Ansiedade em ascensão

Saúde emocional

Ansiedade em ascensão

O grande desafio é buscar fórmulas para tratamento que não exijam remédio


Mudança de rotina  está intensificando os transtornos de ansiedade que já existiam
Mudança de rotina está intensificando os transtornos de ansiedade que já existiam - Pexels/Banco de imagens

O momento de pandemia que estabeleceu uma mudança de rotina na vida das pessoas está intensificando os transtornos de ansiedade que já existiam, mas que até então não tinham um reconhecimento apropriado. Muitas vezes eram ignorados. Basta olhar as pessoas e vai perceber que elas não conseguem disfarçar que estes não existem.

O Brasil está no topo quando o assunto é ansiedade. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostram que 23,9% dos brasileiros já apresentavam algum tipo de transtorno ansioso. O grande desafio tem sido buscar fórmulas para tratamento, sem precisar tomar remédios. Chegou o momento de olhar para o problema, criar consciência e agir.

A ansiedade é uma forma de preparação biológica do corpo para agir antes do "perigo" chegar. Antigamente, a ameaça poderia ser um predador. Hoje são os boletos ou a impossibilidade de relacionamento social, por exemplo. "O corpo está produzindo um coquetel de bioquímicos para que o indivíduo se esperte e tenha a capacidade de sair do lugar onde está e fazer algo diferente", explica Bianca Drabovski Chemin, facilitadora de consciência.

Na medida certa, a ansiedade, não é um problema. Existem aspectos necessários e positivos em uma ansiedade em seu padrão natural. Se não houvesse ansiedade e medo, talvez não houvesse mais seres humanos sobre a face da Terra. Foi esse impulso natural que impediu que nossos ancestrais fossem devorados por predadores e os fez fugir dos muitos perigos. "Neste cenário atual a ansiedade se manifesta quando existe uma luta constante contra as cobranças da vida e que na maioria das vezes nem são suas. Ter um instinto competitivo e autocobrança faz com que o ansioso permaneça em constante alerta e desperta a necessidade de sempre estar à frente dos outros. Com isto não vive no presente mas, sim, no futuro", explica a escritora a terapeuta Patrícia Cândido.

Faça exercícios de respiração frente a qualquer manifestação de ansiedade ou pânico: Respire fundo, conte até cinco, solte o ar lentamente contando de novo até cinco e, assim, sucessivamente. Faça isso até notar que está se acalmando;

Pratique uma atividade física: Manter o corpo em movimento libera hormônios que diminuem o estresse e a ansiedade;

Mantenha a sua rotina rígida: A desorganização causa ansiedade. Procure programar o seu dia de véspera. O inesperado pode gerar ansiedade;

Estabeleça horário para dormir: Não perca muito tempo assistindo televisão ou olhando o celular antes de dormir. Tome um banho, deite-se e ouça sons relaxantes;

Controle a cafeína: Não abuse do café, refrigerantes à base de cola ou qualquer produto rico em cafeína, pois eles são excitantes;

Cuide da alimentação: Evite alimentos gordurosos e de difícil digestão. Evite o glúten, o açúcar e o leite animal, pois eles podem ser geradores de substâncias tóxicas;

Fuja das notícias ruins: Evite assistir noticiários sensacionalistas. Eles abalam a capacidade de analisar com clareza as informações, geram ansiedade ou agravam as crises.

Fonte: Gesika Amorim, neuropsiquiatra