SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 26 DE JULHO DE 2021
COMPORTAMENTO

Ninguém solta a mão de ninguém

Motivados pela crise causada pela pandemia, gestos de solidariedade dispararam em todo País

Francine MorenoPublicado em 10/04/2021 às 22:30Atualizado há 06/06/2021 às 09:07

Muitos voluntários têm se mobilizado para ajudar pessoas em estado de vulnerabilidade social, idosos e quem precisa de apoio psicológico. Na semana da Páscoa, por exemplo, o ciclista Breno Bizinoto lançou uma campanha no seu Instagram para arrecadar dinheiro para comprar chocolate para crianças. A expectativa era reunir cerca de R$ 1 mil. Em menos de 24 horas, mais de R$ 11 mil foram depositados em sua conta. O Razões para Acreditar, um site que só mostra notícias inspiradoras, também tem criado para vaquinhas virtuais para ajudar pessoas necessitadas.

A psicóloga Kátia Ricardi de Abreu afirma que a solidariedade é uma manifestação natural do ser humano e de todas as criaturas vivas, diante do sofrimento. "Já presenciei entre os animais comportamentos empáticos, de ajuda. No caso da Covid e suas consequências, temos um sofrimento global. Então as pessoas passam a se cobrar por fazer algo, dentro das suas possibilidades, que possa aliviar a dor e o sofrimento de seu próximo, seja ele quem for. Muitas pessoas já estavam engajadas em instituições humanitárias, já faziam parte de grupos de apoio voluntário. O voluntariado já era forte no Brasil."

A empresária e palestrante Clemilda Thomé afirma que, quando praticamos a generosidade, nos tornamos pessoas melhores. "Não porque fizemos algo bom para alguém, mas porque quando olhamos para o problema do outro, geralmente percebemos que somos nós quem aprendemos. Quando doamos alimento a alguém, é a nossa alma que passa a ser alimentada. E assim, enviamos uma mensagem positiva para o mundo, e a corrente do bem se expande. Não importa quem você é, onde está, quais os seus objetivos, em que área você trabalha ou quanto dinheiro tem na sua conta bancária, todo mundo é capaz de ser solidário."

Clemilda cita o provérbio bíblico, "A alma generosa prosperará e aquele que atende também será atendido", para falar sobre a importância da solidariedade. "Se deixe motivar pelos casos de generosidade ao seu redor. Comece fazendo boas ações e com certeza o universo irá te recompensar. Pode ter certeza que a pessoa que começou a praticar a solidariedade em janeiro de 2021 não será a mesma em dezembro. Será muito melhor".

Dicas

A psicóloga Kátia explica que, para ser solidário, basta querer, pois são muitas as formas de manifestar seu apoio para aliviar o sofrimento alheio. Confira algumas dicas:

1. Abra um sorriso sincero e empático para as pessoas, tanto no relacionamento presencial quanto no virtual. O acolhimento, a receptividade no seu semblante, é algo que pode dar alívio, conforto.

2. Desenvolva uma escuta qualificada diante das pessoas que têm algo para contar. A narrativa sem interrupções, faz fluir o conteúdo emocional e possibilita alívio

3. Ao menor sinal de dificuldade, coloque-se à disposição para ajudar naquilo que estiver ao seu alcance, mesmo que a pessoa não tenha feito um pedido de ajuda diretamente. Pergunte se ela quer alguma ajuda e analise se você pode atender

4. Passe o pente fino em seu armário e separe tudo que você não usa, mas que outra pessoa poderá usar. Encaminhe para instituições idôneas, pois elas têm como distribuir de acordo com demandas já conhecidas

5. Escolha uma forma de ir ao encontro do coração das pessoas, saber como elas estão passando nestes momentos atípicos. Pode ser um telefonema, uma mensagem, na qual você declara sua intenção de saber como ela está

6. Inclua na sua compra de mercado, alguns itens de primeira necessidade e faça doação destes alimentos para alguém que você conhece ou encaminhe para uma instituição que fará a distribuição de acordo com famílias já cadastradas

7. Aumente seu grau de generosidade, tolerância, amabilidade e amorosidade em todas as suas ações. Abandone a hostilidade, a competição, os ressentimentos e mágoas. Agora é hora de união e respeito pela dor de todos

Empatia se tornou indispensável para ajudar àqueles que mais precisaram num ano tão caótico (Freepik/Divulgação)
Empatia se tornou indispensável para ajudar àqueles que mais precisaram num ano tão caótico (Freepik/Divulgação)
Empatia se tornou indispensável para ajudar àqueles que mais precisaram num ano tão caótico (Freepik/Divulgação)
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por