SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

A 'metrópole' Rio Preto por Fernando Giroldo

Formado em publicidade, ele foi um dos primeiros a registrar em vídeo os problemas que a cidade ganhava ao começar a crescer

Liza Mirella
Publicado em 11/07/2020 às 19:19Atualizado em 06/06/2021 às 23:51
Fernando Giroldo no lançamento de Pequenos Profetas (Fotos: Fernando Giroldo)

Fernando Giroldo no lançamento de Pequenos Profetas (Fotos: Fernando Giroldo)

No final da década de 1970, Rio Preto toma, definitivamente, o elevador para o futuro, para transformar-se nesta metrópole que é hoje. Com a construção do complexo de viadutos João XXIII (Jordão Reis), na gestão do prefeito Wilson Romano Calil, em 1975, o término do Calçadão, em 1981, na gestão do prefeito Adail Vettorazzo e com a da implantação dos primeiros bairros populares da cidade, como Solo Sagrado, Cristo Rei, Viena e João Paulo II, em 1983, na gestão popular de Manoel Antunes e Antônio Figueiredo de Oliveira, surgem, também, os primeiros problemas de uma metrópole: violência urbana, trânsito caótico e aglomeração de mendigos e meninos de rua nas praças, semáforos, área central da cidade e no Calçadão.

E aí entra na história Fernando Giroldo. Ele foi um dos primeiros a prestar a atenção aos novos fatos. Formado em publicidade, em 1989 investiu em seus primeiros equipamentos de gravação de vídeo, ainda em VHS e já no ano seguinte, em 1990, produziu e dirigiu seu primeiro documentário, voltado para a temática que surgia na nova realidade da cidade: "Pequenos Profetas".

O filme aborda o dia a dia de meninos de rua da cidade e aponta soluções, como o sistema de integração do menor ao aprendizado no Serviço Social São Judas Tadeu. Na sequência, produziu o primeiro clip da cidade para a MTV, da banda rio-pretense "Sex Shop". Foram 40 dias para produzir os cinco minutos do vídeo, devido à dificuldade em sincronizar a música com as imagens, já que os equipamentos de edição da época não ofereciam esse recurso.

Com a visibilidade da MTV, Giroldo despertou interesse de gente de fora da cidade e foi convidado para produzir e dirigir o documentário "Senhor Onde Moras?" em 1992, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. O documentário mostra o convívio da população local com a violência. Assim como "Pequenos Profetas", "Senhor Onde Moras?" também foi lançado nacionalmente pela Sem Fronteiras Vídeo.

De volta à cidade, produziu, em parceria com Ester Mendonça e Hélio Ricardo o curta "Fala Rio Preto 1994". O vídeo, realizado para o Sesc Rio Preto, mostra uma visão bem humorada da cidade na voz dos seus próprios moradores. Em 1998 fez o seu último documentário na década: "Complô do Silêncio", abordando a violência sofrida por crianças dentro das próprias casas. A partir no ano 2000 se dedicou à criação publicitária, chegando a ganhar o cobiçado prêmio "Galo de Ouro", da Associação Paulista de Propaganda. Hoje, Giroldo é diretor de imagens da TV Câmara. Mas com a sua forma inovadora e criativa marcou história na produção do áudio visual na cidade, tirando "à unha" os recursos de edição que os equipamentos da época não dispunham.

Gravação de comercial em Curitiba

(Reprodução)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por