OS NOSSOS 'CINEASTAS' - Segunda parte

Rio Preto em Foco

OS NOSSOS 'CINEASTAS' - Segunda parte

Coluna traz registros históricos do cotidiano rio-pretense em décadas passadas e eventos esportivos, como jogos do América contra Corinthians e Santos, em 1969


Alcides Inocente
Alcides Inocente - Arquivo

Como noticiamos na edição passada, a primeira empresa cinematográfica estabelecida na cidade foi a Pathé, em 1911. Mas os pioneiros em filmagens foram os Irmãos Demonte, que produziram documentários sobre a cidade e a região desde 1920. Já os maiores cinegrafistas foram Nelson Alves de Mattos, o popular "Betty", e Alcides Inocente. Eles foram os cinegrafistas dos históricos cinejornais "Cometa Filmes", que filmou a cidade e toda região de 1957 a 1975, e "Jotacê Filmes", que atuou de 1966 a 1969.

A filmagem em Super 8 chegou por aqui no final da década de 1960, propiciando muitos munícipes poder registrar imagens familiares, mesmo sendo amadores. O grande profissional do assunto foi, sem dúvida, o mestre Alcides Inocente, no Foto Galeria, na Galeria Bassitt. Aparecido Santana também foi um craque no assunto. Produziu vários documentários em Super 8, por toda região.

Mas tivemos também cinegrafistas de Super 8 que dedicaram tempo para registrar a cidade. Mostramos na coluna passada os cinegrafistas Marco Cunha, o dentista Luiz Gonzaga Moreira e o fotógrafo Toninho Cury. Hoje mostraremos mais três.

O primeiro foi um dos mais aficionados em filmagem Super 8 da cidade: o médico Victor Bastos Navarro da Cruz. Ele fez belos registros da cidade, como em 1975, na rua Bernardino de Campos, com o histórico Cine Rio Preto, na saída da sessão "Zig-Zag" (que acontecia aos domingos pela manhã) e as Praças Rui Barbosa e D. José Marcondes. Filmou também o Hotel Vila Real (que pertencia a família), uma procissão na rua João Teixeira, na vila Santa Cruz, campeonatos de natação no Automóvel Clube e muitas festas do Rotary Club. A mais importante foi a da derrubada da Catedral, em 1975.

Um belo e triste material. O comerciante Jorge Terzian, da saudosa Casa Centenário, também fez registros da derrubada da Matriz. O outro aficionado pelo Super 8 foi o arquiteto, advogado, escritor e artista plástico Jacintho Conforti. Ele fez muitas filmagens em Super 8. Registrou jogos de tênis no Automóvel Clube, viagens e festas com a esposa e filhos. Fez também imagens exclusivas de dois grandes jogos do América: um contra o Corinthians, do craque Rivelino, e outro contra o Santos, de Pelé, ambos em 1969. Inclusive conseguiu registrar um gol do rei do futebol. O último foi Ivaci Matias, que filmou na TV Record, Canal 8, de Rio Preto, dois programas da TV: "Rio Preto em Notícias", apresentado por Alexandre Macedo, João Roberto Curti e a jovem Ana Maria Braga e o "Amaury Júnior na TV". Ivaci Matias trabalhou aqui, na TV Tupi e depois foi por 35 anos cinegrafista do programa Globo Rural, da Rede Globo.