O azul que acalma

Saúde emocional

O azul que acalma

Espaços azuis são benéficos à saúde mental, mostram estudos


Estudos mostram como espaços azuis melhoram a saúde mental
Estudos mostram como espaços azuis melhoram a saúde mental - Freepik/Banco de Imagens

Se você tem o privilégio de morar próximo a espaços azuis, aqueles em que há água - rios, lagos, fontes, cachoeiras e praias, saiba que fazer pequenos passeios nestes locais pode trazer benefícios para o seu bem-estar e humor. O estudo liderado pelo Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal) e publicado na revista Environmental Research foi desenvolvido no âmbito do projeto Blue Healt, iniciativa de pesquisa pan-europeia que investiga as ligações entre espaços azuis urbanos, clima e saúde.

O projeto combina abordagens interdisciplinares para examinar como o bem-estar pode ser promovido através do desenvolvimento da infraestrutura azul e é financiado pelo programa Horizonte 2020 da União Europeia.

O estudo mostra que os espaços azuis são um ambiente favorável à saúde mental. "Segundo dados das Nações Unidas, 55% da população mundial vive atualmente em cidades. É essencial identificar e aprimorar esses elementos como espaços azuis, que melhoram a saúde", afirma Mark Nieuwenhuijsen, coordenador do estudo. Isso permitirá a criação de cidades sustentáveis e saudáveis.

Durante três semanas, os participantes do estudo percorreram diferentes espaços. Numa semana, eles passearam por 20 minutos por dia nesses espaços azuis; na semana seguinte, 20 minutos diários em espaços urbanos e na terceira semana, descansaram em sala. A praia de Barcelona, na Espanha foi escolhida como o espaço azul e as ruas da cidade, o urbano. Antes, durante e depois das atividades, os pesquisadores mediram os parâmetros de bem-estar e humor, por meio de questionários. Eles também coletaram dados sobre a pressão arterial e frequência cardíaca de cada participante. "Vimos uma melhoria significativa no bem-estar e no humor logo após percorrerem o espaço azul", disse em comunicado Cristina Vert, principal autora do estudo.

Os pesquisadores constataram que depois de terem passeado pela praia, os participantes apresentaram melhores resultados ao nível do humor, vitalidade e saúde mental. Apesar de tudo, não foram identificados benefícios para a saúde cardiovascular, embora os especialistas considerem que isso tem a ver com as condições do próprio estudo.

O impacto do ambiente

"Os nossos resultados demonstram que os benefícios psicológicos da atividade física variam conforme o ambiente em que esta é realizada, sendo melhor em espaços azuis do que nos urbanos", explicou Mark Nieuwenhuijsen. Outros estudos do ISGlobal endossam os benefícios dos espaços verdes para a saúde física, desde a redução do risco de obesidade até a desaceleração do declínio do corpo durante o envelhecimento.

Mais estudos

Outro estudo, desta vez feito por pesquisadores da Nova Zelândia e da Universidade Estadual de Michigan (MSU), nos Estados Unidos, descobriu que viver em um lugar com vista para a água também tem um benefício real e quantificável para a saúde mental. O estudo realizado em Wellington, capital da Nova Zelândia, coletou dados sobre a visibilidade de espaços azuis e verdes usando elementos topográficos e depois os comparou com as informações do New Zealand Health Survey relacionada à escala de estresse psicológico de Kessler (parâmetro que ajuda a prever o risco de ansiedade e distúrbios do humor). Os resultados foram claros. "O aumento das visões de espaço azul está associado significativamente aos menores níveis de angústia psicológica", disse Amber Pearson, co-autor do estudo.

O resultado foi constatado independentemente de fatores como o nível de saúde, riqueza, idade e gênero. Os espaços azuis tiveram um efeito positivo também maior do que os espaços verdes.