicado pelo The Journal of Sports Medicine, parece responder à principal pergunta para uma perda de peso eficaz com a corrida. A descoberta indica que correr cinco quilômetros por dia e manter uma dieta saudável pode transformar o corpo. Correndo pelo menos 45 minutos diariamente, é possível perder mais de quatro quilos por mês.

A corrida tem o poder de mudar hábitos e traz benefícios que vão além de um corpo definido. "A atividade agrada pessoas que buscam diferentes resultados: perder peso e ganhar massa muscular, melhorar o condicionamento físico, diminuir o estresse do dia a dia, controlar a pressão arterial e o diabetes, melhorar a postura e reduzir o colesterol, além de fazer novos amigos ou até mesmo fechar negócios", afirma Eduardo Netto, diretor técnico de uma rede de academia de ginástica.

Segundo o educador físico Natan Silva Júnior, os exercícios aeróbicos como a corrida são os mais indicados para combater as doenças do coração. "Trinta minutos de exercícios por dia já seriam suficientes para tirar a pessoa do sedentarismo", explica.

Diante de uma rotina complicada, muitas pessoas não conseguem sair para correr e acabam se exercitando na esteira ergométrica. Embora a prática seja benéfica para a saúde do corpo e da mente, existe uma grande diferença entre praticar exercícios na academia e ao ar livre. "Na academia, os fatores meteorológicos não interferem na rotina do treino. Por outro lado, ao ar livre é possível variar o local onde será realizada a corrida e isso aumenta o prazer de fazer atividade", diz ainda Silva Júnior.

É importante associar a corrida a outras atividades, pois elas ajudam os atletas a ganhar força, velocidade, capacidade cardiopulmonar e resistência muscular. "Entre essas práticas estão musculação, natação, Pilates, treino funcional, crossfit, ciclismo, Yoga, alongamento, deep running e luta", diz Eduardo Netto.