Nossas primeiras lideranças

Rio Preto em Foco

Nossas primeiras lideranças

Coluna resgata o nome de homens notáveis de São José do Rio Preto desde a sua fundação, em 1852


Pedro Amaral, primeiro chefe político
Pedro Amaral, primeiro chefe político -

Fundada em 19 de março de 1852, São José do Rio Preto pouco se desenvolveu durante as suas três primeiras décadas de existência. Até ali, João Bernardino de Seixas Ribeiro, o primeiro morador e considerado fundador, era o elemento imprescindível. Foi nomeado subdelegado de Polícia e Juiz de Paz. As ocorrências do local eram escritas por ele em um livro, que foi doado pela família e que até hoje está preservado e digitalizado no Arquivo Público Municipal.

O município só foi criado em 19 de julho de 1894, através da lei nº 294, sancionada pelo presidente do estado de São Paulo, Bernardino de Campos. Após a promulgação, houve uma transição até a posse da primeira Câmara eleita. Formou-se então um governo provisório. Até o final do século 19, a figura do prefeito não existia. Quem mandava no município era a Câmara Municipal, que elegia um intendente e um vice.

O coronel Pedro do Amaral Campos foi eleito o primeiro presidente da Câmara e era um dos homens mais influentes de toda região. Foi nosso principal chefe político entre 1885 e 1900. Foi nomeado fiscal da Freguesia de Rio Preto em 25 de fevereiro de 1890 pela Câmara de Jaboticabal. Foi na sua gestão que fora construída a primeira Escola Municipal, em 1895 e a primeira Cadeia Pública, na esquina da rua Prudente de Moraes com a Voluntários de São Paulo, onde hoje funciona os Correios.

Através da Lei 903, de 9 de junho de 1904, do deputado Antônio Olímpio, cria-se a Comarca de Rio Preto. Junto com ela, nasce também o primeiro jornal da cidade: O Porvir, fundado pelo coronel Adolpho Guimarães Corrêa. O coronel já vinha ocupando o cargo de presidente da Câmara e tornou-se prefeito, ficando de 1908 a 1914. Professor e advogado, ele faleceu em São Paulo em 1943.

Em 1907, em um intervalo de apenas 90 dias, morreram dois ilustres políticos rio-pretenses: em 26 de abril, o fundador João Bernardino de Seixas Ribeiro e, em 19 de julho, o ex-presidente da Câmara Coronel Pedro do Amaral Campos.

Outro grande líder local foi o farmacêutico, advogado e cartorário Victor Brito Bastos, nascido em Recife em 1877 e falecido em Rio Preto em 1945. Foi prefeito por inúmeras vezes entre 1917 e 1938, exercendo o mandato cinco vezes. Por fim, o nosso grande líder da comunidade negra local, o engraxate Aristides dos Santos. Com sua sabedoria e lucidez, viveu até 99 anos, falecendo em 2013. Foi o mais importante ativista negro de nossa história. A Escritora Dinorath do Valle, falecida em 2004, o considerava um "negro sagrado". Ele está eternizado no filme "Canções de Uma Cidade", de 2004, produzido pela Rio Preto em Foco Filmes.